Pres. Zezinho: Acordo Caracu EUA-Brasil depende de Merdoval na Academia

12 de abril de 2011

O Sr. Merdoval Pedreira já prometeu que vai colocar seu fardão a serviço do Acordo Caracu EUA-Brasil.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, declarou hoje que uma terrível ameaça paira sobre o Brasil, caso o seu jornalista de estimação, Sr. Merdoval Pedreira, não seja eleito para a AGL (Academia Global de Letras, Números e Risquinhos).

Trata-se do risco de se inviabilizar um sonho há muito tempo acalentado pelo Presidente de Nascença e seus amigos de Cornell: o Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual os EUA entrarão com a primeira parte.

O Mais Competente dos Homens Públicos afirmou hoje, durante partida de bocha no Retiro do Udenista (Caverna do Ostracismo, fundos, Higienópolis), que está perdendo as esperança de que a usurpadora-mirim do planalto venha a se dispor a assinar tão importante acordo para o desenvolvimento nacional.

Assim, só resta o clamor das massas udenistas para pressioná-la a subscrever o acordo camarada.  O Maior dos Filhos da Mooca, como grande estrategista, já bolou um plano sofisticado para mobilizar a fina flor da elite nacional para esta nova cruzada cívica.

O plano consiste em conquistar espaços importantes para apresentar aos brasileiros os benefícios do valiosíssimo Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual os EUA querem entrar de uma vez.

GENEROSIDADE MÚTUA: Quando era presidente, o ex-gênio FHC sempre ofereceu a retaguarda brasileira aos bondosos planos de Clinton.

Segundo fontes empijamadas da diplomacia udenoserviçal, a vitória de Merdoval Pedreira na AGL (Academia Global de Letras, Números e Risquinhos) seria a principal parte do plano do pres. Zezinho para acelerar a assinatura do maravilhoso Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual os EUA, generosos como sempre, aceitam entrar com a parte mais dura.

De acordo com a brilhante estratégia udenocaracúlica, o Sr. Merdoval, uma vez imortalizado, disporia da privilegiada tribuna da AGL para defender o vantajoso acordo.

Com todo seu carisma e o peso do fardão, o grande rental journalist poderia  demonstrar aos brasileiros que é melhor o Brasil oferecer logo a retaguarda para os EUA implementarem o Acordo CARACU EUA-Brasil.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: A UDN vai promover várias festas juninas para promover a campanha do Sr. Merdoval.

O Zezinho sempre gostou de fazer planos mirabolantes de propaganda.Uma vez, quando ele era moleque, ele e a cambada que andava com ele montaram um time de futebol. Juntaram dinheiro, venderam rifa, e conseguiram comprar um fardamento e uma bola de capotão. O Zezinho, lógico, era o capitão do time. Ele resolveu fazer um acordo com um outro bando de moleques, que morava no Parque da Mooca: o time do Zezinho emprestava a bola e o fardamento para eles jogarem toda semana e, em troca, os meninos chamavam o Zezinho para brincar na casa de um deles, que era meio riquinho, de vez em quando. Quando contou o plano, os moleques do time dele ficaram muito bravos com o Zezinho, chamando ele de burro e coisa pior. Aí o Zezinho mandou o Reinaldinho Cabeção escrever um discurso bem bonito para o Zezinho ler e convencer os moleques. Quando o Zezinho foi ler o tal discurso, os moleques ficaram furiosos e quiseram bater no Zezinho. Mas ele falou: “Reinaldinho Cabeção, como você teve coragem de escrever essas asneiras, a gente vai dar uma surra em você!” E o Zezinho e os outros moleques saíram correndo atrás do Reinaldinho Cabeção, que foi se trancar em casa para não apanhar.

Anúncios

Pres. Zezinho garante apoio da UDN a Merdoval

27 de março de 2011

O Sr. Merdoval Pedreira obteve grande reconhecimento por sempre acertar suas análises.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, declarou apoio à candidatura de seu porta-voz, Sr. Merdoval Pedreira, à Academia Global de Letras, Números e Risquinhos (AGL).

O Presidente de Nascença resolveu entrar de Majestoso Encéfalo na campanha e garantiu ao Sr. Merdoval o apoio entusiasmado da UDN à candidatura.

Imediatamente, os grandes próceres intelectuais da agremiação passaram a se envolver desinteressadamente no movimento, em gratidão ao grande nome do rental journalism no Brasil.

Em artigo publicado na imprensa paulista, o ex-sábio FHC destacou a contribuição do grande jornalista de programa às letras, números e risquinhos brasileiros.

Ele merece! Merdoval já foi premiado pela imprensa dos States.

Segundo o ex-intelectual, o Sr. Merdoval Pedreira sempre demonstrou uma capacidade de análise invejável, que lhe granjeou reconhecimento internacional, como quando os líderes da imprensa livre lhe outorgaram o Prêmio Cabot do Ano , honraria antes destinada aos maiores nomes da imprensa democrática brasileira: Carlos Lacerda, Roberto Marinho, Miriam Cochonne, Filhote de Frias, Clovis Rossi e Gilbertinho da Vila.

O ex-literato Ferreira Gulag também teceu rasgados elogios à obra do Sr. Merdoval. Segundo o ex-poeta, a literatura merdovalina compreende as mais belas páginas escritas no idioma de Camões desde Carlos Lacerda.

Contrariando expectativas de que envolveria apenas os intelectuais, a campanha do Sr. Merdoval Pedreira tornou-se objeto de mobilização das massas. Até os udenistas ainda não civilizados, como o Cacique Merendinha, tornaram-se entusiasmados apoioadores da candidatura do grande analista de ocasião.

Apoio da Comunidade Internacional

A vencedora candidatura do Sr. Merdoval Pedreira já reúne apoios internacionais. A Secretária para Assuntos Israelenses dos EUA, Mrs. Clinton, declarou solenemente: “Hoje, há duas grandes aspirações da comunidade internacional: por a mão no petróleo da Líbia e eleger Merdoval Pedreira para a AGL”.

Preferência: O Sr. Merdoval Pedreira sempre gostou de um fardão.

Segundo fontes da embaixada dos EUA , a declaração de Mrs. Clinton seria uma forma de tentar reverter o desagrado de Merdoval com a visita imperial ao Brasil.  O grande democrata da imprensa brasileira teria ficado decepcionado com a postura do  Imperador durante a visita: “A insistência com que ele se referiu à superação da ditadura militar no Brasil pela ação de pessoas que, como a presidente Dilma Rousseff, resistiram em defesa da democracia, (…), soou anacrônica e fora de próposito”.

A dura crítica tirou várias noites de sono do Imperador, que já saíra do Brasil com a cabeça doendo por causa do derretimento de D. Michelle pelo reprodutor FHC.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: A UDN fez uma festa junina em homenagem à candidatura do Sr. Merdoval.

O Zezinho sempre gostou desse negócio de academia de letras. Quando ele estava no científico, a diretora da escola dele resolveu criar uma academia de letras do colégio. Só seriam membros da academia os dez primeiros colocados no concurso de poesia. O Zezinho queria fazer parte, mas, como tinha vergonha de escrever poesia, resolveu que o Reinaldinho Cabeção entraria no lugar dele. Então, o Zezinho mandou o Reinaldinho Cabeção fazer uma poesia. O Reinaldinho Cabeção sempre gostou de escrever e fez uma poesia de três páginas, que terminava dizendo: “Desta escola, tenho certeza / Um irá se destacar / É o Zezinho, que beleza / Ele vai nos governar!” O Reinaldinho Cabeção ficou em último lugar e a escola inteira riu da cara dos dois. O Zezinho ficou muito bravo com o Reinaldinho Cabeção e, enquanto dava uns croques na cabeça dele, dizia: “este barulho dos croques na sua cabeça de vento é poesia pura!”