Vidente da UDN-PE derruba embaixador dos EUA no Brasil

7 de julho de 2011

REPÚBLICA DE BANANAS: Assessores de Sarah Palin acusam Pai Jarbas de invocar o Coisa-Ruim.

O Sr. Jarbas Coullet,  motorista pernambucano do Mais Preparado dos Brasileiros. o futuro pres. Zezinho, costuma fazer uns bicos como vidente e curandeiro para defender um extra no fim do mês. Nessas horas, encarna o Pai Jarbas, o esotérico preferido da UDN.

O Presidente de Nascença não apenas tolera a dupla jornada do Sr./Pai Jarbas, como se  tornou cliente, depois dos problemas que teve com um astrólogo picareta.

ACERTO: Pai Jarbas também previu que a família de Mr. Sobel jamais teria um ladrão.

Além de usar os serviços do Pai Jarbas, o Almirante do Tietê o indica a seus amigos que estão precisando de uma forcinha para desatar nós. Mas nem sempre isso dá certo.

Foi o que revelou o famoso site de fofocas da Disneylândia, TititiLeaks. Segundo o noticioso de fontes secretas, um mal atendimento do Pai Jarbas provocou a queda do  ex-embaixador dos EUA no Brasil, em 2006, em uma intricada trama internacional.

O diplomata estadunidense Clifford Sobel estava angustiado  com a resistência do então usurpador do planalto à assinatura do Acordo CARACU EUA-Brasil, que havia sido brilhantemente concebido pelo pres. Zezinho. O plano do Maior dos Homens Públicos era que o Brasil entrasse com a segunda parte do acordo.

Preocupado com o progresso nacional e a segurança hemisférica, o Grande Estadista da Mooca aconselhou Mr. Ambassador a consultar-se com Pai Jarbas.

SURURU: Caetano, o cozinheiro da Caverna do Ostracismo, preparou um sururu com leite de coco para o jantar que arruinou a carreira de Mr. Sobel.

O encontro secreto aconteceu em um jantar reservado na Caverna do Ostracismo, do qual também participaram o pres. Zezinho e o ex-intelectual FHC.

Na consulta, Pai Jarbas fez a leitura de vísceras de caranguejo e previu que a UDN seria bem sucedida em fazer o usurpador do planalto assinar o Acordo CARACU EUA-Brasil, na qual os EUA entrariam com a primeira parte.

O pres. Zezinho ficou muito invocado ao ouvir essa previsão e gritou para Pai Jarbas: “Não pode ser! Sou eu quem vai assinar o Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual o Brasil vai entrar só com a retaguarda!”

TRAGÉDIA: Pai Jarbas também previu o terremoto do Chile, mas o adido cartográfico do país irmão não estava prestando atenção na hora do aviso.

A situação desatou uma rumorosa discussão, a muito custo contida pelo ex-sábio FHC, que argumentou com seus correligionários: “Pas comme ça! Ce n’est pas possible!  Le gringo pensera qui nous sommes des sauvages!”

De volta a embaixada, ainda sob o efeito torturante do sururu, Mr. Sobel enviou um telegrama para Washington dizendo “A consulta com o tal Pai Jarbas foi uma selvageria da qual ainda não me recuperei. Tanto que escrevo este telegrama de uma área menos nobre da embaixada. De qualquer maneira, tanto o Pai Jarbas, quanto o  Pres. Zezinho e o ex-alguma coisa FHC garantiram que vai ser fácil fazer o Brasil entrar com a segunda parte do Acordo CARACU EUA-Brasil.”

Entretanto, não foi isso o que aconteceu. Irritada com o fracasso, a Hillary da época, Mrs. C. Rise, demitiu Mr. Sobel, que foi tentar a vida no comércio de artigos finos para cavalheiros em Miami, também sem muito sucesso.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: O jantar terminou em uma bela festa junina em homenagem ao Acordo CARACU EUA-Brasil.

O Zezinho sempre gostou de sururu.  Às vezes, ele e o Reinaldinho Cabeção iam brincar com o Raimundinho, que era  filho de um casal de  pernambucanos que morava perto da casa dele. Num desses dias, a mãe do Raimundinho estava fazendo sururu e ofereceu para os moleques. Aí o Zezinho disse para o Reinaldinho Cabeção que era bom colocar bastante pimenta, e despejou meio vidro no prato do Reinaldinho Cabeção. O moleque comeu o sururu com pimenta e começou a passar mal. O Zezinho ria e gritava: “sururu, sururu, no dos outros é refresco!”  e completava com um nome feio que rimava com sururu.

Anúncios

Churrasco do Pres. Zezinho na Caverna do Ostracismo foi um sucesso total

15 de maio de 2011

ESPECIALISTA: A cleptoprenda da Caverna Ostracismo acendeu o fogo e assou as carnes.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, ofereceu ontem um maravilhoso churrasco em sua atual residência, na Caverna do Ostracismo, fundos, no simpático bairro paulistano de Higienópolis.

O Presidente de Nascença convidou para o evento alguns dos principais líderes da UDN, e a maioria compareceu animadíssima.

O churrasco atraiu muita gente de bons odores para Higienópolis. O primeiro a chegar foi o seu ex-menino de recados, Sr. Bob Freire que, como é de conhecimento geral, não perde uma boquinha por nada desse mundo.

Outro importante correligionário da UDN que, logo no começo, já estava grudado na churrasqueira esperando sair qualquer coisa foi o Sr. Maciel, um mapa do Chile sem função que foi largado na Caverna do Ostracismo em fevereiro. O Sr. Maciel aparentava estar faminto, já que falharam suas tratativas com o pitta de estimação do pres. Zezinho, que lhe oferecera uma boquinha.

Uma gentalha petista tentou estragar o evento, fazendo arruaça nas cercanias da Caverna do Ostracismo, como se vê no vídeo abaixo:

Essa gente diferenciada era apenas um punhado de desocupados, e os eleitores infantis do bairro não deram ouvidos a eles.

MIOPIA: Petistas e míopes viram centenas de pessoas na arruaça, mas o jornalista macrocéfalo corrigiu e disse que eram apenas 30 pares.

Segundo um importante jornalista macrocéfalo, os baderneiros eram apenas trinta pares compostos por um maconheiro e um petista, ainda por cima traidores de classe que, revoltados com seus pais, resolveram sair fazendo arruaça por aí.

Prestígio na imprensa

Além dos importantes udenistas que compareceram,  também se notava a presença de muitos jornalistas de programa.  Circulando com desenvoltura na Caverna do Ostracismo, os periodistas eram só elogios à iniciativa do Maior dos Filhos da Mooca.

A mais empolgada era a Sra. Elaine Tacanhede, que fazia a cobertura ao lado de seu marido, antigo serviçal do pres. Zezinho.  A importante feromonornalista declarou, logo ao entrar: isto sim é cheiro de churrasco! Lá fora aquela gente está fazendo um churrasco que fede a sebo! Eles nem devem saber onde é a Bassi, disse ela, horrorizada com a gentalha diferenciada que badernava do lado de fora.

FETICHE: Certos jornalistas fazem qualquer coisa para participarem dos eventos da UDN.

A nota triste do evento foi o desentendimento entre o bhost-righter do pres. Zezinho, sr. Reinaldinho Cabeção, e o  Cachorro-Lagosta. O importante líder udenocanino não gostou da brincadeira que o jornalista das 50 mil razões fez. Reinaldinho Cabeção compareceu ao churrasco vestido com uma fantasia de lagosta, e o simpático cãozinho perdeu a fleuma.  Investiu contra o jornalista das 50 mil verdades, gritando: “o único quadrúpede udenista que pode usar roupa de lagosta sou eu!”e aplicou vigorosa mordedura na flácida nádega direita do Sr. Reinaldinho Cabeção.

Sempre preocupado com a harmonia e a concórdia, o pres. Zezinho deu uma reprimenda nos dois brigões. Disse que o Cachorro-Lagosta devia se comportar melhor, e mandou-o para a casinha, pensar no que fez. Para o Sr. Reinaldinho Cabeção, o Almirante do Tietê disse: “Quantas vezes já lhe falei para deixar essas fantasias de lado? Por isso você vive passando vergonha por aí. Todo mundo ri da sua cara por causa dessas suas fantasias idiotas!”

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: Nas festas juninas da UDN, a barraca do churrasco e a quadrilha sempre estão presentes.

O Zezinho sempre gostou de churrasco. Uma vez, fizeram um churrasco na vizinhança, e ele foi com o Reinaldinho Cabeção e com um amiguinho deles, o Marquinho, um menino tão magrinho que, coitado, acho que estava passando necessidade.  Eles comeram tanto no churrasco, que o dono da casa uma hora teve que falar pra eles deixarem alguma coisa para os outros. Aí o Zezinho ficou bravo e disse que isso era um absurdo, onde já se viu, ele era o convidado mais importante. O Reinaldinho Cabeção logo emendou, dizendo que aquele era um churrasco  de uma gente muito chinfrim e que eles deviam agradecer pelo Zezinho estar lá. E começou a botar defeito no churrasco, dizendo que a carne era ruim, as bebidas estavam quentes, as pessoas estavam mal vestidas… Enquanto isso, o Marquinho aproveitou a confusão e, discretamente, pegou uns espetinhos e saiu correndo pra fazer sua boquinha escondido…