Programa Maquete S. Paulo VII: a ciclovia de nudismo

15 de março de 2010

Dando continuidade ao Programa Maquete São Paulo, o Mais Preparado dos Brasileiros, governador Zezinho, inaugurou hoje mais uma maquete que demonstra toda a sua capacidade empreendedora, sua visão de estadista e sua sensibilidade para as grandes causas do povo brasileiro.

Trata-se da maquete da nova ciclovia de São Paulo, a Ciclovia de Nudismo Soninha Copélia.

Uma multidão de ciclonudistas acorreu entusiasmada à inauguração da maquete.

Uma multidão de ciclonudistas acorreu entusiasmada à inauguração da maquete, gritando "pelados, urgente, zezinho presidente!"

A obra, se um dia chegar a ser realizada, em 2077, trará múltiplos benefícios para os praticantes do saudável esporte de duas rodas. Não só oferecerá a oportunidade de prática esportiva e consequentes efeitos benéficos à saúde, como também oferecerá um novo espaço de sociabilidade para a gente bonita de São Paulo se encontrar, sem aquela gente feia para incomodar. Além disso, servirá também para combater preconceitos e reafirmar os direitos dos praticantes do nudismo.

A maquete foi inaugurada na sede da subprefeitura da Lapa, em uma cerimônia reservada reunindo apenas o Presidente de Nascença e a subprefeita do simpático bairro paulistano.

A subprefeita adorou a homenagem e fez as pazes com o gov. Zezinho em cerimônia ciclonudista.

Segundo fontes palacianas bandeirantes, o Mais Competente dos Gestores resolveu construir a maquete da ciclovia de nudismo como um gesto de boa vontade endereçado à subprefeita, grande nome do conservadorismo bicho-grilo paulista. As relações entre os dois vinham deteriorando-se com a crescente insistência da subprefeita em aparecer em público despida. Preocupado com sua beatificação in vita que corre no Vaticano, o Mais Inteligente dos Brasileiros achou melhor criticar em público a postura da musa lapeana.

O Mais Genial dos Engenheiros está realmente empolgado com o ciclismo. Na semana passada, já havia inaugurado outra maquete de ciclovia, que incluía uma ponte ciclística sobre a inundação da Marginal do Pinheiros.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de ver os outros andando pelados de bicicleta. Uma vez, quando era criança lá na Mooca, ele saiu para andar de bicicleta com uns amiguinhos. Convenceu eles a ir até o Ipiranga, onde tinha uma lagoa lá no Sacomã. Lá, ele deu a idéia de nadarem na lagoa. Todo mundo tirou a roupa e deixou na beirada. Aí, ele saiu da água e, sem os moleques perceberem, pegou as roupas deles, subiu na bicicleta e foi embora. Os meninos só perceberam uns quinze minutos depois, e aí tiveram que voltar pedalando pelados do Ipiranga até a Mooca.  O Zezinho chegou antes e chamou a rua inteira para ver os meninos chegarem, coitados, morrendo de vergonha…

Anúncios

Programa Maquete S. Paulo VI: reforço à excelência da educação paulista

13 de março de 2010

O secr. de educação e assuntos gráficos mostrou o respeito que tem pelos professores.

A capacidade de inovação e arrojo do Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho, parece infindável.  Dando continuidade à mais responsável das ousadias na gestão pública, o Programa Maquete S. Paulo, o  Presidente de Nascença inaugurou ontem uma nova forma de melhorar o já excelente nível da educação pública paulista.

Trata-se da maquete de aumento salarial, oferecida aos professores da rede pública.   No maior programa de distribuição de maquetes do mundo, cada um dos professores da rede estadual de educação ganhou uma bela maquete de aumento salarial, no valor de BM$260 (260 dinheirinhos de banco imobiliário).

Agradecidos, professores homenageiam o Presidente de Nascença

Para demonstrar o quanto ficaram gratos, os valorizadíssimos educadores paulistas acorreram em romaria à Secretaria de Educação e Serviços Gráficos do Estado de S. Paulo, para render homenagem repleta de gratitude ao Mais Competente dos Gestores Públicos e a seu valoroso secretário, Paulo R. Gates de Souza.

A qualidade da maquete demonstra a valorização dos mestres pelos dois grandes economistas-educadores.

Cerca de 45 mil professores de todas as regiões do estado participaram do ato, por eles denominado “Caminhada da Gratidão”. Concentraram-se na Av. Paulista e foram caminhando e cantando vivas ao Maior dos Homens Públicos por cerca de 3 km, até a sede da Secretaria Estadual de Educação e Serviços Gráficos.

Em respeito à modéstia do gov. Zezinho, parte da imprensa evitou publicar fotos das entusiasmadas demonstrações de gratidão

Em respeito à modéstia do gov. Zezinho, parte da imprensa evitou publicar fotos das entusiasmadas demonstrações de gratidão

Sempre modesto, o Mais Exemplar dos Governantes solicitou à PM e à imprensa que publicassem que o número de professores presentes à homenagem era de apenas 8 mil pessoas: “ninguém precisa saber que eles gostam tanto de mim, eu sou apenas mais um servidor público dedicado, como eles”, teria dito o Paladino da Educação Pública a seu assessor de imprensa, Reinaldinho Cabeção. O assessor emocionou-se com tamanha humildade e despreendimento.

O professorado paulista agradece: desde Maluf, nenhum governador nos tratava tão bem.

Em todo o estado ocorreram manifestações  de agradecimento pelo recebimento da maquete de aumento salarial.  Em mais da metade das escolas os professores substituíram as aulas por seções de homenagem ao governador Zezinho e ao secretário Paulo R. Gates de Souza.

É apenas o começo

Uma das próximas inaugurações é esta maquete em tamanho real das novas salas de aula paulistas

Comovido com a homenagem, o Professor dos Sábios ordenou a seu assessor para assuntos educacionais, Gilbertinho da Vila, que lesse press-release em seu programa na rádio oficial do estado, informando que esta grande ação é apenas o começo.  Segundo a nota de Gilbertinho da Vila, a maquete de aumento salarial é apenas uma das muitas novidades previstas para as próximas semanas. Faz parte de um conjunto de iniciativas que fará da educação paulista  melhor que a dos países desenvolvidos.

A mesma nota informa que a comunidade progressista da Vila Madalena, cheia de pena dos alunos remelentos da rede pública, já se organizou para apoiar a iniciativa através de um maravilhoso mutirão voluntário para a construção das maquetes das novas inovações educacionais do gov. Zezinho.

Nota: O jornalista Merdoval Pedreira avisa que será totalmente descabido um eventual desmentido desta notícia por sites notoriamente desinformados sobre a educação paulista, como o NaMaria News.

.

Comentário da tia Carmela

Nem preciso dizer que o Zezinho adorava brincar de banco imobiliário, quando era criança, lá na Mooca. A madrinha dele deu um jogo para ele, no Natal. Ele juntava os amiguinhos na casa dele para brincar, mas só ele podia ganhar. O Reinaldinho Cabeção não jogava, e preferia fazer o papel de imprensa. A cada rodada, ele entrevistava os meninos e comentava o andamento do jogo. Quando o Zezinho começava a perder, o Reinaldinho Cabeção falava mal de quem estava ganhando, dizia que estava roubando e que o Zezinho era o melhor jogador e estava sendo prejudicado. Aí o Zezinho parava o jogo e mandava o menino que estava ganhando embora, então começava de novo…


Programa Maquete São Paulo V: Minha Casa, Minha Maquete

13 de março de 2010

A sacoleira Eliana T. posa orgulhosa junto à maquete de sua nova casa: agradeço ao gov. Zezinho por essa casa que vou receber em 2094!

Preocupado com a questão do déficit habitacional, e enciumado pelo Programa Minha Casa Minha Vida do governo federal, o Mais Preparado  dos Brasileiros, governador Zezinho, lançou uma nova iniciativa: o Programa Minha Casa, Minha Maquete.

Seguindo os passos do Programa Maquete S. Paulo, no qual o Presidente de Nascença, sempre comprometido com a responsabilidade fiscal, inaugura as maquetes das obras para reduzir os gastos públicos, o Programa Minha Casa, MInha Maquete inaugurará maquetes de 970 conjuntos habitacionais
em todo o estado, totalizando cerca de 1 milhão de maquetes de moradias. Quando concluídos os conjuntos, em 2094, cerca de 4 milhões de pessoas serão beneficiadas.

O Papa Bento XVI também se aconselhou com o gov. Zezinho e inaugurou maquete do Céu.

Um empreendimento desse porte somente poderia surgir a partir do Majestoso Encéfalo do Maior dos Gestores Públicos. A descomunal capacidade administrativa, a criatividade e a ousadia dos grandes líderes conjuminaram-se nesse que é O Mais Competente dos Engenheiros.

Em press release publicado em sua coluna na imprensa oficial do estado, a assessora de imprensa Eliana Castanheira afirmou que a iniciativa leva o governo paulista a um novo patamar, e despertou interesse de ninguém menos que o presidente Obama, que telefonou ao gov. Zezinho. Por recomendação de grande estadista dada pelo Almirante do Tietê, Obama deverá oferecer maquetes de reatores nucleares ao Irã, em troca da suspensão do programa nuclear daquele país.

Júbilo: os populares arrancando pedaços das maquetes para levar como lembrança.

A inauguração das maquetes dos conjuntos habitacionais teve uma nota triste, no entanto. Desacostumada às etiquetas e cerimoniais, a massa em busca de moradia que acorreu ao evento descontrolou-se. Antes que a inauguração terminasse, um grupo atacou as maquetes, despedaçando-as. Mas não se tratava de vandalismo. Agradecidos ao gov. Zezinho, queriam apenas levar consigo uma lembrança daquele grande momento.

Comentário da tia Carmela

Ainda esse negócio de maquete? Já contei todas as histórias dele que eu sabia sobre isso.  Mas uma coisa eu posso falar: o Zezinho, lá na Mooca, nunca gostou que os meninos levassem as coisas dele. Quando era aniversário dele, ficava furioso quando, no fim da festa, a mãe dele fazia uns embrulhinhos com pedaço do bolo para os convidados levarem. Ele dizia: não pode! É meu!…


Programa Maquete S. Paulo IV: a ponte Guarujá-Higienópolis

12 de março de 2010

Em mais uma atividade de seu genial Programa Maquete São Paulo, o Mais Preparado dos Brasileiros, governador Zezinho, inaugurou a maquete da Ponte Guarujá-Higienópolis.

Excitada, a multidão cercou o gov. Zezinho para agradecer a bela maquete.

Essa grande obra, esplendorosamente concebida pelo Majestoso Encéfalo daquele que é o Mais Competente dos Engenheiros, causou furor nos meios técnicos. A Associação Mundial de Engenharia e o American Board of Constructors and Engineers enviaram delegações para conhecer a maquete. Levaram ao exterior a impressão de que o futuro presidente da nação não é somente um líder cativante e visionário, mas também o maior engenheiro de todos os tempos.

Do ponto de vista urbanístico, a maquete é considerada também uma obra de vanguarda. A ponte uma vez construída, em 2046,   poderá significar  um enorme avanço para a qualidade de vida das massas paulistas.  Ligando o simpático e aristocrático bairro da Capital ao pujante balneário da Ilha de Santo Amaro, a  ponte reduziria o tempo de viagem.  Mais importante,  a nova ponte permitiria que a viagem não mais exigisse da gente bonita de Higienópolis a desagradável travessia de municípios como Diadema e Cubatão,   desprovidos da sua estética cosmopolita.

No evento de inaguração da maquete, a segurança e conhecimento do Maior Líder Público do Brasil impressionaram a todos. O ex-pensador FHC elogiou a ousadia do Grande Engenheiro Pátrio, e lembrou que a construção da maquete só foi possível graças ao Plano Real, que reduziu a inflação e permitiu que o preço do isopor se mantivesse estável.  Já Caetano, seu cozinheiro, foi as lágrimas ao ver que a maquete teve o cuidado de reproduzir a Caverna do Ostracismo, no fundo da qual mora com FHC.


Comentário da tia Carmela

Quando era criança, lá na Mooca, o Zezinho sempre gostou de brincar de ponte e carrinho. Ele pegava as tábuas dos caixotes da barraca do pai dele lá no Mercadão e fazia umas pontes e passava com os carrinhos de brinquedo por cima. Ele gostava de fazer os moleques da rua dele ficarem ajoelhados segurando as ripas que formavam as pontes. Aí o Zezinho ia andando, segurando os carrinhos e fazendo eles andarem sobre as pontes de madeira. De maldade, quando passava sobre os meninos, dava um chute na perna deles…


Programa Maquete S. Paulo III: Gov. Zezinho inaugura maquete de inundação

11 de março de 2010

Mais preocupado em fazer uma boa gestão, marcada pelo bom uso dos recursos públicos, do que  em aparecer na mídia, o Mais Preparado dos Brasileiros,  governador Zezinho, decidiu que já era hora de organizar melhor as enchentes em S. Paulo.

Gilbertinho, finalmente, recebeu um elogio. Os moradores do Jd. Romano adoraram a nova estética da inundação.

Desde dezembro, o Presidente de Nascença vinha manifestando incômodo com a falta do baixo nível gerencial da organização das enchentes em São Paulo. Tal desconforto gerou uma série de críticas dos ghost-righters do Mais Competente dos Homens Públicos ao Pitta de estimação, Gilbertinho K.

Para organizar as enchentes na cidade, dando a elas um ar mais cosmopolita, o governador Zezinho determinou que  a sua assessora Dilma (que chegou a ser cotada para vice em sua chapa)  e Gilbertinho K. elaborassem estudos que instituissem uma nova organização para as inundações.

Segundo fontes da agência de publicidade oficial do estado, SABESP, as diretrizes determinadas pelo Mais Competente dos Engenheiros para a realização da iniciativa foram muito claras, e incluíram o pagamento de pedágio pelos barcos, colchões e jangadas e a criação de espaços adequados à prática esportiva promovida pelo Programa Esportes Pluviais.

Gratidão: Seu Roberto, presidente da Associação de Moradores do Jd. Romano, elogiou a maquete como marco de uma nova Ética.

Rapidamente os resultados ficaram prontos e o governador Zezinho inaugurou a maquete das novas enchentes em S. Paulo. Trata-se de uma belíssima maquete, mostrando a cidade de S. Paulo coberta de água.

O lançamento da maravilhosa maquete aconteceu nesta manhã, tendo a presença de várias lideranças populares. O presidente da Associação dos Moradores do Jardim Romano, seu Roberto, fez um discurso emocionado, no qual mostrou a maquete das inundações como o marco e representação simbólica de uma nova Ética da gestão pública, inaugurada pelo governador Zezinho. O discurso foi publicado pela Folha de S. Paulo, o Jornal Mais Vendido do Brasil, na sua prestigiosa página 3.


Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de brincar de enchente. Quando era criança, lá na Mooca, ele fazia o Reinaldinho Cabeção roubar  os brinquedos das meninas: bonecas, panelinhas, casinhas. Eles pegavam os brinquedos, colocavam no tanque e iam enchendo, até ficar tudo boiando. Aí ele dizia que estava tendo enchente, e que a culpa era de S. Pedro…


Programa Maquete S. Paulo II: Gov. Zezinho inaugura maquete de ciclovia

10 de março de 2010

Mostrando pela enésima vez ser O Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho inaugurou, neste domingo, a maquete da nova ciclovia a ser construída em S. Paulo. O  evento de inauguração da maquete da ciclovia  faz parte do programa Maquete São Paulo, nova iniciativa do Presidente de Nascença, que consiste na inauguração de uma série de maquetes de obras.

Dilma (esq.) ficou estupefata e declarou apoio à candidatura do Gov. Zezinho.

A nova ciclovia dará continuidade à ciclovia ligando nada a lugar nenhum, inaugurada recentemente na Marginal Pinheiros para recreação dos abastados paulistanos da Zona Oeste da cidade.

A nova ciclovia deverá percorrer toda a   cidade, ou seja, os seguintes bairros: Jardim Guedala, Morumbi, Chácara Santo Antônio, Alto da Boa Vista, Campo Belo, Moema,  Vila Mariana, Vila Nova Conceição, Itaim, Jardim Europa, Jardim América, Jardim Paulista, Pinheiros, Vila Madalena, Alto de Pinheiros, Alto da Lapa, Sumaré, Pacaembu e Higienópolis.  As margens da ciclovia serão fartamente arborizadas, com estações de descanso, seguranças em ternos pretos, estacionamentos, restaurantes de chefs internacionais, massagem para os atletas e várias lojas de artigos esportivos de grife.

O ponto alto do evento de lançamento da maquete da ciclovia foi a apresentação da maquete da ponte sobre a inundação da marginal Pinheiros.  Quando foi efetivamente construída, em 2039, a ponte aliviará sobremaneira os congestionamentos de bicicletas que atualmente acontecem todos os domingos na importante ciclovia paulistana.

A nova ciclovia, às margens do perfumado rio Pinheiros, causou entusiasmo nas massas populares paulistanas.  A chef  Cleo Spinelli afirmou: “Essa ciclovia traz um charme especial para a S. Paulo. Sinto-me em Paris ou Londres”.  Ao seu lado, seu pequeno e irriquieto cão shi-tzu, usando óculos escuros, bebia água gelada oferecida pela agência de publicidade oficial do governo do estado, SABESP.

Os equipados ciclistas fashion amontoaram-se para prestigiar a inauguração da maquete.

Outro que adorou a proposta é Pedro Schulmann, artista plástico: “A maquete é absolutamente linda. Traz uma estética revolucionária, que farão de São Paulo uma cidade definitivamente de primeiro mundo. Pena se acabar o congestionamento de bicicletas. Venho aqui todo domingo só para ver a gente bonita que fica presa no congestionamento da ciclovia. São Paulo é realmente um lugar especial. Nem em New York eu tinha isso!”

Ao fim da cerimônia de inauguração da maquete, o Mais Brilhante dos Engenheiros teve uma feliz surpresa. Seu assessor para assuntos culturais, Diogo de M., chegou com a notícia de que o MoMa, museu de arte moderna de Nova Iorque, queria expor a maquete da ciclovia e as outras maquetes do Programa Maquete S. Paulo  em uma exibição  especial.  Ao ouvir a notícia, FHC aplaudiu, entusiasmado, e afirmou que se sentia feliz porque as realizações de seu governo abriram as portas para o grande sucesso do governador Zezinho no exterior. Já Caetano, seu companheiro e colega de moradia na Caverna do Ostracismo, fundos, foi às lágrimas e deu vários gritinhos: “O MoMa! O Moma! Que glória! Que glória!”


Programa Maquete São Paulo I: revolução na gestão pública

10 de março de 2010

Gov. Zezinho foi ao litoral inaugurar maquete do pedágio da nova ponte entre Guarujá e Higienópolis.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o Governador Zezinho, divulgou hoje, por meio de sua assessora para assuntos econômico ambientais, sra. Miriam Cochonne, sua nova idéia genial: o Programa Maquete São Paulo.

O programa consiste na inauguração de umá série de maquetes de obras públicas em todo o estado de São Paulo.

Segundo a sra. Miriam Cochonne publicou em sua coluna de press releases na imprensa oficial do estado, a nova iniciativa demonstra a enorme competência gerencial do Presidente de Nascença.

Gerando empregos: com o programa, o gov. Zezinho arranjou uma ocupação para seu correligionário Geraldinho do Vale

Segundo a sra. Cochonne, o Programa Maquete São Paulo é muito mais interessante que a realização de obras verdadeiras, pois permite que o governador Zezinho possa ser fotografado exibindo sua enorme capacidade gerencial e visão de estadista, sem agredir o meio ambiente com as obras. Além disso, o Programa ajuda no equilíbrio das contas públicas do estado: ao invés de gastar milhões na construção de uma ponte, por exemplo, basta construir sua maquete.

O gov. Zezinho (DIREITA, com bigode de disfarce) aperfeiçoou iniciativa semelhante de sua cleptocorreligionária e companheira de chupar uvas, Yeda Crusius

O eminente economista de TV C.A. Merdonberg também elogiou a responsabilidade fiscal do governador Zezinho. Referindo-se indiretamente ao PAC do usurpador do Planalto, disse  que é preciso cortar gastos com tantas obras públicas e que o Mais Genial dos Economistas estava certo, pois ao construir apenas as maquetes sobra mais dinheiro para gastar em coisas realmente úteis, ou seja, verbas de publicidade e compra de assinaturas dos jornais mais vendidos e de  revistas da editora Abril.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de maquetes. Quando ele era criança, lá na Mooca, perto da casa dele tinha uma oficina de maquetes. Era do seu Norberto, que fazia umas maquetes bonitas para as construtoras. O Zezinho sempre ia lá e ficava olhando o seu Norberto trabalhar. Quando sobrava alguma maquete que tinha saído com defeito, o seu Norberto dava a maquete para o Zezinho. Então, ele levava pra casa e chamava o Reinaldinho Cabeção para brincar com ele.  A brincadeira era assim: o Zezinho falava que a maquete era o palácio presidencial dele. Eles pegavam os soldadinhos de forte apache deles e colocavam na porta, e o Zezinho dizia que era a guarda de honra dele. O Reinaldinho Cabeção fazia um discurso em homenagem ao presidente Zezinho. Quando o discurso não saía bom, o Zezinho dava uns croques na cabeça do Reinaldinho Cabeção…

Veja também as outras maquetes inauguradas pelo Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho.