Meiguice: Udenistas inundam Pólo Norte com cartas para Papai Noel

16 de dezembro de 2011

ALTRUÍSMO: Os eleitores infantis paulistas pediram a Santa Claus edições diárias da Veja.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro presidente Zezinho, enviou uma carta ao Papai Noel pedindo seus presentes para este Natal.

Em sua cartinha, o Presidente de Nascença foi honesto, como sempre, e reconheceu que, no ano passado, teve mal comportamento e mereceu ficar sem presente.

À FLOR DA PELE: Os udenistas de Higienópolis têm escrito pungentes cartinhas a Santa Claus, pedindo para a casa do pres. Zezinho não cair.

Mas também  contou a Santa Claus que melhorou muito em 2011:  “neste ano só espionei o Tancredo Neves um pouquinho; da Dilma eu só falei mal, mas ninguém mais liga para o que eu falo, mesmo…”

Com base nisso, o Lider Impoluto argumentou que merece alguns presentes neste ano, e fez uma  lista na cartinha.

Segundo fontes da Caverna do Ostracismo, fundos, os principais pontos da lista de presentes desejados pelo Mais Honesto dos Seres são:

  • Uma pistola de raios destruidores de livros de capa azul;
  • Um desconectador de blogs sujos;
  • Um endereço novo no Caribe;
  • Uma filha nova.

AMOR FAMILIAR: O pres. Zezinho pediu ao Papai Noel uma filha nova, porque a atual já está muito manjada.

UDN segue o exemplo do Pres. Zezinho

Os principais próceres da UDN seguiram o exemplo do Presidente de Nascença e escreveram para Santa Claus.

O eminente ex-intelectual FHC surpreendeu. Escreveu a Santa Claus dizendo que, neste ano, quer ganhar um kit disfarce, e advertiu Papai Noel:  não quer livro nenhum de presente, e seria uma infâmia se recebesse algum.

Todos os ex-intelectuais que ainda permanecem na UDN fizeram pedido semelhante: nada de ganhar livros neste ano, apesar da campanha que circula na internet.

Direto de sua toca em Veneza, o ghost-righter aposentado do pres. Zezinho, Sr. Diogo de M., mandou carta a Santa Claus pedindo para assumir o lugar de Reinaldinho Cabeção. Consta que Santa vai mandar entregar na cidade dos ratos apenas uma máquina de raspar a cabeça e um chapéu.

CORAÇÃO GELADO: Papai Noel vai mandar só um postal em resposta às cartinhas

O líder da seção caribenha da UDN, Almirante Sérgio Ricardo, foi arrojado em seu pedido.

O grande navegador da prestigiosa organização higiênico-monetária pediu uma frota de navios, porque está precisando visitar vários locais no Caribe e levar uns baús de tesouro de uma ilha para outra.

O Presidente da UDN pediu ao Papai Noel que todos os deputados petistas sejam bonzinhos e inofensivos para a  UDN  como o Vacarezza é.

Já Tancredo Neves foi modesto. Pediu apenas um sistema de isolamento acústico para seu apartamento no Leblon. A vizinhança tem reclamado que ele passa o tempo todo gargalhando alto e não deixa ninguém dormir.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: A UDN acabou com a pescaria em suas festas juninas, para não deixar pegarem seus peixes grandes.

O Zezinho sempre gostou desse negócio de cartinha para o Papai Noel. Teve uma vez, que ele resolveu que a turma toda ia escrever para o Papai Noel, pedindo os presentes. Ele juntou os moleques que andavam com ele, deu um lápis e uma folha de papel pra cada um e foi falando pra cada um deles o que deviam escrever. Pro Nicola, disse: “escreve aí que eu mereço ganhar um carrinho novo”; pro Robertinho, mandou “escreve na sua carta que eu tenho que ganhar uma permanente pro Cine Imperial”, pro Mauro, ele falou “escreve pro Papai Noel falando que eu quero ganhar uma coleção de miniaturas de carrinho”. E assim por diante.  Quando chegou a vez do Reinaldinho Cabeção, antes do Zezinho falar ele se antecipou: “Zezinho, escrevi na minha cartinha tudo o que você falou pros outros meninos, e ainda coloquei mais uns brinquedos que eu sei que você quer ganhar”.

Anúncios

Pres. Zezinho pede ajuda para a casa não cair

15 de dezembro de 2011

RISCO: Se a casa do pres. Zezinho caír, leva junto metade de Higienópolis.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, pediu ajuda às famiglias da Imprensa Mais Vendida do Brasil para ajudá-lo  a superar seu drama pessoal.

O difícil momento vivido pelo Presidente de Nascença é devido ao seu temor de ver sua casa cair, por conta de estranhos e injustificados  ataques que tem recebido.

Como é sabido por todos, os ataques têm sido desferidos por um colunista social a soldo da usurpadora mirim do planalto. O Sr. Amaury Jr. tem  passado o dia atirando pesados livros cheios de mentiras e documentos oficiais contra os alicerces da casa onde mora o Maior de Todos os Brasileiros.

PAÚRA: Está faltando mesa para os udenistas esconderem-se debaixo, quando a casa cair. Esperto, o Cachorro-Lagosta já garantiu a dele.

A casa é de uma conhecida sócia do banqueiro Daniel Mendes, por acaso filha do pres. Zezinho. O imóvel já parecia estar condenado, desde que, em setembro de 2010, terríveis vazamentos afetaram sua sustentação, deixando, já naquela ocasião, a casa em vias de cair.  Segundo fontes da UDN, os vazamentos teriam se originado em algum ponto entre Ipanema e a Pirâmide Administrativa de Tancredo Neves, e atingido também a casinha do Cachorro-Lagosta, entre outros próceres udenistas.

Até o momento, 30 mil livros já foram atirados contra a casa do pres. Zezinho, e o impacto começa a afetar a sustentação da casa. A previsão é que mais 50 mil exemplares sejam atirados em breve, correndo o risco de fazer, definitivamente, a casa cair.

Quem tem um amigo tem um tesouro

Como sempre generosos e desinteressados, os capos das famiglias udenoperiodistas decidiram socorrer seu prestimoso colaborador.

ARMA COVARDE: Os livros que estão sendo atirados contra a casa do pres. Zezinho têm um peso descomunal.

Para evitar que a casa do Zezinho caia de vez, enviaram pilhas de jornais e revistas das mais vendidas do Brasil para calçar o cambaleante castelo de cartas em que se tornou a casa do pres. Zezinho.

Como isso não basta, determinaram que seus principais jornalistas de programa montassem uma barreira humana em volta da casa, para evitar que os ataques do livro maldito atinjam-na.

Rapidamente, diversos  comentaristas de aluguel voluntariaram-se para a difícil tarefa de blindar a casa do Mais Honesto dos Homens Públicos com seus corpos, seu sangue e sua coragem.  Liderados pelo Sr. Ricardo Bolat, já estão a postos, e prometem defender a casa do pres. Zezinho até o último centavo.

QUADRILHA: A festa junina de final de ano da UDN, na Al. Barão de Limeira, foi cancelada porque foi todo mundo tentar evitar que a casa do pres. Zezinho caísse de vez.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre teve medo de que  a casa caísse. Já contei a história da casinha que ele fez o Reinaldinho Cabeção construir, né? Numa outra vez, ele viu um filme no cinema em que o bandido fazia uma sabotagem e a casa do mocinho desmoronava. O Zezinho ficou tão impressionado que, quando chegou em casa, mandou o Reinaldinho Cabeção ficar encostado na parede, para escorar a casa. O moleque ficou lá, segurando a casa, até que a mãe do Zezinho percebeu e disse que aquilo já era demais, e mandou o Reinaldinho Cabeção pra casa dele. E pôs o Zezinho de castigo…


Campanha Cultural: Neste Natal, dê um livro de presente

12 de dezembro de 2011

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro presidente Zezinho, é um inspirador da cultura nacional. Preocupado com o enriquecimento cultural das massas, sempre lutou arduamente para a arrancar os eleitores infantis paulistas das garras sórdidas da ignorância.

Agora, o Presidente de Nascença dá outra grande contribuição à cultura brasileira: inspira a campanha cultural “Neste Natal, dê um livro de presente para quem precisa”.

A campanha foi lançada por iniciativa de minha tia Carmela, depois de ler a biografia do Mais Honesto dos Homens Públicos, que eu havia dado a ela, como presente de Natal antecipado.

Impressionada com as aventuras do pres. Zezinho, do ex-intelectual FHC e de outros udenistas que desbravaram os mares do Caribe, minha tia comentou: “Obrigada pelo presente. Realmente, não há nada como um livro para abrir a cabeça das pessoas”.  E resolveu que sua boa ação de Natal deste ano seria fazer uma campanha para incentivar as pessoas a darem livros de presente.

Participe da campanha!

Faça parte da campanha, você também.  Neste Natal, dê um livro de presente para alguém que precisa!

Veja abaixo algumas nomes de pessoas que precisam ganhar um livro de presente neste Natal, com as respectivas sugestões de títulos para você. Escolha um dos necessitados, compre o livro sugerido e mande para o endereço assinalado. Faça o Natal de uma pessoa carente mais feliz!

Sugestão de presente para o Procurador-Geral da República. Endereço SAF Sul Quadra 4 Conjunto C Brasília – DF CEP 70750-900
Sugestão de presente para o Superintendente da Polícia Federal. Endereço: SAIS s/n AE 7 Asa Sul - Brasília - CEP 70602-902

Sugestão de presente para o Superintendente da Polícia Federal. Endereço: SAIS s/n AE 7 Asa Sul - Brasília - CEP 70602-902

Sugestão de presente para o Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) - Endereço: STF Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70175-900

Sugestão de presente para o Procurador-Geral de Justiça do Estado de São Paulo (Ministério Público do Estado de São Paulo). Endereço - Rua Riachuelo, 115 - CEP 01007-904 São Paulo - SP

Sugestão de presente para o presidente do COAF - Conselho de Controle de Atividades Financeiras. Endereço: SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 1, Lote 3-A CEP: 70.070-010 - Brasília - DF

Sugestão de presente para o Presidente do TCU - Tribunal de Contas da União - Endereço: Setor de Administração Federal Sul - SAFS Quadra 4, Lote 1 - CEP 70042-900 - Brasília - DF

Sugestão de presente para o Diretor de Redação da Folha de São Paulo. Endereço: Al. Barão de Limeira, 425, São Paulo, CEP 01202-900

Sugestão de presente para o Sr. Reinaldinho Cabeção. Endereço: Avenida das Nações Unidas, 7221 CEP 05425-902, São Paulo - SP

Sugestão de presente para os eleitores infantis paulistas interessados em conhecer a biografia das grandes liderenças da UDN de São Paulo.


Merdoval Pedreira protesta na ABL contra biografia do pres. Zezinho

10 de dezembro de 2011

TERROR: O Pe. Marcelo disse que Amaury Junior escreveu o livro sob influência de seres demoníacos.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, tornou-se alvo de debate entre os homens da pena.

O motivo da polêmica é o lançamento da biografia não autorizada do Presidente de Nascença, pelo colunista social Amaury Jr.

Especialista em celebridades, o conhecido jornalista das noites paulistas aventurou-se no terreno da biografia contando a edificante história do Modelo  dos Homens Públicos e seus correligionários da UDN.

O imortal jornalista de programa, Sr. Merdoval Pedreira, ficou indignado com esta ousadia e protestou ontem em reunião da Academia Brasileira de Letras, Números e Risquinhos, templo dos grandes literatos pátrios.

Em inesquecível discurso, o Sr. Merdoval Pedreira qualificou o livro de Amaury Junior como “um amontoado de fofocas de tia velha, totalmente descabidas”.  Disse que  um reles colunista social jamais poderia ter a petulância de lançar a primeira biografia do Mais Honrado dos Paulistas.  “Essa honra era minha, por direito!”, disse o mais novo sucessor de Machado de Assis.

ENCALHE À VISTA: A biografia não-autorizada do pres. Zezinho ficará esquecida nas prateleiras das livrarias.

O Sr. Merdoval ficou furioso quando um de seus pares acadêmicos disse que seus questionamentos à capacidade de Amaury Junior não eram corretos, pois o colunista social é um jornalista premiado.  “Alto lá!”, gritou, ensandecido, “Premiado é o sobrenome do primo mais querido do pres. Zezinho! Mais respeito com sua família! O senhor devia lavar a boca com sabão, pois conspurcou a família do Mais Respeitável dos Homens Públicos!”.

Ao fim do discurso, o desolado ghost-righter da famiglia Marinho dirigiu-se à sede do Jornal Mais Vendido do Rio de Janeiro, disposto a escrever em sua coluna uma denúncia  do terrível embuste do fofoqueiro Amaury Junior. Mas recebeu ordens expressas de seus patrões para não tocar no assunto.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: Nas próximas festas juninas da UDN, a fogueira vai ser feita com este livro mentiroso.

Uma vez, quando era criança, o Zezinho decidiu que ele, como pessoa importante que era, tinha que ter uma biografia. Ele comprou um bloco de papel almaço e chamou o Giovanni, que era um menino da classe deles que sempre tirava a maior nota de redação.  O Zezinho prometeu para o Giovanni que, se ele escrevesse a biografia, o Giovanni ia poder jogar no time de futebol que o Zezinho ia montar. Como o Giovanni tirava boas notas, mas jogava muito mal, ele ficou todo animando, porque nunca ninguém queria jogar com ele.  E escreveu a tal biografia, em quatro folhas de almaço, com uma letra caprichada. No dia seguinte, o Zezinho chegou todo orgulhoso, mostrando a biografia para os moleques. Quando soube que o Zezinho tinha mandado o Giovanni fazer a biografia, e não ele, o Reinaldinho Cabeção ficou desolado. Começou a chorar e a  espernear, gritando que o Zezinho não podia fazer isso com ele. A coisa foi tão feita que o Reinaldinho Cabeção ficou doente e ficou uma semana sem ir à escola.