Copa: UDN sofre com jogo, mas vibra com candidatura do pres. Zezinho ao Senado

5 de julho de 2014

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, voltou a empolgar os eleitores infantis paulistas, ao lançar sua candidatura ao Senado, o novo baluarte sua incansável luta contra o comunismo petista.

A primeira aparição pública do Presidente de Nascença como candidato ao Senado aconteceu nesta semana. Ele assistiu ao jogo Brasil X Colômbia na sede da UDN paulista.

O pres. Zezinho foi recebido por um empolgado coro dos udenistas, que festejaram sua chegada em ritmo de copa: “Zezinho no Senado, Brasil eliminado! Zezinho no Senado, Brasil eliminado!”

20140626125301381rts

DECEPÇÃO: Alguns torcedores ainda estavam com as roupas da triste derrota do dia anterior de sua seleção do coração.

Torcedor animado, o Almirante do Tietê  trocou a tradicional camisa azul por uma camiseta amarela para ajudar na torcida: “foi o Tancredo Neves que me deu. Ele ganhou várias de um rapaz que traz umas coisinhas da Colômbia pra ele”, afirmou o Maior dos Filhos da Mooca.

A torcida foi grande, mas não adiantou. A seleção brasileira venceu mais um jogo, mostrando que a Copa está comprada por um lote de bolsas-família que a usurpadora do planalto distribuiu para a Fifa e os famélicos times latinoamericanos.

Envergonhados com mais uma vitória do time Brasileiro, os udenistas aplaudiram o pres. Zezinho, quando disse que os bilhões que os turistas estão deixando no Brasil seriam muito melhor usados pagando juros para os bancos e para o FMI.

Ao final do jogo, o Maior dos Filhos da Mooca compartilhava a tristeza dos demais torcedores udenistas.

QUADRILHA: o pres. Zezinho doou a camiseta que usou no jogo para o bingo da festa junina da UDN.

QUADRILHA: o pres. Zezinho doou a camiseta que usou no jogo para o bingo da festa junina da UDN.

Demonstrando sua grande liderança, consolava alguns e animava os outros.  Deu um chicabon para o importante jornalista ficcional Arnaldo Jabá, que chorava desconsolado, abraçou a astróloga econômica MIriam Cochonne e deu um telefonema de condolências ao jornalista de programa Dioguinho de M., que assistiu ao jogo em sua toca em Veneza.

Comentário da tia Carmela

A esta altura, o Zezinho já mandou preparar dossiê contra o Filipão…

 

Anúncios

Tancredo Neves: Colômbia será a maior parceira comercial do Brasil em 2015

23 de junho de 2014
Tancredo Neves promete um choque de farinha no Brasil.

Tancredo Neves promete um choque de farinha no Brasil.

A Salvação Nacional, o futuro presidente Tancredo Neves, anunciou hoje as prioridades para o comércio exterior de seu futuro mandato.

A velha ordem natural das coisas será reestabelecida. Os Estados Unidos voltarão a ocupar o lugar que é seu por direito divino, e reassumirão o primeiro lugar na balança comercial brasileira, posto usurpado pela China Comunista. Devaneios daquela mulher e daquele apedeuta, como o comércio com o Mercosul e com a África, serão totalmente abandonados.

Mas a principal inovação de sua nova política comercial será a parceria estratégica com a Colômbia. O candidato que cheira à vitória declarou que pretende incrementar o fluxo comercial entre o vizinho país escobariano e Ipanema, de onde pretende governar o Brasil. A terra de Uribe tornar-se-á o segundo maior parceiro comercial do Brasil.

Para levar a cabo sua ideia de tanto brilho, Tancredo Neves já fez sua irmã prometer que vai construir a Carretera de La Farina, cortando a América do Sul para permitir o comércio entre a Colômbia e o Brasil.

QUADRILHA: A UDN prepara uma bela festa junina para inaugurar a Carretera de La Farina.

QUADRILHA: A UDN prepara uma bela festa junina para inaugurar a Carretera de La Farina.

A nova rodovia será a versão moderna da Carrera de Las Indias, a rota dos galeões espanhóis que saía de portos latinoamericanos como Cartagena de Las Indias, na Colômbia, para a Europa. A nova rota, que já está sendo chamada de Carrera de Ipanema, ao invés de navios, terá modernos caminhões transportando cargas de farinha do vizinho país até Minas Gerais, onde um moderno entreposto multimodal redistribuirá a carga por helicóptero para Ipanema, Brasília e São João Del Rey.

Comentário da tia Carmela

Isso não está me cheirando bem…


CAMPANHA “LIBERTEM O HELIPÓPTERO!”

15 de dezembro de 2013

CAMPANHA “LBERTEM O HELIPÓPTERO!”

Mais uma injustiça envergonha o Brasil. Desde o dia 24 de novembro último, o helipóptero PO-2222 encontra-se injustamente preso na Polícia Federal do Espírito Santo, O aparelho foi preso de maneira arbitrária, acusado de comércio ilegal de talco.

REVOLTA: O helipóptero pergunta:  porque está preso se os trens de São Paulo estão soltos?

REVOLTA: O helipóptero pergunta: porque está preso se os trens de São Paulo estão soltos?

Acusação injusta
O helipóptero foi preso indevidamente, pois não teve nenhuma participação efetiva no episódio. Não foi ele quem autorizou o transporte, nem decidiu que o voo seria feito, nem foi ele quem abriu suas portas e colocou o talco dentro do compartimento de cargas. Também não foi o PO-2222 quem ligou seus motores, nem quem o dirigiu.

Para prendê-lo, seus acusadores usaram a Teoria do Domínio do Globo, que diz que, quando o Presidente do STUDN (Supremo Tribunal da UDN) Min. Merdoval Pedreira, assim o determinar, deve-se  colocar a culpa em alguém partindo apenas de suposições, caso o acusado não seja da UDN (WEBER, M., 2013). Os doutrinadores dessa teoria dizem que cabe ao acusado provar sua inocência, e não os denunciantes provarem sua culpa (FUCKS, L., 2013). Portanto, se o helipóptero não solicitou informações sobre a carga, e permitiu que a transportassem, ele é o culpado pelo comércio ilegal de talco.

Sem direito à defesa
A desafortunada aeronave declara inocência e queixa-se do abandono a que foi submetida desde a prisão. Seus proprietários contrataram para si um caro advogado especializado na defesa de meliantes renomados, mas deixaram-na abandonada à própria sorte. A Defensoria Pública não indicou ninguém para assistir o pobre helipóptero.

Tratamento cruel
O PO-2222 está submetido a tratamento cruel na cadeia, o que viola todas as normas de tratamento a presos.

Sem advogado e sem receber visitas, o pobre helipóptero queixa-se de estar passando fome na prisão: “até agora, ninguém veio encher o meu tanque; e olha que eu estava com o ponteiro quase na reserva, depois de viajar tanto”.

Outra flagrante violação dos direitos aeronáuticos do aparelho é a falta de manutenção. Segundo vários mecânicos que o examinaram, trata-se de um equipamento que foi submetido a um estresse grande, a uma longa viagem cheia de paradas, e, por isso, necessita de reparos e assistência técnica.

Entretanto, uma junta de mecânicos nomeada diretamente pelo grande amigo de Tancredo Neves, o simpático JB, negou que a autorização para manutenção e reparos do aparelho.

Fica evidente, pela crueldade do tratamento inflingido à humilde aeronave,  a intenção de autopromoção de seus desumanos carcereiros, por meio de práticas baseadas em humilhar, debilitar e promover a execração pública do helipóptero como se se tratasse de um petista qualquer, a quem não se aplicam a Declaração Universal dos Direitos Humanos, as convenções internacionais e a Constituição Federal.

A situação é ainda mais inadmissível porque, segundo o especialista Orígenes Lessa, os helipópteros são aeronaves de alma muito sensível.

Sem direito à liberdade de expressão
O PO-2222 foi proibido de receber visitas de jornalistas e de dar entrevistas, em uma prática muito pouco usual. As poucas notícias e declarações dele que têm chegado ao público foram obtidas de maneira clandestina, através de outros presos ou dos poucos visitantes autorizados.

Sem direito a trabalhar
O helipóptero tentou trabalhar, mesmo preso. Ofereceu-se para trabalhar como ventilador no saguão da sede da PF, ou como exaustor na cozinha da cadeia. Entretanto, seu pedido foi negado, e vários órgãos de imprensa chegaram a noticiar que, apesar de o ar da prisão ser um ar viciado,  o helipóptero estava apenas procurando um pretexto para decolar.

Entenda o caso
O aparelho foi capturado ao se flagrar em seu interior uma carga de cerca de meia tonelada de talco, totalmente irregular. O helipóptero declarou não saber do que se tratava a carga: “meu trabalho como helipóptero é levar o que colocarem no bagageiro; além do mais, o carregamento de talco estava embalado e não dava para ver o que havia dentro”.

Indagado sobre quem seria o dono do talco, o helipóptero respondeu: “o piloto é meu, o senador é meu, o deputado é meu, a fazenda é dos meus proprietários, mas o talco eu não sei de quem é…”.

A QUEM INTERESSA? Jornais prejudicam helipóptero ao se recusar a publicar notícias sobre o caso.

A QUEM INTERESSA? Jornais prejudicam helipóptero ao se recusar a publicar notícias sobre o caso.

O caso teve grande desrepercussão no meio jornalístico de programa nacional. As redações dos principais órgãos de imprensa udenista levaram dias para encontrar uma maneira de não noticiar o fato. Em Minas Gerais, estado de residência da aeronave e de seus proprietários, o principal jornal do estado fez uma capa especial para não noticiar o fato. Já o apresentador do principar telejornal brasileiro, Sr. William Homer,  levou dois dias para conseguir reunir forças para ler, totalmente constrangido, a notícia no ar.

A comunidade jurídica também se mobilizou de maneira danosa à aeronave. Vários juízes negaram-se a assumir o caso e dar habeas-corpus ao helipóptero. Um dos juízes chegou a remeter o caso ao Vaticano, sob a trêmula alegação de que “é lá que eles cuidam de coisas do céu”. Outro magistrado capixaba encaminhou o caso para o STJD, porque “é lá que se trata de assuntos relacionados a subida e descida”. Um terceiro juiz declarou-se impedido, por ser um colecionador de miniaturas de aviões e helicópteros e, portanto, tem vínculos muito fortes com o acusado. Outro magistrado desapareceu, e foi encontrado apenas ontem, escondido embaixo da saia da mãe. O acoelhado juiz apenas conseguia balbuciar “não é minha competência, não é minha competência”.

A classe política também não demonstrou nenhuma solidariedade ao sofrido aparelho. Nem mesmo Tancredo Neves, velho conhecido do helipóptero e de seus proprietários, levantou sua potente e respeitada voz na tribuna do Senado Federal. Talvez revoltado por descobrir que havia farinha misturada ao talco, o Faraó das Alterosas preferiu manter-se em silêncio, e guardou suas poucas palavras para expressar solidariedade aos donos da aeronave.

Esperança
Apesar de todas as injustiças cometidas contra ele, o helipóptero não desanima. Em meio à atribulação, ainda encontra forças para ter esperança e encontrar consolo para sua triste condição. com um sorriso amargurado no rosto, declarou:
“Pelo menos minha sigla é PO-2222. Se fosse PT-1313 a essa hora eu já estaria condenado à prisão perpétua ou a virar sucata…”

Seguindo seu exemplo, um grupo de brasileiros, homens e mulheres de bem, resolveram iniciar uma campanha para que os direitos do helipóptero sejam respeitados, e para que cessem sua prisão arbitrária e os maltratos

Participe você também da campanha LIBERTEM O HELIPÓPTERO!

Como ajudar

a) Espalhando a imagem-símbolo da campanha: Coloque a imagem da campanha em sua página do Facebook, no Twitter ou em seu blog; imprima e faça adesivos para colocar no seu carro ou em outros lugares.
b) Divulgue a campanha entre seus amigos: reproduza este post por e-mail ou no Facebook; converse com seus amigos, parentes e conhecidos.
c) Se você for professor de Direito, utilize o caso em suas aulas para mostrar o flagrante desrespeito aos direitos e às normas do Direito Penal.
d) Participe da vigília permanente em frente à sede das empresas da famiglia Pórrela, proprietária do helipóptero e que o deixou ao deus-dará no Espírito Santo.
e) Manode cartas e mensagem de protesto e indignação para:

STF: http://www.stf.jus.br/portal/principal/
Anistia internacional: http://anistia.org.br/contato
ABRAPHE – Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero: http://www.abraphe.org.br/
Procuradoria Geral da República: http://www.pgr.mpf.mp.br/
Ministro da Justiça http://www.mj.gov.br/
Tancredo Neves: http://www.senado.gov.br/senadores/dinamico/paginst/senador391a.asp
Cruzeiro Esporte Clube: http://www.cruzeiro.com.br


UDN indica novo embaixador na China

11 de dezembro de 2013
DESCAMINHO: Milhões de eleitores infantis paulistas foram às ruas comemorar a indicação, mas erraram o trajeto da passeata.

DESCAMINHO: Milhões de eleitores infantis paulistas foram às ruas comemorar a indicação, mas erraram o trajeto da passeata.

O Mais Preparados dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, participou nesta semana de importante decisão que redefiniu os rumos das relações do Brasil com a China.

O Presidente de Nascença reuniu-se com a cúpula da UDN para definir a indicação do novo embaixador brasileiro na China, a partir de 2015, quando a UDN retomar o governo do Brasil.

Trata-se do honorável Dr.. H. Romeu Junior, importante escritor e ativista pela liberdade de informação.

O Dr.. H. Romeu Junior foi escolhido pela UDN por ter uma extensa folha corrida de serviços prestados às relações comerciais sinobrasileiras.

Há muito tempo, o futuro representante da UDN no Império do Meio tem ajudado a dirimir pendências comerciais de importantes negociantes chineses atuando em São Paulo.

AMIZADE SÓLIDA: O sr. Lee, grande amigo do Dr. Junior, está disposto a defender seu amigo até o último carregamento.

AMIZADE DESINTERESSADA: O sr. Lee, grande amigo do Dr. Junior, está disposto a defender seu amigo até o acabarem os estoques de celular.

Além disso, atuou como embaixador informal, participando de mutirões para regularização de vistos de permanência no Brasil para cidadãos do grande irmão de olhos puxados.

Exímio conhecedor dos caminhos e descaminhos do comércio bilateral China-Paraguai-Brasil, o Dr. H. Romeu Junior tem viajado com experts na matéria para o país do Oriente, em busca de novos mercados.

Essa atuação granjeou-lhe gratidão entre as mais proeminentes figuras da comunidade chinesa no Brasil, recebendo delas tratamento especial e muita consideração, em meio a muitos agradecimentos pelos galhos quebrados.

Reunião
O encontro ocorreu na sede da da Revista Mais Vendida do Brasil, na Av. Marginal Serra, s/n.

A cúpula udenista foi recebida com hospitalidade ímpar pela famiglia que edita a revista, cujos sócios sulafricanos não puderam comparecer, pois estavam de ressaca depois de passarem a noite comemorando a morte do terrorista Mandela.

Outra ausência sentida foi a do editor adjunto, sr. Policarpo Waterfalls, que estava fazendo uma reportagem-denúncia sobre os privilégios de José Dirceu na prisão, revelando ao mundo a escandalosa verdade: o ar que o petista respira no presídio em Brasília é menos poluído que o ar de Higienópolis.

Imagem

MENTE CONFUSA: O novo queridinho da UDN pensou que ia para a embaixada na Jamaica, mas vai para a Clínica Maia.

Repercussão
O nome do futuro embaixador foi recebido com empolgação pelos líderes da UDN e pelos eleitores infantis paulistas, que pensam que ele e seu finado papai, o carcereiro H. Romeu do PS, são a mesma pessoa.

O Presidente do STF, Min. Merdoval Pedreira, escreveu uma de suas costumeiras notas baixas em sua coluna no Jornal da famiglia do Dr. Roberto, elogiando o caráter e a ética do profícuo delegado genérico.

Na verdade, o nome do Garcia Márquez do Eixo Taiwan-São Paulo-Brasília parece ter unido a UDN. De Ipanema, Tancredo Neves (UDN-RJ) mandou dizer que consultou seu grande amigo JB, seu filho e o líder da JUDN (Juventude da UDN), sr. L. Hulk, e estes informaram que seus patrões aprovaram a indicação.

SEGURANÇA: O novo amigo de Tancredo Neves, o simpático JB, ameaça prender quem votar contra a indicação do novo embaixador.

SEGURANÇA: O novo amigo de Tancredo Neves, o simpático JB, ameaça prender quem votar contra a indicação do novo embaixador.

A ala talco-farinácea da UDN também aprovou a escolha e chegou a oferecer um helipóptero cheio de confete para comemorar o fato, mas desistiu ao saber que o aparelho estava sendo processado criminalmente por ter transportado coisas esquisitas sem autorização de seus proprietários.

BENEPLÁCITO: O consul honorário dos EUA em Brasília, min. Lampréia, também aprovou a escolha.

Superando resistências
Segundo fontes da Caverna do Ostracismo, fundos, refúgio provisório de boa parte da liderança udenista, durante a reunião houve ressalvas ao nome do simpático delegado descartável, motivadas por sua anterior prestação de serviços ao governo do usurpador do planalto.

Entretanto, as dúvidas foram resolvidas pela intervenção da Diretoria de Dossiês e Assuntos Policiais da UDN, liderada pela araponga (Canalhus itagibus) de estimação do pres. Zezinho. A simpática ave, que veio especialmente do Espírito Santo, onde tem participado de um projeto especial do pres. Zezinho, explicou que o sr. H. Romeu Junior já havia se arrependido desse deslize juvenil e se reconverteu plenamente à UDN, tanto que agora lidera um projeto literário sob supervisão daquela facção udenista.

Esse mesmo motivo ajudou a superar outra resistência. A ala diplomática da UDN deu sinais iniciais de contrariedade pelo fato do futuro embaixador não vir da carreira diplomática e ser de uma família dada a atividades menos nobres. Mas, ao saber que por trás do aparentemente tosco homem de armas há um refinado escritor e filósofo, seu líder, o ministro descalço MG Lafer, declarou: “tenho certeza de que o sr. H. Romeu Junior é um dos nossos; ele é o novo Δημοσθένης”.

QUADRILHA: A UDN convidou os amiguinhos do Dr. H. Romeu Junior para dançar na sua próxima festa junina.

QUADRILHA: A UDN convidou os amiguinhos do Dr. H. Romeu Junior para dançar na sua próxima festa junina.

Comentário da tia Carmela
O Zezinho, quando estava no grupo escolar, lá na Mooca, uma vez perdeu a eleição de monitor da sala para o Luizinho. Ele ficou muito bravo, e procurou o Junior, um outro menino que não gostava do Luizinho, para fazerem uma vingança. O Junior preparou um monte de cartazes inventando um monte de mentiras contra o Luizinho e espalhou pela escola. Só que o Reinaldinho Cabeção, que era quem costumava fazer esse tipo de serviço sujo pro Zezinho, ficou ressentido porque o Zezinho não passou esse trabalho pra ele. E saiu contado pra todo mundo os podres do Junior. A diretora ficou sabendo e foi investigar os tais podres do Junior, que só não foi suspenso sabe-se lá porque…


ESCÂNDALO: PF SABOTA COMÉRCIO DE TALCO DA UDN MINEIRA

1 de dezembro de 2013

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, enviou mensagem expressando a sua habitual e sincera solidariedade às lideranças ala mineira da UDN.

O Presidente de Nascença ficou consternado com o lamentável mal-entendido envolvendo o helipóptero de propriedade da famiglia de um grande amiguinho do líder Tancredo Neves (UDN-RJ). A Polícia Federal acusa o helipóptero de carregar 450 kg de talco adulterado, tendo indicado a existência de farinha de trigo entre os papelotes de talco.

DIVISÃO: O líder udenocanino, sr. Cachorro-Lagosta, acusa o pitta de estimação do pres. Zezinho de querer pegar para ele todos os potinhos de ração e panelas de sopão.

FICHA LIMPA: O simpático líder da ala canino-olfativa da UDN,, sr. Cachorro-Lagosta, negou envolvimento na sabotagem ao transporte de talco da UDN mineira.

Vítima de uma terrível armação comandada pelo perigoso agente vermelho que ocupa o Ministério da Justiça, o helipóptero de prefixo PO-2222, foi apreendido pela PF quando fazia uma rotineira viagem de transporte de talco.

Como se veio a descobrir, o comércio do inofensivo pó branco é uma das principais atividades econômicas da famiglia do sr. Escobar Pórrela, que se dedicava à atividade há alguns anos, demonstrando todo o talento udenista para a gestão e o desenvolvimento econômico nacional.

Sempre modestos, como cabe ao bom udenista, os membros da famiglia sempre preferiam manter seu negócio oculto do grande público, para não humilhar ninguém com sua capacidade empresarial. Tanto que afirmaram que o talco não lhes pertencia. O chefe do clã comentou com os jornalistas: “o helipóptero é meu, o piloto é meu, a fazenda é minha, mas o talco eu não sei de quem que é…”.

REGENERADA: A araponga de estimação do pres. Zezinho (Canalhus itabigus) disse que agora dedica-se à carreira artística e não tem nada a ver com isso.

REGENERADA: A araponga de estimação do pres. Zezinho (Canalhus itabigus) disse que não tem nada a ver com isso, pois agora dedica-se à carreira artística em uma dupla sertaneja.

Reação imediata

Imediatamente, os principais jornalistas de programa se mobilizaram para não noticiar o feito, temendo prejudicar o promissor negócio polvomineiro. Uma das poucas exceçòes foi a do bhost-righter do pres. Zezinho, sr. Reinaldinho Cabeção que, disfarçado de jornalista, levantou suspeitas sobre o voo do helipóptero.

Tancredo Neves correu a expressar sua indignação com o feito dos federais. Subiu à tribuna do Senado e fez um discurso cheio de brilho. Disse que foi surpreendido pela notícia, e nem sabia que a famiglia Escobar Pórrela estava no negócio do talco, mas achava um absurdo a PF investigar um senador da UDN de Minas.

Em seu discurso, o empolgante senador da Vieira Souto criticou acidamente o ministro da Justiça: “Este homem é um irresponsável! Ousa atacar, na mesma semana, os homens bons de São Paulo e a Gente de Minas”, disse o enraivecido udenoplayboy, em alusão ao desplante do ministro em denunciar os udenistas de Higienópolis por participarem de uma compra absolutamente corriqueira de trens superfaturados. A emoção foi muito grande, e Tancredo Neves chegou à beira do choro, pois fungava bastante durante  o seu discurso.

CONSOLO: Tancredo Neves está inconsolável que precisou de uma dose extra de apoio de seu amigo e vice, o popular JB.

CONSOLO: Tancredo Neves ficou tão inconsolável que precisou de uma dose extra de apoio de seu amigo e vice, o popular JB.

Ao fim do discurso, Tancredo Neves recebeu várias doses de consolo de seu fiel candidato a vice, o popular JB, que tranquilizou o infeliz mano: “fique tranquilo, se chegar para a gente, eu e o Gilmar Dantas colocamos a culpa no PT”.

AMIZADE: Tancredo Neves era quase membro da famiglia de Escobar Pórrela.

QUADRILHA:  Tancredo Neves costuma participar das festas juninas da famiglia Escobar Pórrela.

Fontes da Caverna do Ostracismo, ligadas ao pres. Zezinho, com um contido júbilo comentaram que o Faraó das Alterosas sabia de quase tudo.

Um dos udenistas aposentados comentou: “Acho que ele só não sabia que tinham misturado farinha de trigo ao talco, e deve estar muito bravo por isso”.

Comentário da tia Carmela
Acho que o Zezinho andou metendo o nariz onde não foi chamado…


JB vai indicar juízes da Copa

27 de novembro de 2013
ISENÇÃO: JB seleciona os juízes de acordo com o apito que eles tocam e a família que têm.

CRITÉRIO REPUBLICANO: JB seleciona os juízes de acordo com o apito que eles tocam e a família que têm.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, continua muito preocupado com a desenvoltura demonstrada pelo novo queridinho da UDN, o popular JB.

O Presidente de Nascença já havia demonstrado seu desconforto com a unção do Mini JB (PST do F-DF) como novo herói da UDN e candidato a vice da chapa do usurpador da UDN, Tancredo Neves (UDN-RJ). Mas ações recentes do aclamado parceirinho do Faraó das Alterosas fizeram acender o sinal amarelo dos correligionários do Almirante do Tietê.

ISENÇÃO: Os juízes da UDN rezam todos pela cartilha do JB.

ISENÇÃO: Os juízes da UDN rezam todos pela cartilha do JB.

O novo motivo do alerta é a decisão do popular JB de escolher os juízes que apitarão os jogos da Copa de 2014. Ele pretende seguir a política de escalar apenas filhos de famílias udenistas de boa cepa para serem os juízes do jogos.

Além de facilitar a vida da torcida na escolha do tratamento a usar ao se referir aos juízes, a nova sábia medida do amigo que não sai da boca dos udenistas tem outra vantagem. Garantirá que a Copa do Mundo não seja manipulada pela usurpadora do planalto e pela corja petista e, com isso, atenda às boas normas da meritocracia e justiça tucana.

O heróico empresário miamimobiliário já vinha se preparando para sua nova função de escalador de juízes. Recentemente, trocou o juiz do jogo UDN x Estrela Vermelha, realizado no estádio da Papuda, no DF. O jogo faz parte de um torneio nada amistoso disputado entre os dois times, desde 2005.

DESCONFIANÇA INFUNDADA: Ao saber da notícia, jogadores do Náutico tentaram culpar o juiz e as cores do time pelo rebaixamento.

DESCONFIANÇA INFUNDADA: Ao saber da notícia, jogadores do Náutico tentaram culpar o juiz e as cores do time pelo rebaixamento.

Os primeiros jogos do torneio, realizados no Estádio UDNzão, em Brasília, foram apitados por JB de maneira muito questionada: inverteu faltas, ignorou uma série de jogadas e ainda intimidou os auxiliares para seguirem suas marcações, sempre a favor da UDN.

Agora, para os jogos da fase final do torneio, disputados no Estádio da Papuda, no DF (novamente, campo da UDN), para facilitar a vida do time da UDN, resolveu substituir o juiz original  pelo  filho de um importante auxliar do grande Demoarruda Bauducco, jogador veterano da UDN, que hoje defende o time da Caverna do Ostracismo.

O motivo da troca foi o medo da virada.
Apesar de estarem em desvantagem, os jogadores do Estrela Vermelha estavam ganhando simpatia do publico por conta da feroz perseguição que sofriam do time da UDN, da imprensa e dos juízes.

TODO MUNDO SABE: As reclamações do  time do Estrela Vermelha não comovem os juízes indicados por JB.

TODO MUNDO SABE: As reclamações do time do Estrela Vermelha não comovem os juízes indicados por JB.

A ameaça de chegada de reforços da Itália para o time do Estrela Vermelha teria desencadeado o pavor em JB, que decidiu que ele agora é também o Supremo Selecionador de Juízes da Nação.

A medida moralizante do revolucionário herói udenista preocupa o pres. Zezinho pelo sucesso que pode fazer, podendo gerar tanta empolgação nas hostes udenistas que impeça sua natural e inquestionável candidatura a ocupar o lugar no Planalto sempre deveria ter sido seu.

JB está se dando muito bem com os velhos amigos de Tancredo Neves.

JB está se dando muito bem com os velhos amigos de Tancredo Neves.

A justa iniciativa do novo amigo de todas as horas de Tancredo Neves também preocupa outros segmentos da nação, que temem que o Mini JB interfira na arbitragem da revanche do jogo UDN x Brasil, no qual a UDN foi derrotada em 2010. O novo jogo será disputado em outubro de 2014.Inclusive, há rumores no camarote do homem forte da Juventude da UDN (JUDN), Sr. L. Hulk, de que JB pretende ser o capitão da UDN nesses jogos.

Aprovação
Apesar dos protestos, os poderes constituídos não questionam a medida do Mini JB.

Segundo o Pres. do STF, Min. Merdoval Pedreira, a medida do Mini JB é totalmente amparada no direito udenista e foi aprovada pelos seus patrões e, em consequência, pelos eleitores infantis paulistas, que comemoraram a mudança do juiz.  Em Higienópolis JB tem forte apoio à sua intenção de mudar o formato do torneio UDN X Estrela Vermelha para mata-mata.

IMPOSSÍVEL:  Elementos nocivos ao país falsificaram capa da revista mais vendida para prejudicar JB.

IMPOSSÍVEL: Elementos nocivos ao país falsificaram capa da revista mais vendida para prejudicar JB.

Na imprensa, o apoio dos principais jornalistas de programa também é incondicional. Em programa ao vivo na Rede UDN de Comunicação ouviu-se o seguinte diálogo:

APRESENTADOR: O JB trocou o juiz no meio do jogo. Pode isso, Arnaldo?
– COMENTARISTA: A regra é clara, mas a gente sempre dá um jeitinho.

Imediatamente, o ex-intelectual FHC mandou uma mensagem patriótica pelo twitter para o programa, dizendo que qualquer juiz serve, desde que seja contra o PT. A frase do ex-pensador e colecionador de deputados foi lida no ar pelo apresentador e levou às lágrimas o público.

juizmet

QUADRILHA: A UDN sempre gostou de selecionar bem os juízes do concurso de danças nas suas festas juninas.

Comentário da tia Carmela
Uma vez, lá na Mooca, os moleques da turma da Av. Paes de Barros, que eram os riquinhos do bairro, desafiaram os outros moleques do Grupo Escolar para um jogo contra. O jogo foi no campinho do Paulista da Mooca. Quando souberam do jogo, o Zezinho se ofereceu para ser o técnico do time da Paes de Barros, e o João Batista, um moleque que era o capacho dos riquinhos, se ofereceu para ser o juiz do jogo. No sábado, quando foram jogar, o João Batista apareceu com uma roupa toda preta e um apito reluzente, que tinha ganho de presente dos capitães do time da Av. Paes de Barros, os filhos do seo Roberto Marini. Logo de cara, o João Batista expulsou alguns dos melhores jogadores do time do Grupo Escolar sem eles terem feito nada. E por aí foi, não marcava as faltas que os moleques da Paes de Barros faziam, deixavam eles fazerem gol que não valia e, no final, resolveu expulsar o time inteiro do Grupo Escolar. O jogo terminou em uma pancadaria danada. O Zezinho, como sempre, fugiu. O João Batista, que não era bobo, fugiu para o outro lado e ficou uns dias sem aparecer na escola. Quando voltou, ninguém mais quis ser amigo dele. Ele acabou largando a escola. Nem sei o que foi feito dele.


Rebelião em SP: eleitores infantis rejeitam votar no pres. Zezinho

21 de agosto de 2012

CONVICÇÃO: Os eleitores infantis paulistas estão dispostos a qualquer castigo para garantir que o pres. Zezinho vença em 2014.

O mais preparado dos brasileiros, o futuro pres. Zezinho, está enfrentando uma situação inusitada: seus fidelíssimos eleitores infantis paulistas rebelaram-se e dizem que não vão votar nele para prefeito de jeito nenhum.

O motivo da inesperada e crescente rejeição à candidatura do Presidente de Nascença ainda não foi oficialmente explicado pelos mais importantes jornalistas de programa do país.

Estupefatos, preferem manter silenciosos seus tecladinhos de aluguel enquanto aguardam instruções sobre como devem pensar.


Mas tanta preocupação logo vai passar. Ao que tudo indica, a mobilização para não votar no pres. Zezinho deve ser motivo de orgulho para o Mais Consistente dos Homens Públicos. É uma rejeição temporária e bem-intencionada.


O que ocorre é que a gente bonita da Paulicéia tem medo que o almirante do Tietê, uma vez eleito, resolva ficar no cargo de prefeito. Com isso, não teriam a satisfação suprema de ver o Maior dos Filhos da Mooca eleito presidente em 2014.

A Srta. Francine de L’Herbe, aflita, generosamente negou-se a participar da empreitada e já se prepara para retirar sua candidatura para ajudar o pres. Zezinho.

Em Higienópolis, é voz corrente que seria um absurdo se isso acontecesse: “nós queremos o pres. Zezinho no planalto”, dizem os principais líderes udeno-higienopolitanos.


Por isso, os eleitores infantis paulistas iniciaram um movimento espontâneo nas redes sociais (exceto orkut) para que o pres zezinho não seja eleito.

A ideia é que, rejeitando a possibilidade de votar nele em 2012, irão garantir que ele se candidate a seu verdadeiro lugar em 2014. Segundo um dos líderes do movimento, “é uma grande dor que estamos rejeitando a candidatura do pres. Zezinho, mas desde 1932 São Paulo sempre se sacrifica pelo Brasil”.

Dos caudalosos e nauseantes esgotos do Retiro do Udenista (Caverna do Ostracismo, fundos, Higienópolis) jorram versões que apontam que essa mobilização não é tão espontânea assim. Importantes lideranças da UDN já aderiram ao movimento.

Algumas fontes udenonumerárias asseguram, que a mobilização tem o silencioso apoio do muy amigo do Almirante do Tietê, Sr. Geraldinho do Vale, que tem cochichado no ouvido de seu confessor: “eu devo isso ao pres. Zezinho, que foi fundamental para que eu chegasse aonde estou hoje”.

QUADRILHA: As festas juninas de apoio a candidatura do pres. Zezinho andam um pouco esvaziadas.

Comentário da tia Carmela
O Zezinho nunca ligou para ser rejeitado. Uma vez, quando ele estava no ginásio teve uma eleição para monitor da classe dele. O Zezinho se candidatou. Quando o Reinaldinho Cabeção ia pedir para os coleguinhas votarem nele, todo mundo falava que no Zezinho não votavam de jeito nenhum. No  apuração, o Zezinho teve menos votos que os brancos e nulos. Na verdade, só teve dois votos, mas ainda assim foi lá na frente da sala e fez um discurso dizendo: “isto não é um adeus, é um até logo”. Só o Reinaldinho Cabeção prestou atenção, e ficou cinco minutos aplaudindo.