É a glória: Senador Zezinho premiado nos EUA

2 de abril de 2015
HONRARIA: O próprio Pato Donald foi encarregado por Obama de entregar o Prêmio ao Sen. Zezinho

HONRARIA: O próprio Pato Donald foi encarregado por Obama de entregar o Prêmio ao Sen. Zezinho

O Mais Preparado dos Brasileiros, o senador e futuro presidente Zezinho, acaba de receber mais um merecido reconhecimento pelo seu trabalho em prol daquela que é uma das maiores bandeiras udenistas: a destruição da inútil Petrobrás.

O Presidente de Nascença recebeu na Disneylândia o Prêmio Funcionário do Mês da companhia petrolífera Chevron, em reconhecimento pelo seu projeto de lei que faz com que a Petrobrás pare de atrapalhar as companhias petrolíferas norte-americanas em sua legítima aspiração a explorar sozinhas os recursos do pré-sal.

Só o começo
Em seu discurso, o Maior dos Filhos da Mooca afirmou que não fez mais do que sua obrigação, como bom funcionário que é, mas que fica feliz por seu desempenho contribuir para a abertura do Brasil às boas relações incestuosas com seu Irmão Maior do Norte.

O Modelo de Todos os Patriotas aproveitou os dois minutos que lhe deram para falar e disse que o projeto de lei apenas antecipa sua intenção de, uma vez eleito presidente, assinar o Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual o Brasil entrará com a retaguarda para a penetração do american way of life.

AMOR FAMILIAR: O pres. Zezinho pediu ao Papai Noel uma filha nova, porque a atual já está muito manjada.

AMOR FAMILIAR: Depois de higienizá-lo no Caribe, a filha do Sen. Zezinho vai aplicar o dinheiro do prêmio na compra de uma sorveteria com Daniel Mendes.

Dupla premiação
Na verdade, durante a cerimônia o presidente de Nascença recebeu dois prêmios: o de funcionário do mês da Chevron e o de funcionário do mês da CIA (Caracu Inteligency Agency). Modesto como sempre, fez pouco alarde da dupla premiação.

Indagado sobre como consegue ser premiado como funcionário do mês pelos seus dois empregadores simultaneamente, o Grande Defensor da Nacionalidade respondeu: “o segredo é encontrar o interesse convergente dos dois patrões e aí trabalhar duro na sua defesa”.

Além da homenagem, do cachorro-quente e do passeio grátis na montanha russa da Disneylândia, o duplo prêmio rendeu ao Baluarte da Moralidade uma substanciosa quantia em 30 saquinhos de dólares fresquinhos.

Desinteressado que é das coisas materiais, o senador Zezinho encarregou sua genial filhota de receber o prêmio em uma ilha caribenha recém-descoberta pelo Almirante Sérgio Ricardo, diretor do departamento de limpeza monetária da UDN.

Repercussão
A homenagem ao Maior dos Economistas foi saudada pelos eleitores infantis paulistas com um lindo panelaço gourmet em Higienópolis.

PATRIOTISMO: Os eleitores infantis paulistas fizeram questão de manifestar seu amor pela Pátria.

PATRIOTISMO: Os eleitores infantis paulistas fizeram questão de manifestar seu amor pela Pátria.

Extasiados, alguns saíram às ruas para comemorar, e fizeram uma bela marcha cívica vestindo camisas da CBF para comemorar a entrega do pré-sal às empresas dos EUA, muito mais competentes e por desígnio divino as portadoras do destino manifesto de usar o petróleo do Brasil.

A marcha alegre se espalhou nas ruas de Higienópolis e insistiu. O sonegador que vivia escondido surgiu. A patroa triste com os direitos das empregadas sorriu. A Praça Vilaboim toda se enfeitou para ver a UDN passar cantando em homenagem ao Senador Zezinho.

Por fim, a elegante passeata  foi terminar em frente ao valhacouto do ex-pensador FHC, na  Caverna do Ostracismo, fundos, em Higienópolis.

O ex-intelectual FHC, entretanto, pouco participou da festa. Ao voltar para seus aposentos, mostrou-se enciumado e injustiçado por apenas o Senador Zezinho ser premiado pelos EUA: “fiz tanto por eles, e a única homenagem que recebi foi o privilégio de deixar o Clinton montar nas minhas costas”, confidenciou a seus criados.

Alarmados, seus serviçais entraram em desespero ao perceberem que o ex-sabichão havia esquecido que  ganhara o Prêmio Bob Fields em 2012, e que este era mais um sinal de sua decrepitude.

QUADRILHA: A UDN promete fazer uma festa junina com a dança da Quadrilha do Martelo quando privatizar a Petrobrás.

QUADRILHA: A UDN promete fazer uma festa junina com a dança da Quadrilha do Martelo quando privatizar a Petrobrás.

Comentário da tia Carmela
O Zezinho sempre gostou de ser premiado. Uma vez, quando ele ainda estava no grupo escolar, a professora decidiu que daria o prêmio de aluno do mês para quem fosse o melhor aluno.  Durante um mês, o Zezinho fez de tudo para ser o escolhido: entregava os coleguinhas que faziam bagunça, colava na prova para ser o primeiro da classe e pegava as maçãs que os outros levavam e as dava ele para a professora. Chegou a fazer o Reinaldinho Cabeção escrever um poema dizendo que ele era o melhor aluno e que todos os coleguinhas gostavam dele. Ao final, a professora percebeu o fingimento e deu o prêmio para outro menino. O Zezinho ficou muito bravo e colocou um chiclete na cadeira da professora…

Anúncios

UDN inicia cruzada pela liberdade de expressão

25 de julho de 2012

BONS TEMPOS: A Cruzada da UDN quer trazer de volta os bons tempos em que a sua liberdade de expressar-se à vontade não era ameaçada.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, anda muito preocupado com os repetidos ataques à liberdade de expressão.

O Presidente de Nascença decidiu, então, criar uma nova mobilização nacional: a Cruzada Unificada pela Liberdade Verdadeira de Expressão.

Diligente, convocou uma reunião do alto comando da UDN para organizar a empreitada. Na reunião, realizada no Retiro do Udenista (Caverna do Ostracismo, fundos, Higienópolis), os dirigentes da honrada agremiação política traçaram uma estratégia vencedora, limpa e democrática, como tudo o que a UDN faz.

CHOQUE: As denúncias terríveis do pres. Zezinho atingiram as profundas convicções democráticas da direção da UDN.

O Almirante do Tietê exigiu um posicionamento firme da UDN contra o terrível cerceamento de sua liberdade de ser o único a poder ter sua opinião vinculada na imprensa falada, escrita, televisada e internetizada. Com a ira dos justos, urrava de indignação ao referir-se a jornalistas e a blogueiros imundos que se recusavam a livremente difundir a expressão das vontades e opiniões do Maior dos Brasileiros e, pior, davam espaço a opiniões contrárias.

O presidente da UDN tem grandeza moral, construída duramente na Comissão de Orçamento do Congresso.

Sensibilizado, o presidente da UDN, Sr. Sergio Dunga, agiu imediatamente. Preparou uma cartinha exigindo imediatas providências e enviou para a Dra. Pamonha (UDN-Piracicaba), líder da bancada da UDN na Justiça Eleitoral.

Na representação, o Sr. Sergio Dunga e o pres. Zezinho reclamam que a publicidade governamental está sendo usada contra a liberdade de expressão, pois seus recursos têm sido direcionados a veículos de comunicação que não tem compromisso nenhum com a verdade e com a democracia, como:

a) uma editora de revistas que é associada a um gângster goiano que costumava forjar escândalos contra autoridades da república, e que tem entre seus acionistas um grupo empresarial sul-africano vinculado ao regime do apartheid;

b) um jornal que emprestava seus carros para ações repressivas e assassinato de opositores durante a ditadura;

c) um canal de televisão que costuma manipular debates eleitorais e veicular notícias falsas baseadas em perícias mentirosas;

d) blogues nazistas mantidos por jornalistas de programa vinculados a essas organizações criminosas, e que fazem um troço vagamente parecido com jornalismo e nada parecido com a verdade.

O Twitter adotou um novo símbolo, em homenagem à sua parceria com o pres. Zezinho.

Internet

Outra frente de luta importante na Cruzada é a internet. O pres. Zezinho pediu ajuda a seus amigos da Disneylândia para ajudarem a fazer com que as redes sociais tornem-se espaço para a liberdade de expressão das opiniões favoráveis ao Maior dos Filhos da Mooca.

A Disneylândia, preocupada em manter o apoio do pres. Zezinho ao Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual o Brasil dará a retaguarda aos EUA, mandou um importante executivo de uma rede social para discutir com o Presidente de Nascença a nova forma de funcionamento da rede.

Como sinal de sua cordialidade e disposição para ajudar, o executivo presenteou o pres. Zezinho com uma bela senha-mestra para selecionar os conteúdos mais adequados a aparecerem dentro da liberdade de expressão da rede.

Apoio aos jornalistas

Sempre comprometido com a liberdade de expressão, o Mais Democrata dos Homens Públicos não esqueceu os jornalistas. Depois de repassar a lista de demissões a se realizarem nos órgãos de imprensa nos próximos dias, o pres. Zezinho deu ordens a seus assessores que implementassem um programa especial de capacitação de jornalistas para o exercício da liberdade de expressão.

RESPEITO À DIFERENÇA DE OPINIÃO: O grande líder da ala de limpeza étnico-social da UDN, Sr. Slobodan Mataratos, é um grande defensor da liberdade de expressão.

Ontem, mesmo, um dos seguranças do Grande Pai da Democracia deu uma comovente aula de democracia a um jornalista da Rádio Jovem Pan. A despeito da empolgação do segurança-professor, o jornalista está se recuperando e passa bem.

A UDN também pretende, como parte de sua Cruzada, exigir uma moralização da Polícia Federal, que tem cometido um sem-fim de abusos contra a liberdade de expressão dos udenistas.

ATAQUE À LIBERDADE: A PF prendeu injustamente o mais importante editor da Revista Mais Vendida do Brasil, e agora a UDN não consegue mais expressar livremente seu respeito à verdade e apego à democracia.

Graças à perseguição levada a cabo contra um importante empresário atuante no ramo dos jogos proibidos, tráfico de influência, chantagem, corrupção ativa e espionagem ilegal, a imprensa tem sido privada de relevantes matérias jornalístico-ficcionais que permitiam ao pres. Zezinho e seus admiradores expressarem-se livremente.

O pres. Zezinho determinou ao seu bhost-righter, Sr. Reinaldinho Cabeção, que saísse de sua toca fétida junto ao Rio Pinheiros para liderar uma manifestação de eleitores infantis paulistas pela liberdade de expressão. A passeata, em frente ao Shopping Higienópolis, também assumirá a defesa do direito da Revista Mais Vendida do Brasil de quebrar os sigilos bancários, telefônicos, fiscais e de confessionário de todos os lulopetistas pois, segundo pesquisa do Instituto Datafrias, 101% dessa raça é corrupta.

Alerta máximo

A Cruzada exige dos udenistas atenção total, pois os inimigos da liberdade de expressão estão por toda parte e são capazes de infiltrarem-se até mesmo em inofensivas barracas de pastel de feira.

AMEAÇA: O Pres. Zezinho denunciou que os petistas estão organizando uma tropa nazista de viciados em pastel para empastelar o site da campanha do pres. Zezinho.

Foi o que ocorreu na semana passada em uma feira-livre do bairro de Vila Romana, na Gloriosa Paulicéia.

Uma equipe a serviço da campanha-treino já vitoriosa do pres. Zezinho gravava um comercial com populares devidamente contratados e alimentados com pamonha (vinda especialmente de Brasília). Os populares exerciam disciplinadamente a liberdade de comentarem as inúmeras virtudes do pres. Zezinho, quando foram atrapalhados por viciados em pastel que reclamavam porque a estrutura montada para a gravação impedia o acesso à barraca que vendia a autoritária iguaria.

O Maior dos Brasileiros já decidiu que, ao assumir a prefeitura provisoriamente em 2013, irá proibir a produção e consumo de pastéis em toda a cidade, pois está provado que pastel é uma ameaça à liberdade de expressão.

Perigo

Apesar da nobreza das intenções do Maior de Todos os Homens Públicos, há vozes dissonantes no seio da UDN. Dos caudalosos esgotos da Caverna do Ostracismo tem escorrido, secretamente, uma outra versão.

Segundo fontes ligadas à seção mineira da UDN, o pres. Zezinho estaria desfechando a Cruzada por razões outras que não a liberdade de expressão.

Esses udenistas renegados afirmam que a verdadeira preocupação do Pilar da Democracia é o risco de o seu assessor para assuntos propinoviários, Sr. Paulo Caixa Preta Dois, não conseguir segurar o vazamento e, com isso, fazer a casa do pres. Zezinho cair.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: O Sr. Reinaldinho Cabeção animou a quadrilha da festa junina que a UDN fez para comemorar o lançamento da cruzada.

A brincadeira preferida do Zezinho sempre foi vaca amarela. Ele costumava mandar o Reinaldinho Cabeção ir pegar um barril de bosta de vaca na chácara do seu Joaquim, um senhor português que tinha uma vaquinha, a formosa, e andava com ela pela rua, vendendo leite. Aí o Zezinho juntava a molecada e falava “vaca amarela cagou na panela quem falar primeiro come toda a bosta dela”. Os moleques calavam a boca, mas o Zezinho continuava falando, porque a vaca amarela não valia pra ele. E ele ficava puxando conversa com os moleques, provocando, xingando, até que um não aguentava e acabava abrindo a boca. Pronto, o Zezinho junto com os outros obrigava o moleque a comer a bosta de vaca. Sempre terminava em briga e quem não voltava machucado pra casa, apanhava da mãe porque chegava sujo de cocô de vaca…


Disneylândia: ex-sábio FHC recebe Prêmio Bob Fields

16 de julho de 2012

JUSTIÇA: O prêmio fez ressurgir o interesse pelas as obras do ex-intelectual FHC.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, recebeu hoje visita de agradecimento de um dos maiores nomes da UDN: o ex-intelectual FHC.

Foi um agradecimento justo. O Presidente de Nascença deu uma grande contribuição para que o ex-sociólogo FHC recebesse a mais importante homenagem de sua carreira.

Trata-se do Prêmio Bob Fields, que o ex-pensador FHC recebeu na semana passada, em concorrida cerimônia na Disneylândia.

O Prêmio é oferecido a lideranças intelectuais e políticas latino-americanas que tenham dado grandes contribuições ao desenvolvimento de laços bem apertados entre os EUA e as repúblicas de banana ao sul do Rio Grande.

ESTADISTA: O ex-sábio FHC sempre soube colocar o Brasil em seu justo lugar no concerto das nações.

Além da bela estatueta e das palmas dos funcionários da portaria da Disneylândia, o ex-luminar ganhou um autógrafo do Mickey e uma sacola com 1 milhão de razões para continuar ajudando a UDN com suas ideias só comparáveis às do Maior dos Filhos da Mooca.

Após receber o venerável galardão reservado aos verdadeiros heróis da América, o segundo maior dentre os udenistas junta-se a outras importantes lideranças latino-americanas, como seus inspiradores Menem, Fujimori e Uribe.

No caso do ex-cdf FHC, a premiação foi pelo conjunto da obra. O incomparável ex-sabetudo é celebrado pela sua Teoria da Subserviência, também conhecida nos meios acadêmicos como Teoria da Retaguarda Inclinada, em que demonstra a inevitabilidade do Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual o Brasil entraria com a segunda parte.

Homem de ideias e de ações, o ex- sábio também foi reconhecido pelos líderes da Disneylândia por ter, durante seu governo, promovido várias iniciativas para a implementação desse grandioso tratado bilateral. Infelizmente, a conspiração vermelha do usurpador do planalto fez com que o luminoso governo do ex-líder FHC terminasse sem ter implantado o Acordo Caracu EUA-Brasil, com o Brasil dando a retaguarda para a entrada dos EUA.

DESPEITO: Segundo o líder da bancada dos insetos da UDN, Sr. Aleluia, o usurpador do planalto mandou comprar 50 títulos honoris causa para compensar o Prêmio Bob Fields recebido por FHC. (Clique na foto para recordar.)

No seu discurso ao receber o Prêmio Bob Fields, o ex-iluminado FHC lembrou que só estava ali recebendo aquele prêmio graças à generosa contribuição de muitos udenistas, e fez questão de destacar e agradecer a enorme contribuição do Almirante do Tietê em seu governo.

Distinção

Face a seu enorme brilhantismo, o ex-sabichão FHC recebeu o Prêmio Bob Fields diretamente das mãos de importante assessor do Imperador Obama, o Sr Pato Donald, que acumula os cargos de responsável pelas relações com a UDN e faxineiro-junior da Casa Branca.

ALTIVEZ NACIONAL: O Prêmio Bob Fields é a maior honra que um brasileiro descalço pode receber.

Compareceram à concorrida cerimônia, entre outros, o Sr. Tio Patinhas, representando a ABAUDN (Associação dos Banqueiros da UDN), o senador Tancredo Neves (UDN-RJ), o imortal Sr.Merdoval Pedreira, representando a ABJP (Associação Brasileira dos Jornalista de Programa) e uma delegação de orgulhosos eleitores infantis paulistas. Vários moradores do Retiro do Udenista (Caverna do Ostracismo, fundos, Higienópolis) também foram ao evento, à falta de outra coisa para fazer.

O assessor para assuntos propinoviários do pres. Zezinho, Sr. Paulo Caixa Preta Dois, tentou comparecer, mas acabou não indo à cerimônia. Solícito, ofereceu-se para carregar o prêmio, mas o ex-sábio FHC proibiu-o de deixar o Brasil e de abrir a boca no Congresso Nacional.

Por razões de segurança, não foi possível encerrar a cerimônia com a tradicional queima de fogos de artifício.

QUADRILHA: A UDN fez uma bela festa junina após receber entusiamadamente o ex-pensador FHC em sua volta da Disneylândia.

Mas não foi problema, pois em seu lugar foi apresentado o lançamento de um vídeo em 3D de uma bela explosão de um foguete do programa aeroespacial brasileiro, em gravação inédita da da CIA (Caracu Inteligency Agency). As cenas do vídeo levaram os presentes às lágrimas, em meio ao congraçamento geral.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho deve estar se roendo de inveja. Não tanto pelo prêmio, mas por causa do milhão de dólares que o FHC ganhou…


Boneca inflável da UDN vira musa da democracia paraguaia

7 de julho de 2012

MODELO PARA AS AMÉRICAS: Secundada pelo capataz Monfranco, a boneca inflável prometeu à TV local total que a UDN lutará até o último centavo contra a entrada da Venezuela no Mercosul

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, enviou  hoje mensagem a Disneylândia, avisando que a missão enviada pela UDN para saudar o novo capataz do Paraguai foi um sucesso.

Prometida há alguns dias pelo Presidente de Nascença, a missão udenista foi a primeira delegação internacional a prestar homenagem à nova era da democracia paraguaia.

O objetivo da missão da UDN foi levar a solidariedade dos moradores da Caverna do Ostracismo ao recém-empossado capataz da República Transgênica do Paraguai, sr. Francisco Monfranco.

HOMENAGEM A STROSSNER: A boneca inflável da UDN depositou flores no túmulo do grande ícone da democracia paraguaia.

A missão da UDN ao país irmão foi chefiada pela líder da ala das bonecas infláveis da UDN, Bianca Dias.

Toda catota, a boneca inflável exibiu seu novo visual na recepção de gala oferecida pelo capataz. Sabedora de sua responsabilidade, trocou a cor do cabelo e botou um botox novo.

O poeta romano Virgílius também integrou a missão, e fez uma leitura dramática da nota oficial da UDN apoiando o golpe que levou o capataz ao poder.

Aplaudidíssimo, Virgilius chorou ao final da leitura do poema, sendo consolado pelo proconsul Agripinus, que aproveitou para propor ao novo capataz um negocinho de inspeção veicular em Ciudad del Este.

SEGREDOS UDENISTAS: O pres. Zezinho (DIREITA) não abre mão dos segredos que a Srta. Francine De L’Herbe constuma dizer aos seus ouvidos.

Estiveram presentes todos os altos dignitários da terra de Yparacai, exceto o zagueiro palmeirense Román e a principal autoridade do país, o Gerente Geral da Monsanto no Paraguai. Ele havia prometido participar do evento, mas acabou não indo porque teve que levar seu cachorro para passear.

Mal estar

No início da solenidade, uma gafe do cerimonial paraguaio quase pôs tudo a perder.

O mestre de cerimônias leu errado o nome da boneca inflável, confundindo-a com a Srta. Francine De L’Herbe, candidata-auxiliar do Mais Preparado dos Brasileiros na eleição deste ano.

As negociações iniciais da visita consideravam que a delegação da UDN seria chefiada pela Srta. Francine De L’Herbe, daí a falha. A boneca inflável foi escolhida porque o pres. Zezinho recusou-se a autorizar a ida de sua assessora para assuntos de downloads e uploads, por conta das eleições municipais, que demandarão seu infatigável trabalho de menina de recados do Maior dos Filhos da Mooca.

O capataz Monfranco ficou decepcionado e comentou com alguns capangas: “me gustaba mas que hubiese venido la De L’Herbe; es demócrata igual que nosotros y esta mejor que esta muñeca inflable, que tiene tan demasiado botox, que ya no se le queda firme em la cara”.

MODÉSTIA: A boneca inflável louvou a sabedoria dos donos do Paraguai em não ter imposto de renda no país: “pelo mesmo motivo, eu não costumo declarar minhas fazendas”.

Resolvido o mal-estar, o capataz mostrou-se gentil e encantado com os dotes democráticos da boneca inflável, a quem fez outorgar o título de Musa da Democracia Paraguaia. A boneca inflável quase estourou de satisfação.

OBEDIÊNCIA e ORGULHO: A boneca inflável da UDN atendeu aos apelos de seu líder.

Agenda oculta

Logo após o anúncio do sucesso da missão, notícias desencontradas começaram a correr. Dos caudalosos esgotos fétidos da Caverna do Ostracismo jorravam versões que diziam que havia um objetivo oculto na viagem da delegação chefiada pela boneca inflável.

Algumas fontes udenistas afirmam que a delegação tinha como objetivo real tomar algumas aulas de democracia para reproduzir em sua volta ao Brasil.

Outras fontes com trânsito e tráfico na Caverna do Ostracismo asseguram que a viagem, na verdade, foi para tratar de detalhes de uma operação secreta da UDN, liderada pelo Almirante do Tietê: a operação Caracu.

A operação tem como objetivo permitir o  estabelecimento do Acordo Caracu EUA-América do Sul, no qual os EUA entrariam com a primeira parte.

O acordo seria uma versão ampliada do Acordo Caracu EUA-Brasil, que tem sido sistematicamente boicotado pelos usurpadores do planalto. Neste acordo, o Brasil entraria com a retaguarda.

QUADRILHA: O capataz prometeu participar de uma festa junina quando for visitar o Brasil no futuro governo do pres. Zezinho. Ele e seus capangas Já estão ensainado para participar da dança típica.

A adesão do Paraguai é considerada vital pelo diretor do departamento de Acordos Caracu da Disneylândia, Sr. Ricardo Zúñiga. Ao que parece, o novo capataz paraguaio já antecipou que a parte paraguaia do acordo já está à disposição, e só espera os EUA entrarem logo com sua parte, que será a mais dura.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de gente sem nenhuma noção do ridículo.


UDN infiltra agente na CIA

27 de outubro de 2011

Sob a batuta cada vez mais firme do Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, a UDN continua dando lições inigualáveis de amor à Pátria.

Firmeza de caráter e obediência aos chefes são requisitos fundamentais para o sucesso na carreira jornalística.

Em uma jogada de mestre, seguramente inspirada pelo Majestoso Encéfalo do Presidente de Nascença, a UDN conseguiu infiltrar um agente na CIA (Caracu Intelligence Agency), respeitada organização sediada em Orlando, voltada à defesa da paz e da não-violência.

Como se sabe, a prestigiosa organização, criada por Walt Disney para promover a auto-determinação dos povos, está diretamente envolvida nas negociações para a efetivação de um dos principais pontos da plataforma udenista de salvação nacional: o Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual o Brasil entrará com a segunda parte.

As negociações do acordo, segundo alguns, foram iniciadas pelo pres. Zezinho ainda na década de 1970, sendo aceleradas durante o inesquecível governo udenista do ex-sábio FHC, mas terrivelmente sabotadas durante o governo do usurpador e da usurpadora-mirim do planalto.

Revelação

O Wikileaks revelou hoje o nome do agente infiltrado pela UDN. Trata-se do Sr. Bill Waasp, famoso jornalista e porta-voz noturno do Maior dos Homens Públicos. Sua principal tarefa era fornecer informações aos coleguinhas da CIA  (Caracu Intelligence Agency) e ajudá-los a convencer a opinião pública das vantagens do Brasil firmar o Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual o Brasil entrará com a retaguarda.

O Sr. Waasp tem até sala na sede da CIA (Caracu Intelligence Agency) em Brasília.

Para auxiliar essa edificante empreitada dos generosos irmãos do norte, o Sr. Waasp adotou uma sistemática de encontros regulares com diplomatas israelenses e norte-americanos. Nesses encontros, o Sr. Waasp procura apresentar-lhes as melhores maneiras de fazer com que esses países possam ajudar o Brasil a ampliar sua soberania e fortalecer sua presença no mundo.

Essa atitude patriótica do Sr. Waasp está sendo reconhecida por toda a imprensa udenista, que, orgulhosa de ter um colega de profissão deste naipe, tem publicado páginas e páginas sobre essa maravilhosa revelação.

Na Academia Brasileiras de Letras, Números e Risquinhos, o imortal Merdoval Pedreira proferiu um extenso discurso elogiando a atividade do Sr. Waasp na CIA (Caracu Intelligence Agency) e tecendo pesadas críticas às comemorações do aniversário do usurpador do planalto.

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para homenagear o Sr. Waasp pelo seu brilhante trabalho para promover o Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual o Brasil dará a parte final.

Enquanto isso, o chefe do Sr. Waasp na Mais Vendida das Televisões prometeu um aumento e uma promoção, em reconhecimento ao tempo e à vida dedicados aos interesses nacionais.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de brincadeira de agente infiltrado. Uma vez, ele mandou o Reinaldinho Cabeção se infiltrar na turma da rua de cima. O Zezinho não gostava deles porque eles mandavam no bairro e nunca deixavam o Zezinho aprontar com a turma deles. Aí ele mandou o Reinaldinho Cabeção entrar para a turma deles para passar informação sobre os planos deles. Só que os moleques da rua de cima descobriram, deram uns tapas no Reinaldinho Cabeção e fizeram ele dar informação errada para o Zezinho. Aí, todos os planos do Zezinho começaram a dar errado… Até que o Zezinho percebeu e deu uns croques no Reinaldinho Cabeção, dizendo: “isto é pra você deixar de ser otário e aprender a fazer o serviço direito”. 


Pres. Zezinho nomeado cônsul honorário de país africano

27 de abril de 2011

Os eleitores infantis paulistas gostam de sabores exóticos.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, recebeu hoje mais uma homenagem para engrandecer sua já abarrotada galeria de honrarias internacionais.

Desta vez, um importante país africano nomeou o Presidente de Nascença seu cônsul honorário em São Paulo.

Trata-se da República do Níger, simpático, mas quase desconhecido, país situado na Africa, entre a Argélia e a Nigéria.

A nomeação do pres. Zezinho foi uma forma encontrada pelo governo do Níger de agradecer ao Maior dos Filhos da Mooca por seu maravilhoso trabalho para divulgar o nome do país no Brasil. (Clique aqui para conhecer).

Festividade

Uma multidão de importantes udenistas participou da cerimônia de nomeação, realizada na Caverna do Ostracismo, fundos.

A homenagem foi entusiasticamente aplaudida por alguns dos principais colaboradores e amigos do pres. Zezinho. O Faraó das Alterosas, sr. Tancredo Neves, disse que a homenagem  era merecidíssima, mas que era uma honraria que ele não faria questão de receber, pois prefere uma branquinha.

O grande ausente na festa foi o importante analista internacional, sr. Diogo de M., que não comparece porque se encontra foragido. Mesmo assim, mandou um vídeo cumprimentando o pres. Zezinho e avisando que vai escrever um livro mostrando que o usurpador do planalto jamais receberia uma homenagem tão importante: “no máximo, seria embaixador de Salinas em São Bernardo do Campo”.

A srta. Francine De L'Herbe ofereceu um banquete ao pres. Zezinho, para comemorar a honraria, mas disse que a Caracu combina melhor com ele que a Níger.

O ex-intelectual FHC mostrou-se surpreendido: “Eu fui pego de surpresa, mas achei justa a homenagem; eles já me haviam oferecido ser consul honorário do país deles, mas eu declinei, por modéstia. Deixa o Zezinho ser o cônsul, já que não é nenhuma brastemp”, disse o ex-sábio, tentando assumir o lugar de animador da festa, depois que o ex-comediante Marcelo, que saiu do bairro de Madureira diretamente para o reduto udenista de Higienópolis, adormeceu sobre a mesa.

Outros udenistas importantes também se confundiram com o fato da homenagem vir do Níger, e não da Caracu.  “Quando pensa no Zezinho, a gente sempre pensa em Caracu”, lembrou o importante jornalista de aluguel, sr. Merdoval Pedreira, referindo-se ao Acordo Caracu EUA-Brasil, proposto pelo pres. Zezinho, no qual os EUA entrarão com a primeira parte.

O sr. Merdoval ainda cobrou o Imperador Obama: “ao invés de vir visitar a usurpadora-mirim do planalto, o Imperador devia homenagear  o pres. Zezinho.”

QUADRILHA: Os udenistas gostam muito de carros importados e dançaram a valer na festa junina organizada por Tancredo Neves para comemorar a homenagem.

Mas o assessor do Imperador para assuntos brasileiros, sr. Donald Duck, disse a jornalistas que  não haveria homenagem da parte dos EUA: segundo o porta-voz da Disneylândia, o pres. Zezinho não fez mais que a obrigação ao apoiar o Acordo Caracu EUA-Brasil.

Comentário da tia Carmela

Quando era criança, o Zezinho adorava tomar cerveja Níger. Ele pegava uma garrafa do pai e ia beber escondido em um terreno que tinha na Rua dos Trilhos, perto de onde hoje é a faculdade.  Uma vez o Reinaldinho Cabeção pediu para ir com ele beber Níger escondido, e o Zezinho deixou. Chegando lá, abriram a garrafa e, quando tomou o primeiro gole, o Reinaldinho Cabeção engasgou e cuspiu a cerveja, dizendo que era muito amarga. O Zezinho ficou muito bravo, e deu uns croques na cabeça do Reinaldinho Cabeção. Ainda disse: “é bom ir se acostumando, porque se quer andar comigo, vai ter que engolir muita Níger…”


Pres. Zezinho: Acordo Caracu EUA-Brasil depende de Merdoval na Academia

12 de abril de 2011

O Sr. Merdoval Pedreira já prometeu que vai colocar seu fardão a serviço do Acordo Caracu EUA-Brasil.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, declarou hoje que uma terrível ameaça paira sobre o Brasil, caso o seu jornalista de estimação, Sr. Merdoval Pedreira, não seja eleito para a AGL (Academia Global de Letras, Números e Risquinhos).

Trata-se do risco de se inviabilizar um sonho há muito tempo acalentado pelo Presidente de Nascença e seus amigos de Cornell: o Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual os EUA entrarão com a primeira parte.

O Mais Competente dos Homens Públicos afirmou hoje, durante partida de bocha no Retiro do Udenista (Caverna do Ostracismo, fundos, Higienópolis), que está perdendo as esperança de que a usurpadora-mirim do planalto venha a se dispor a assinar tão importante acordo para o desenvolvimento nacional.

Assim, só resta o clamor das massas udenistas para pressioná-la a subscrever o acordo camarada.  O Maior dos Filhos da Mooca, como grande estrategista, já bolou um plano sofisticado para mobilizar a fina flor da elite nacional para esta nova cruzada cívica.

O plano consiste em conquistar espaços importantes para apresentar aos brasileiros os benefícios do valiosíssimo Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual os EUA querem entrar de uma vez.

GENEROSIDADE MÚTUA: Quando era presidente, o ex-gênio FHC sempre ofereceu a retaguarda brasileira aos bondosos planos de Clinton.

Segundo fontes empijamadas da diplomacia udenoserviçal, a vitória de Merdoval Pedreira na AGL (Academia Global de Letras, Números e Risquinhos) seria a principal parte do plano do pres. Zezinho para acelerar a assinatura do maravilhoso Acordo CARACU EUA-Brasil, no qual os EUA, generosos como sempre, aceitam entrar com a parte mais dura.

De acordo com a brilhante estratégia udenocaracúlica, o Sr. Merdoval, uma vez imortalizado, disporia da privilegiada tribuna da AGL para defender o vantajoso acordo.

Com todo seu carisma e o peso do fardão, o grande rental journalist poderia  demonstrar aos brasileiros que é melhor o Brasil oferecer logo a retaguarda para os EUA implementarem o Acordo CARACU EUA-Brasil.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: A UDN vai promover várias festas juninas para promover a campanha do Sr. Merdoval.

O Zezinho sempre gostou de fazer planos mirabolantes de propaganda.Uma vez, quando ele era moleque, ele e a cambada que andava com ele montaram um time de futebol. Juntaram dinheiro, venderam rifa, e conseguiram comprar um fardamento e uma bola de capotão. O Zezinho, lógico, era o capitão do time. Ele resolveu fazer um acordo com um outro bando de moleques, que morava no Parque da Mooca: o time do Zezinho emprestava a bola e o fardamento para eles jogarem toda semana e, em troca, os meninos chamavam o Zezinho para brincar na casa de um deles, que era meio riquinho, de vez em quando. Quando contou o plano, os moleques do time dele ficaram muito bravos com o Zezinho, chamando ele de burro e coisa pior. Aí o Zezinho mandou o Reinaldinho Cabeção escrever um discurso bem bonito para o Zezinho ler e convencer os moleques. Quando o Zezinho foi ler o tal discurso, os moleques ficaram furiosos e quiseram bater no Zezinho. Mas ele falou: “Reinaldinho Cabeção, como você teve coragem de escrever essas asneiras, a gente vai dar uma surra em você!” E o Zezinho e os outros moleques saíram correndo atrás do Reinaldinho Cabeção, que foi se trancar em casa para não apanhar.