Disneylândia: ex-sábio FHC recebe Prêmio Bob Fields

16 de julho de 2012

JUSTIÇA: O prêmio fez ressurgir o interesse pelas as obras do ex-intelectual FHC.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, recebeu hoje visita de agradecimento de um dos maiores nomes da UDN: o ex-intelectual FHC.

Foi um agradecimento justo. O Presidente de Nascença deu uma grande contribuição para que o ex-sociólogo FHC recebesse a mais importante homenagem de sua carreira.

Trata-se do Prêmio Bob Fields, que o ex-pensador FHC recebeu na semana passada, em concorrida cerimônia na Disneylândia.

O Prêmio é oferecido a lideranças intelectuais e políticas latino-americanas que tenham dado grandes contribuições ao desenvolvimento de laços bem apertados entre os EUA e as repúblicas de banana ao sul do Rio Grande.

ESTADISTA: O ex-sábio FHC sempre soube colocar o Brasil em seu justo lugar no concerto das nações.

Além da bela estatueta e das palmas dos funcionários da portaria da Disneylândia, o ex-luminar ganhou um autógrafo do Mickey e uma sacola com 1 milhão de razões para continuar ajudando a UDN com suas ideias só comparáveis às do Maior dos Filhos da Mooca.

Após receber o venerável galardão reservado aos verdadeiros heróis da América, o segundo maior dentre os udenistas junta-se a outras importantes lideranças latino-americanas, como seus inspiradores Menem, Fujimori e Uribe.

No caso do ex-cdf FHC, a premiação foi pelo conjunto da obra. O incomparável ex-sabetudo é celebrado pela sua Teoria da Subserviência, também conhecida nos meios acadêmicos como Teoria da Retaguarda Inclinada, em que demonstra a inevitabilidade do Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual o Brasil entraria com a segunda parte.

Homem de ideias e de ações, o ex- sábio também foi reconhecido pelos líderes da Disneylândia por ter, durante seu governo, promovido várias iniciativas para a implementação desse grandioso tratado bilateral. Infelizmente, a conspiração vermelha do usurpador do planalto fez com que o luminoso governo do ex-líder FHC terminasse sem ter implantado o Acordo Caracu EUA-Brasil, com o Brasil dando a retaguarda para a entrada dos EUA.

DESPEITO: Segundo o líder da bancada dos insetos da UDN, Sr. Aleluia, o usurpador do planalto mandou comprar 50 títulos honoris causa para compensar o Prêmio Bob Fields recebido por FHC. (Clique na foto para recordar.)

No seu discurso ao receber o Prêmio Bob Fields, o ex-iluminado FHC lembrou que só estava ali recebendo aquele prêmio graças à generosa contribuição de muitos udenistas, e fez questão de destacar e agradecer a enorme contribuição do Almirante do Tietê em seu governo.

Distinção

Face a seu enorme brilhantismo, o ex-sabichão FHC recebeu o Prêmio Bob Fields diretamente das mãos de importante assessor do Imperador Obama, o Sr Pato Donald, que acumula os cargos de responsável pelas relações com a UDN e faxineiro-junior da Casa Branca.

ALTIVEZ NACIONAL: O Prêmio Bob Fields é a maior honra que um brasileiro descalço pode receber.

Compareceram à concorrida cerimônia, entre outros, o Sr. Tio Patinhas, representando a ABAUDN (Associação dos Banqueiros da UDN), o senador Tancredo Neves (UDN-RJ), o imortal Sr.Merdoval Pedreira, representando a ABJP (Associação Brasileira dos Jornalista de Programa) e uma delegação de orgulhosos eleitores infantis paulistas. Vários moradores do Retiro do Udenista (Caverna do Ostracismo, fundos, Higienópolis) também foram ao evento, à falta de outra coisa para fazer.

O assessor para assuntos propinoviários do pres. Zezinho, Sr. Paulo Caixa Preta Dois, tentou comparecer, mas acabou não indo à cerimônia. Solícito, ofereceu-se para carregar o prêmio, mas o ex-sábio FHC proibiu-o de deixar o Brasil e de abrir a boca no Congresso Nacional.

Por razões de segurança, não foi possível encerrar a cerimônia com a tradicional queima de fogos de artifício.

QUADRILHA: A UDN fez uma bela festa junina após receber entusiamadamente o ex-pensador FHC em sua volta da Disneylândia.

Mas não foi problema, pois em seu lugar foi apresentado o lançamento de um vídeo em 3D de uma bela explosão de um foguete do programa aeroespacial brasileiro, em gravação inédita da da CIA (Caracu Inteligency Agency). As cenas do vídeo levaram os presentes às lágrimas, em meio ao congraçamento geral.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho deve estar se roendo de inveja. Não tanto pelo prêmio, mas por causa do milhão de dólares que o FHC ganhou…


Jantar na Caverna do Ostracismo atrai milhões

26 de novembro de 2011

SUCESSO: A venda de convites para o jantar com FHC é um sucesso!

A presença do Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, será um dos pontos altos do jantar beneficente promovido pelo Retiro do Udenista (Caverna do Ostracismo, fundos, Higienópolis).

O Presidente de Nascença rivaliza com o palestrante de honra, o ex-intelectual FHC, na capacidade de atrair importantes representantes da gente bonita paulistana para o convescote.

O evento faz parte de uma grande campanha para coletar recursos para a   ampliação da Caverna do Ostracismo. A reforma é urgente, pois em outubro do ano que vem o valhacouto udenista deverá receber vários novos moradores.  A reforma feita no ano passado não foi suficiente pois, após as eleições de 2010, a maravilha udenoespelológica ficou superlotada, com a mudança do pres. Zezinho e vários outros correligionários para lá.

Jantar atrai milhões

Foi iniciada a venda de convites, cada um ao preço de mil reais. Entretanto, apenas cem dos quinhentos convites foram adquiridos até agora, a maioria deles vendida aos jornalistas de programa que a UDN tem na redação dos jornais e revistas mais vendidos do Brasil.

AÇÃO ENTRE AMIGOS: A Sra. Elaine Tucanhede ficou encarregada de vender uma rifa no jantar, para ajudar na coleta de fundos.

Fontes da tesouraria da UDN  relacionam à baixa procura ao proverbial compromisso da UDN paulista com controlar gastos.

Segundo o tesoureiro da UDN paulista, Sr. Paulo Caixa Preta II, o fato de não haver muitos compradores não preocupa: “Na hora em que precisarmos, de verdade, todos os ingressos serão  adquiridos por algumas empresas que desinteressadamente têm apoiado a UDN em sua cruzada moral pela redenção da Pátria”.  De fato, a  UDN tem conseguido atrair milhões com o método CCR (compra, compra e reembolsa), usado  na sua relação com empresas idôneas.

Programa

O evento iniciar-se-á com um coquetel, animado por uma apresentação do sanfoneiro de estimação da UDN, Sr. Dominguinhos. Depois que o músico terminar seu espetáculo e for para a cozinha para comer com os outros empregados, será servido o jantar, cujo menu seguirá a linha popular.

O cardápio foi preparado por Caetano, um ex-gênio que FHC acolheu na Caverna do Ostracismo e que lá trabalha como cozinheiro.

AUSÊNCIA: A Sra. L. Hipólitro não poderá comparecer, mas mandará o Sr. Daniels, seu assistente, para representá-la.

Em homenagem à aproximação da UDN às classes populares, estão previstos pratos tipicamente populares da cozinha contemporânea francesa, como foie gras em caldo thai; crème de poireaux vichyssoise;  pato confitado grelhado com pimentões verdes e gengibre; e salmão ao beurre blanc com pétalas de flores do campo.

Além dos vinhos, será servida também cerveja preta, em homenagem ao Acordo CARACU EUA-Brasil.

Ao final do jantar, será a vez dos inspirados discursos. O pres. Zezinho fará o discurso de apresentação do convidado de honra e depois passará a palavra ao ex-sábio FHC, que fará um discurso autobiográfico com o título: “Porque Lula tem inveja de mim”.

Por fim, a tertúlia será encerrada por uma apresentação literária: o mais imortal dos jornalistas de programa, Sr. Merdoval Pedreira, fará a leitura dramática de trechos de seu novo livro, uma coletânea de cartas de amor endereçadas a uma musa misteriosa, que muitos acreditam ser a Sra. Miriam Cochonne.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: Como sempre, o evento da UDN vai terminar em festa junina.

O Zezinho sempre gostou de festa beneficente. Quando ele era menino, ele gostava de juntar a molecada que andava com ele para irem na festa de São Vito. Uma vez, ele mandou o Reinaldinho Cabeção fazer uns bilhetes de rifa, dizendo que era para ajudar as obras da creche da igreja de São Vito e que o prêmio era passar um dia com o Zezinho.  Quando chegou a hora da festa, ele chamou o Reinaldinho Cabeção, fez ele vestir a roupa de domingo e ir para a festa de São Vito vender a rifa. Ele oferecia a rifa, todo sério, dizendo que o prêmio era maravilhoso, porque o Zezinho era o menino mais inteligente do mundo e que um dia seria presidente. Quando o Padre Giovanni descobriu que eles estavam vendendo aquela rifa dizendo que era para ajudar a creche, ficou furioso, pegou os dois moleques pelas orelhas e levou até a casa deles. Naquela noite, os dois foram dormir de traseiro quente…


FHC recebe honraria na Europa

30 de junho de 2011

O pres. Zezinho (direita) homenageou o ex-sábio FHC com um show de mímica.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, promoveu jantar na Caverna do Ostracismo em homenagem ao ex-intelectual FHC.

O Presidente de Nascença quis comemorar mais uma honraria recebida pelo ex-sábio FHC na Europa.

Desta vez, a boa nova veio da Espanha, onde o Rei Juan Carlos ofereceu ao ex-esperto FHC o honroso título de Conde de Cornwall.

Originalmente, o título a ser entregue ao ex-sabichão FHC era o de Duque da Cornualha, mas já estava ocupado por outra pessoa. A solução foi outorgar-lhe uma titulação diferente.

A Srta. Francine De L'Herbe e o pres. Zezinho preparam homenagem-surpresa para a Sra. Mônica.

A honraria foi concedida em função do maravilhoso trabalho do ex-cdf FHC  no campo da terceirização, promovendo-a nas mais diversas frentes, tanto na administração pública como no setor privado. Com isso, propiciou grandes lucros a agradecidos empreendedores.

Consta que pesou na decisão de homenagear o ex-sabetudo FHC também suas obras de caridade, notadamente seu apoio financeiro, moral e afetivo a meninos residentes na Espanha que são  filhos de pai desconhecido.

O ex-ateu FHC ganhou também o direito de usar um lindo brasão.

No seu discurso de agradecimento, o ex-gênio FHC agradeceu emocionado a sua correspondente na Espanha, Sra. Miriam Cordeiro, pelo trabalho cuidadoso, ao longo de duas décadas, que lhe garantiu o recebimento do título de Conde de Cornwall.

Apesar de agora ser, formalmente, membro da nobreza, o ex-pensador FHC disse que continuará o mesmo: “essa história de nobreza é apenas uma coisa sem importância que colocam na cabeça da gente”.

O ex-intelectual afirmou que no começo estranhou a nova condição, mas já se acostumou. E fez uma comparação espirituosa: “Ser Conde de Cornwall é como um dente nascendo:  só incomoda nos primeiros dias”.

QUADRILHA: a homenagem ao ex-reprodutor FHC terminou em uma bela festa junina.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou brincar de família real. Ele juntava as crianças da rua e saía distribuindo os títulos. Ele sempre pegava o de rei ou de Príncipe de Gales. Uma vez, o Reinaldinho Cabeção pediu para ser nobre, também, mas o Zezinho respondeu: “você não serve nem para ser  Duque da Cornualha; vai ser o bobo da corte”, e convenceu ele que era um papel muito importante. Aí o Reinaldinho Cabeção ficou todo feliz e, quando chegou em casa, contou para o pai que tinham brincado de família real e ele tinha sido o bobo da corte. O pai deu uma coça nele, e gritava “isto é para você parar de deixar aquele moleque fazer você de bobo!”.


Figurinhas “Ser UDN é…” – Pacotinho 2

20 de abril de 2011

Os leitores que colecionaram as  Figurinhas dos  Amiguinhos do Zezinho, aprovaram o novo álbum: “Ser UDN é…”

Clique aqui para ver o pacotinho n. 1.

Com as figurinhas “Ser UDN é…” você vai se divertir muito, colecionando as figurinhas sobre os udenistas mais bacanas e sua vida cheia de glamour!

168 - ... achar que o Roger é melhor executivo que o Giovanni.

12 - ... acreditar na famiglia Marinho.

76 - ...não precisar se preocupar em ser entendido pelo "povão" ignorante.

25 - ... trocar de partido, mas não de caráter.

25 - ... trocar de partido, mas não de caráter.

155 - ...estar com depressão bipolar quando furta gravatas, e lúcido quando apóia o pres. Zezinho.

51 - ...fazer piada dizendo que o Lula é cachaceiro e que o Aécio é um modelo de homem público.

99 - ... viver em busca de um macho selvagem e ter que se contentar com qualquer porcaria.

169 - ... ser muito emotivo e chorar porque levou uma surra na eleição e vai ter que voltar a trabalhar.

11 - ... pensar que a Universidade de Coimbra tem um monte de estúpidos na direção.

19 - ...ter certeza de que o problema do Brasil é essa bugrada ignorante que não fala inglês.

41 - ...demitir funcionário porque foi ator pornô, mas não se importar em andar com quem gosta de sacanagem.

70 - ... não perceber que "já se tornara impossível distinguir quem era homem, quem era porco".


Pres. Zezinho concorda com ex-FHC: o “povão” só atrapalha

13 de abril de 2011

Os udenistas (direita) não vão mais convidar os primos pobres para o Natal.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, declarou, que concorda em gênero, número e grau com o recente artigo publicado pelo ex-intelectual FHC no Jornal Mais Vendido do Brasil.

O Presidente de Nascença manifestou seu entusiástico apoio ao ponto do texto em que o ex-sábio FHC diz que os udenistas não devem sair falando com qualquer um na rua, muito menos se for gente do “povão”.

Aconselhado pela senhora de um dos funcionários do pres. Zezinho, D. Elaine Tucanhede, o ex-sabichão FHC  está muito preocupado com a falta de classe de alguns udenistas. Segundo o ex-gênio FHC, não pega bem para um udenista de família ser visto em companhia do “povão” que não fala sequer inglês.

Se o Imperador continuar frequentando festas na laje, na próxima vez que vier ao Brasil o ex-intelectual FHC não vai almoçar com ele.

O ex-iluminado FHC também reprova a prática de convidar gente do “povão” para festas e convenções da UDN, pois eles não sabem se comportar e só usam desodorante avanço vencido.

Conclui o artigo dizendo que beber em companhia do “povão”, então, é abominável: “nenhum voto do mundo justifica sentar-se à uma tosca mesa de plástico, na companhia incômoda de um sujeito que nunca foi a Miami, com uma garrafa de Brahma na frente”.

A iluminada contribuição do ex-sabetudo FHC à redenção nacional, agora que foi abençoada pelo Maior dos Brasileiros, guiará todas as famílias da UDN brasileira, inclusive a tradicional família udenista mineira, liderada pelo faraó Tancredo Neves.

Repercussão

O menino de recados do pres. Zezinho, Sr. Bob Freire (UDN-PE) propôs na Câmara uma lei obrigando a gente do “povão” a viver em reservas próprias, só podendo penetrar no território da gente bonita para executar os serviços domésticos que lhe couberem.

Uma ala da UDN acha que é preciso mandar o "povão" para a escola para aprender ao menos alemão.

Sua correligionária, a Sra. Soninha Copélia (UDN-SP) disse que não vai mais tirar a roupa nem fumar coisas estranhas na presença de gente que não tenha iphone.

Os jornalistas de programa da UDN também aderiram:  o Supremo Dono da Verdade  da UDN, Sr. Arnaldo Jabá, disse que está na hora de acabar com essa coisa de “povão”, e que o Brasil vive hoje uma crise moral porque o “povão” anda muito saidinho.

Até um jornalista miserável do Sul vociferou em seu programa de TV: “O ‘povão’ é o pior legado que o usurpador do planalto nos deixou!”

Motivação oculta

Segundo fontes da Caverna do Ostracismo, fundos, existe uma razão secreta para a declaração do pres. Zezinho.

O pres. Zezinho anda preocupado com o menino verde.

Na verdade, ele estaria preocupado com a recente movimentação do Incrível Hulk Mirim, que declarou pretender ser o candidato da UDN à presidência da república.

O caridoso homúnculo vem se misturando ao “povão” mais sórdido nas tardes de sábado, distribuindo presentes e abraçando a massa catinguenta.  O texto do ex-sabichão FHC seria uma mensagem cifrada endereçada ao homenzinho verde.

QUADRILHA CANCELADA: A UDN não mandará mais sua quadrilha para qualquer festa junina.

O pres. Zezinho faz bem em ficar preocupado: o  Incrível Hulk Mirim recebeu até matérias elogiosas de publicações controladas pela famiglia instalada na Av. Marginal Serra, de onde distribui a Revista Mais Vendida do Brasil para todos os consultórios dentários do país, louvando sua generosidade e bom-mocismo.

Comentário da tia Carmela

A tia Carmela nem quis comentar. Apenas falou: “Que novidade tem nisso, o Zezinho e esse ex-qualquer coisa não gostarem de povo?”


Ex-pensador FHC ganha espelhinho e colar de Obama

20 de março de 2011

PACIFISTA: O Imperador veio ao Brasil em busca de seu segundo Nobel da Paz.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, não pôde comparecer à vistoria que o Imperador veio fazer no Brasil.

Por conta de sua agenda sempre lotada de compromissos para fazer o bem, o Presidente de Nascença declinou do convite para almoço do Imperador com empresários. O fato causou um mal-estar diplomático grave, quase cancelando o evento e abreviando a visita do Imperador ao Brasil.

Para contornar o problema, a usurpadora-mirim do planalto, em um gesto inesperado de sensatez e cortesia, convidou a nata da política brasileira para o imperial convescote.

EXPRESSIVO: O representante da ala mineira da UDN regeu o coral infantil que acompanhou Milton Nascimento.

Assim, apesar de incontornável, a ausência do Maior dos Homens Públicos foi minimizada pela presença de grandes lideranças da UDN, os únicos capazes de mostrar que há alguma réstia de civilização nestes tristes trópicos sob governo petista. Como era de se esperar, os líderes da UDN roubaram a cena.

O líder da ala mineira da UDN, Sr. Tancredo Neves, esteve impossibilitado de comparecer, por ter uma inspeção nas areias da Praia de Copacabana já agendada.  O fanfarrão minésio foi bem representado, no entanto. Enviou em seu lugar  um senhor que morava sozinho na Caverna do Ostracismo e a generosidade do Faraó das Alterosas resgatou para servir-lhe cafezinho no Senado.

O ex-pensador FHC abrilhantou o evento, representando a ala paulista da UDN. Como sempre, FHC foi a grande estrela, eclipsando, como era de se esperar, a desajeitada anfitriã e o próprio Imperador. Assim como sua  comitiva, Obama encantou-se com o ex-sabetudo e  sua inteligência, erudição, liderança, sabedoria, senso de humor, ilustração, picardia, conhecimento, elegância, carisma, glamour, sensatez, charme, cultura e malemolência de quem tem um pé na cozinha e outro na Sorbonne.

GENEROSIDADE: Obama prometeu mundos e fundos em troca da inclusão do petróleo do pré-sal no Acordo Caracu EUA-Brasil.

Em conversa reservada com o Imperador, o ex-gênio FHC manifestou sua indignação pela negativa da usurpadora-mirim do planalto em dar continuidade às negociações, iniciadas pelo pres. Zezinho,  sobre o Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual os EUA entrariam com a primeira parte.

Impressionado,  o Imperador deu de presente ao ex-sábio FHC um espelhinho e um lindo colar de miçangas, emocionando o experiente ex-bichopapão FHC. Durante a cerimônia da entrega do espelhinho e do colar, Obama  comentou com o ex-príncipe FHC: “sorte dos brasileiros, e minha, que você não seja americano. Se fosse, eu não estaria aqui, porque o cargo seria seu.” FHC respondeu, enigmaticamente: “é, Deus é brasileiro…”

CONSTRANGIMENTO: Na saída do almoço, o Imperador estava visivelmente irritado com dona Michelle.

A Sra. Michele Obama ficou extasiada com a fala sedosa do ex-intelectual FHC. Passaram boa parte do tempo conversando e trocando olhares. Ao final do encontro, a Imperatriz confessou que ele era tudo aquilo que falavam e muito mais, e que há tempos  estava ansiosa por conhecê-lo, depois de ouvir falar de sua inteligência e de seus talentos reprodutivos.

Segundo fontes da CIA (Caracu Inteligency Agency), esse comportamento da Sra. Michele causou tensão no Air Force-1, no voo de Brasilia para o Rio. Durante a viagem, o Imperador teria discutido com a esposa por conta de seu derretimento pelo galã da Caverna do Ostracismo. Disse que eles não podiam ficar naquela babação toda em uma cerimônia oficial, mas a Imperatriz respondeu secamente: “Yes, we can”. A piada, previsível e sem graça, irritou os leitores e, mais ainda, o Imperador, que só não mandou bombardear a Caverna do Ostracismo porque, apesar de tudo, também gostou do ex-sabetudo FHC.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para homenagear o Imperador.

Uma vez, quando era criança na Mooca, o Zezinho ficou muito triste porque não convidaram ele para a festa de aniversário de um coleguinha de escola. Aí, pra se vingar, ele mandou o Reinaldinho Cabeção ir de penetra na festa e anotar todas os defeitos que ele encontrasse, para poder falar mal na segunda-feira, na escola. O Reinaldinho Cabeção conseguiu entrar, porque sempre foi cara-de-pau. Levou um caderno e fez uma lista enorme de coisas de que eles podiam falar mal. Aí o Zezinho disse pro Reinaldinho Cabeção fazer um tipo de jornalzinho e colar na classe, falando mal da festa. Na segunda-feira, o Reinaldinho Cabeção foi o primeiro a chegar e colou uma folha de papel na parede da classe, falando mal da festa. Quando o menino que tinha dado a festa chegou e viu aquilo, ficou muito bravo. Na hora da saída, o Reinaldinho Cabeção levou uma surra do menino, mas o Zezinho nem viu, porque faltou naquele dia.


Ex-pensador FHC será Leiloeiro-Geral da República no governo do pres. Zezinho

19 de outubro de 2010

O novo escritório do ex-sábio FHC será em NY, na esquina da Rua 46 com Quinta Avenida. Os trabalhos de montagem começaram nesta madrugada.

O Mais Preparado dos Brasileiros sabe reunir em torno de si o melhor que a UDN tem a oferecer aos seus patrões.

Por isso, o Presidente de Nascença já decidiu que dará um cargo importante ao ex-sabetudo FHC, atualmente curtindo sua aposentadoria na Caverna do Ostracismo, fundos.

Segundo fontes da diocese de Guarulhos, o ex-intelectual FHC deverá assumir o cargo de Leiloeiro-Geral da República, com status de Ministro Plenipotenciário.

Essa função será uma das mais importantes do futuro governo do Presidente de Nascença, rivalizando apenas com o Comissariado-Geral para os Bons Costumes, que deverá ser entregue a alguém bem próxima do Maior dos Brasileiros.

Como Leiloeiro-Geral da República, o ex-sabichão FHC será responsável pelo Programa Brasil em Fatias, carro-chefe do revolucionário governo do Almirante do Tietê.  O programa deverá fatiar o Brasil em fatias bem grossas e vendê-las a investidores estrangeiros associados aos amigos, filhos e filhas das principais lideranças udenistas.

FACILIDADE: A dupla FHC-Zezinho vende sem entrada e aceita moedas podres, vale-transporte e maços de cigarro Yolanda como pagamento.

O ex-gênio FHC começou a exercer suas atividades neste domingo, fazendo uma conferência de instrução aos futuros clientes  do exterior, no Hotel das Cataratas, em Foz do Iguaçu. 

Na sua douta conferência,  o ex-CDF FHC assegurou aos fregueses que dinheiro não será problema, pois o produto sairá baratinho e com financiamento do BNDES, tendo como agente financeiro as Casas Bahia.

Boatos infundados

Fontes ligadas ao comunismo internacional matador de criancinhas tentaram criar mais um factóide contra o Mais Patriota dos Brasileiros.

Afirmaram que, no mesmo horário em que o savant FHC falava aos investidores estrangeiros, o Presidente de Nascença discursava, no debate da RedeTV, afirmando que não irá privatizar nada e fortalecerá a Petrobrás e o Banco do Brasil.

O jornalista Merdoval Pedreira desmentiu o fato: o discurso do pres. Zezinho foi uma alucinação coletiva televisionada pelo submundo da campanha petista. Portanto, trata-se de uma notícia totalmente descabida.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina patriótica para comemorar a nomeação do ex-sábio FHC.

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina patriótica para comemorar a nomeação do ex-sábio FHC.

O Zezinho tinha um amiguinho chamado Fernandinho, quando era criança, na Mooca. Era um menino uns anos mais velho que o Zezinho, que gostava muito dele. O Zezinho dizia que, quando crescesce, queria ser igual ao Fernandinho. O tal Fernandinho tinha uma vocação para mascate, adorava vender coisas.  Uma vez, formaram um time de futebol lá na rua. Fizeram uma rifa, com o dinheiro compraram uma bola de capotão e um jogo de camisas. O Fernandinho ficou responsável por guardar o material. Um dia, o Zezinho ficou sabendo que os meninos da rua de cima queriam fazer um time, também. Contou para o Fernandinho e foram os dois falar com os meninos da outra rua. E venderam o jogo de camisas e a bola de capotão pra eles, sem falar com os amiguinhos. Até hoje ninguém sabe direito por quanto venderam, e aonde foi parar o dinheiro. Tem gente que diz que eles trocaram tudo por duas mariolas e um cigarro Yolanda…