Samba-enredo da Unidos da UDN

11 de março de 2011

Embalada pela lascívia do samba-enredo sobre a vida do Almirante do Tietê, uma grande intelectual da UDN entregou-se à devassidão neste carnaval: "essa saga é tão excitante que me fez perder o juízo".

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, viveu um carnaval antológico. Sob sua batuta como diretor de harmonia, concórdia e lealdade da GRES Unidos da UDN, a escola de samba de Higienópolis fez o maior carnaval e roubou a cena do carnaval paulistano. Mas, em uma grande injustiça, perdeu o carnaval e tudo se acabou na quarta-feira.

Agora que o Carnalval passou, o Presidente de Nascença vai retomar sua luta para fazer do Brasil o país da UDN.  Mas nós não podemos esquecer esse momento maravilhoso que vivemos neste carnaval.

Por isso, publicamos aqui o samba-enredo da Unidos da UDN. Para quem esteve lá recordar para sempre; para quem não esteve, para aprender a cantar essa pérola inesquecível.  Ao final deste post você pode ver a partitura para aprender a tocá-la.

Letra
Samba-enredo: Naveguei no Mar da Traição até chegar em 2014 ao Reino Encantado do Planalto Dourado: O sonho do Almirante do Tietê

Compositores: Pe. Quevedo, Caetano Cozinheiro e Virgilius

Puxadores: Reinaldinho Cabeção (saco), Salvador Cachola (8 anos), Dr. Lalau (5 anos), Inácio Capixaba (9 anos)


Alô Bateria!…..Geme cuíca! Grita tamborim!…. Ahhiiiiiiii!!!!

Naveguei!….. Naveguei!
Nas asas da imaginação
E no sonho de criança (qué que tem???)
Um reino encantado vislumbrei (eu Vislumbrei!)
Vem comigo, nessa viagem de emoção (vem…. vem…. vem….)

Vou mostrar prá todo mundo (o que?….o que…?)
Que sou Zezinho, da Mooca o mais brilhante,
Do Tietê eu sou o Almirante,
E dentre os gênios, sou o mais preparado
E não me nego não
A cantar o meu bordão
Refrão repete duas vezes (levanta arquibancada):

Embarcando na folia
A UDN vem mostrar (vem mostrar)
Que na fé e na magia
O Zezinho chegou para nos guiar

Mas o sonho foi perdido (o que…. o que…?)
Estava cego para a realidade
Vejam vocês, acabei desiludido
De mim tiraram toda a felicidade
Num cenário emoldurado e perfeito (qué que tem…?)
como um arauto estava a imaginar: (o que?…. o que?…)
Em outubro vou vencer e ser eleito

Mas o destino estava a me enganar
Atacaram minha fé e minha crença
E usurparam meu lugar (o meu lugar!)
Mas sou o Presidente de Nascença
E nunca vou desanimar! (desanimar!)

Refrão repete duas vezes (levanta arquibancada):

Embarcando na folia
A UDN vem mostrar (vem mostrar)
Que na fé e na magia
O Zezinho chegou para nos guiar

Antigo céu da civilização
Desse mel não vou provar
Das águas da imaginação
O gosto amargo sei que vai ficar

Se por Tancredo eu fui traído
E até meu pitta me abandonou (abandonou)
Eu não me deixei abalar
Pois Higienópolis me consolou!

De novo embarcar nesta magia
Em busca de um lugar ao sol (Que é meu! Que é meu!)
Das cinzas renasce a utopia
Mistérios brotam deste chão (Que é meu! Que é meu!)
Quando pensaram que eu desistiria
Aqui estou eu, mostrando o meu bordão

Refrão repete duas vezes (levanta arquibancada):

Embarcando na folia
A UDN vem mostrar (vem mostrar)
Que na fé e na magia
O Zezinho chegou para nos guiar

Iluminou….. Iluminou!

Dois mil e catorze é o ano
Do alvorecer da nova era
E para o povo eu proclamo
Para a massa e prá galera
E vou contar pra você:

A todos vou enfrentar
Para florir a minha primavera
Sou o Almirante do Tietê!

E se Tancredo não me atrapalhar
Alvíssaras de um novo aeon (um novo aeon…)
Desse elixir eu sei que vou provar
E o Planalto será meu panteón!

Refrão:

Embarcando na folia
A UDN vem mostrar (vem mostrar)
Que na fé e na magia
O Zezinho chegou para nos guiar


Partitura para você tocar o samba-enredo da Unidos da UDN:

Comentário da tia Carmela

Ainda bem que acabou esse carnaval. Eu não aguentava mais ver a chorumela desse pessoal da escola de samba do Zezinho, reclamando que foi uma injustiça, que ele era o melhor diretor de harmonia, que a escola deles era a mais preparada… Parece que não vai tocar samba na tal Caverna do Ostracismo por um bom tempo…


Obrigado ao Pe. Quevedo pela ajuda nesta série sobre o Carnaval da UDN!


Unidos da UDN rouba a cena no Carnaval Paulistano

5 de março de 2011

Nosso agradecimento ao Revmo. Pe. Quevedo, que inspirou e contribuiu com a elaboração também deste post.

O carro alegórico "Democratas da UDN" saiu quase vazio: vários integrantes abandonaram o desfile e deixaram a escola na mão.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro presidente Zezinho, comandou o desfile do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da UDN, ponto alto da abertura do carnaval da locomotiva da nação neste ano.

Como era esperado, a Unidos da UDN roubou a cena.O Presidente de Nascença, como diretor de harmonia, concórdia e lealdade da agremiação udenocarnavalesca, garantiu que a escola empolgasse as massas que acorreram ao camarote da imprensa no  sambódromo para delirar com o desfile de sua escola do coração.

Enredo emocionante

Com o enredo  “Naveguei no Mar da Traição para Chegar em 2014 ao Reino Encantado do Planalto Dourado: O Sonho do Almirante do Tietê” a escola de Higienópolis levantou as arquibancadas do Sambódromo do Anhembi.

Um belo carro alegórico homenageou o ex-sábio FHC, presidente de honra da Unidos da UDN

O desfile da escola contou as aventuras do Almirante do Tietê, o Mais Preparado dos Heróis Brasileiros, em sua luta contra os mais terríveis monstros, para chegar ao Reino Encantado do Planalto Dourado. Como um novo D. Sebastião, o Almirante do Tietê nasceu para reinar sobre um amplo domínio a ele assegurado pelos céus, mas, para isso, tem que enfrentar os infiéis selvagens. Depois de várias tentativas e traições, finalmente alcançará seu objetivo, em 2014.

A abertura do desfile já foi espetacular. O carro abre-alas apresentou o símbolo da Unidos da UDN, a simpática ave parasita Ramphastos udeenius vulgaris, elevada  a 30 metros de altura para representar a sabedoria e pureza da UDN pairando sobre a plebe ignorante, corrupta e sem MBA nos EUA. Para tal façanha, a escola utilizou um experiente guindaste do Robanel, fornecido pela empresa da mãe do tesoureiro da agremiação, Sr. Paulo Caixa Preta 2. O tesoureiro também foi responsável por organizar a arrecadação da comissão de frente de 20%, da qual 1/3 sumiu misteriosamente, mas sem prejudicar o brilho do desfile.

Amor e devoção à Unidos da UDN

O Mestre-Sala, sr. Bob Freire, não resistiu e se ajoelhou quando o pres. Zezinho passou.

O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Sr. Bob Freire e Sra. Soninha Copélia, foi um espetáculo à parte. Ao longo do desfile fizeram grandes evoluções em círculos. Foi comovente a maneira como o Sr. Bob Freire beijava a bandeira da Unidos da UDN.

Em um gesto polêmico de demonstração de amor pela agremiação, os dois pisotearam as bandeiras de suas antigas escolas de samba, arrancando urros extasiados dos eleitores infantis paulistas que assistiam ao desfile.

No final, a Sra. Soninha Copélia não mais aguentou o pesado vestido. Com extrema habilidade, arrancou a vestimenta sem soltar o mastro nem deixar a bandeira cair, e concluiu o desfile sem roupa, sob os aplausos do público e bolinações dos aposentados da Caverna do Ostracismo, que tiverem uma ala própria.

Bateria nota dez e notas de R$ 100

O ex-jogador Ronaldo desfilou na ala dos aposentados, com seus amigos de bocha da Caverna do Ostracismo.

A bateria foi outro grande destaque. Comandada pelo Mestre Hariovaldo, ela garantiu a empolgação dos foliões. Também neste quesito a Unidos da UDN inovou: contou com a participação de vários integrantes da cooperativa de autogestão prisional do Estado, que utilizaram instrumentos automáticos e de repetição. Como não trouxeram seus silenciadores, o som da bateria tomou conta do sambódromo e de toda a da cidade. Findo o desfile, alguns irmãos aproveitaram que estavam lá para vender uns bagulhos para o povo nas arquibancadas; outros aproveitaram para tomar uns bagulhos do povo na saída do Anhembi.

Além de garantir a harmonia da Unidos da UDN, o pres. Zezinho também foi o criador de muitas fantasias usadas no desfile, com a ajuda de parceiros como Merdoval Pedreira, Miriam Cochonne, C.A. Merdenberg, Arnaldo Jabá, Ari Camelo e outros ilusionistas menos conhecidos.

Muita gente acreditou que a fantasia "Almirante do Tietê, o Grande Gestor" fosse real.

Fantasias como “Almirante do Tietê Criando os Genéricos”, “Almirante do Tietê Atacado Pela Fita Crepe Malvada”, “Monstra Assassina de Criancinhas” e “Almirante do Tietê Defendendo a Petrobrás” fizeram vários eleitores infantis paulistas que assistiam ao desfile acreditar que eram reais.

A grande surpresa do desfile foi o Barão de Pindamonhangaba. O Dr. Geraldinho do Vale recusava-se a participar do desfile por considerá-lo um momento de perdição e conscupicência, mas mudou de idéia quando soube que a Unidos da UDN ganhara o nihil obstat de D. Luizinho, bispo  de Guarulhos. Aí, reivindicou participação na comissão de frente de 20%.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: Depois que o carnaval passar, a quadrilha da UDN volta.

O Zezinho sempre gostou de carnaval. Quando ele era criança, lá na Mooca, ainda não tinha desfile de escola de samba como tem hoje. Mas ele adorava a brincadeira de  de jogar água nos outros.  Uma vez, ele arrumou umas daquelas bisnagas de jogar água imitando lança-perfume e chamou o Reinaldinho Cabeção para brincarem. Em vez de água, eles encheram as bisnagas de xixi. Aí, foram para os lados do Hipódromo e começaram a espremer as bisnagas e molhar os outros meninos, que também estavam com suas bisnagas de água. Quando um percebeu que aquilo não era água e sim xixi, ficou furioso e avisou os outros. O Zezinho saiu correndo e deixou o Reinaldinho Cabeção lá, apanhando sozinho…


Carnaval na Caverna do Ostracismo: UDN funda escola de samba

3 de março de 2011

Nosso agradecimento ao Revmo. Pe. Quevedo, que inspirou e contribuiu com a elaboração deste post. Minha tia Carmela disse que vai fazer um bolo de chocolate especial para ele.

A Unidos da UDN adotou a tração ecológica em seus carros alegóricos, com a ajuda de importantes jornalistas do Jornal Mais Vendido do Brasil.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro presidente Zezinho, foi convocado pelos seus colegas da Caverna do Ostracismo para mais uma tarefa fundamental para a redenção da Pátria Bandeirante.

O Presidente de Nascença foi escolhido por unanimidade para ocupar o cargo de Diretor de Harmonia da nova agremiação carnavalesca paulistana: A Escola de Samba Unidos da UDN.

Nascida para o sucesso, a já popularíssima escola de samba está roubando a cena do carnaval paulistano, como somente a UDN saberia fazer.

Com sede localizada no aristocrático bairro de Higienópolis, a Unidos da UDN vem para seu primeiro carnaval com o enredo “Naveguei no Mar da Traição para Chegar em 2014 ao Reino Encantado do Planalto Dourado: O Sonho do Almirante do Tietê”.

O enredo conta as aventuras de um personagem mitológico, o Almirante do Tietê, em sua luta contra os mais terríveis monstros para chegar ao Reino Encantado do Planalto Dourado, construído para ele desde a eternidade.

O mascote da escola, sr. Cachorro-Lagosta, aprovou a fantasia que vai usar no desfile deste ano.

Confira a ficha técnica da nova alegria dos paulistanos:

Nome Oficial: Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da UDN

Data de fundação: 21/04/1500

Cores Oficiais: Verde-dólar, Azul-euro e Amarelo-ouro

Ave-símbolo: Tucano Real (Ramphastos udeenius vulgaris)

Endereço: Caverna do Ostracismo , fundos, Higienópolis-SP

Patronos: Daniel Mendes e Gilmar Dantas

Presidente: Serginho Guerreiro

Presidente de Honra: Seu Fernando Pé na Cozinha

Vice-Presidente: Mapa do Chile

Tesoureiro: Paulo Caixa Preta 2

Diretor de Bateria: Mestre Hariovaldo de Almeida Prado

Diretor de Harmonia, Concórdia e Lealdade: Zezinho da Mooca

DEVASSA: Depois de unir-se à UDN na campanha do pres. Zezinho, a sra. Sandy perdeu de vez a compostura e prometeu desfilar vestindo apenas um rótulo de cerveja.

Diretor de assuntos gráficos: Paulo R. Gates de Souza

Diretora de Fumacê: Francine De L’Herbe

Diretor Comercial: Fernandinho Gabeiramar

Diretor de Projetos Comunitários Bacanas com Crianças Remelentas: Gilbertinho da Vila

Diretor Espiritual: $ilas Malacheia

Capelão: Pe. Marcelo Rossi

Motorista: Jarbas Pernambucano

Ala dos Compositores: Caetano Cozinheiro, Jobinzinho Sargento e Dominguinhos Sanfoneiro

Assessor de imprensa: Merdoval Pedreira

Mascote: Cachorro-Lagosta

Rainha da Bateria: Cláudia Abreu

Madrinha da Bateria e Boneca Inflável da Rapaziada: Bianca Dias

Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Bob Freire e Soninha Copélia

Destaques: Miriam Cochonne, Hipólito da Costa, Joanna Kramer, Cristiana Cordeiro e Elaine Tacanhede

QUADRILHA: O mestre-sala e a porta-bandeira vêm treinando há tempos na quadrilha da UDN.

Velha Guarda: Heráclito de Éfeso, Mao Boba, Jorge Borraugem, Cesar Malta

Comissão de Frente: 20% (a ser recolhida pelo sr. Paulo Caixa Preta 2)


Comentário da tia Carmela

Agora é que o carnaval vai virar uma pouca-vergonha, mesmo…




Carnaval da UDN: deputado-mirim é novo líder da ala das baianas

5 de fevereiro de 2011

O pres. Zezinho gostou da nova fantasia do deputado-mirim.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, segue sendo bem sucedido em seu generoso trabalho de pacificação e fortalecimento da UDN em todo o Brasil.

Nesta semana, o Presidente de Nascença obteve uma nova vitória. Mais um importante cargo de direção da UDN foi preenchido em clima de harmonia, paz e congraçamento.

Desta vez, tratou-se da escolha do novo líder da ala infantil das baianas da Escola de Samba Unidos da UDN, importante agremiação político-carnavalesca de Higienópolis.

Tancredo Neves (direita) está fazendo tudo para levar o efebo para conhecer sua pirâmide administrativa em BH.

O escolhido foi o deputado-mirim TPM Nato, ainda jovem, porém um quadro importante no udenismo soteropolitano. O portátil udenista fez carreira no circuito Barra-Ondina, e agora pretende continuar a fazer carreira na Unidos da UDN.

Essa preocupação com uma boa carreira o aproximou do faraó minésio, sr. Tancredo Neves, que compartilha com TPM Nato os mesmos ideais de carreira.

Reações

Quem não gostou muito da escolha do efebo-udenista foi o pitta de estimação do Almirante do Tietê, que queria que um amigo seu fosse o novo líder da ala infantil das baianas.

A velha guarda da UDN também abençoou a candidatura do precoce líder das baianas impúberes.

Preocupado com seu pitta de estimação, que tem ameaçado fugir de casa, o pres. Zezinho chegou a pensar em usar a confiança e respeito que desfruta entre seus colegas udenistas para intervir na eleição. Mas, em nome da unidade da UDN, preferiu abençoar o escolhido e comprar uma coleira mais forte para seu pet.

Segundo fontes próximas, o Maior dos Filhos da Mooca teria declarado, durante partida de bocha no Retiro do Udenista (sito à Caverna do Ostracismo, fundos),  que apoiou o deputadinho  em nome da unidade da UDN, mas que pessoalmente estava triste.

Na verdade, o pres. Zezinho estaria meio enciumado, pois teria comentado: “no ano passado, esse moleque passou o carnaval comigo, em Salvador; agora, já está fazendo a maior folia com o Tancredo…”

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: A ala infantil da UDN comemorou a eleição do minideputado com uma festa junina em um buffet infantil da V. Madalena.

O Zezinho sempre gostou de baiana. Quando era criança, uma vez ele viu um livro sobre tipos folclóricos brasileiros e gostou das baianas quituteiras. Aí ele teve uma idéia. Pediu para a mãe dele fazer um bolo. E convenceu o Reinaldinho Cabeção a ficar na rua vendendo os pedaços do bolo, dizendo que eram quitutes baianos. Arrumou uma tábua de tabuleiro e mandou o Reinaldinho Cabeção se enrolar em uns lençóis e panos brancos, como se fosse uma baiana. Não chegou a vender nada, porque uns moleques passaram na rua e viram o Reinaldinho Cabeção de baiana e começaram a gozar da cara dele. O Reinaldinho Cabeção falou para os moleques:  “mas foi o Zezinho quem mandou…”, e aí eles riram mais ainda, e tomaram o bolo do Reinaldinho Cabeção, que voltou chorando pra casa enquanto o Zezinho ficou de longe gargalhando. No dia seguinte, o Reinaldinho Cabeção foi procurar o Zezinho e disse: “Zezinho, quer que eu me vista de baiana novamente e a gente tenta vender outro bolo?”


WikiLeaks vaza mensagens sobre o pres. Zezinho

1 de dezembro de 2010

AJUDA: A srta. Soninha Copélia não aguenta mais os vazamentos da torneira do pres. Zezinho e decidiu ela mesma resolver o problema.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, foi novamente vítima de uma  vazamento mal-intencionado.

Depois de sofrer com os vazamentos que quase fizeram sua casa cair, o Presidente de Nascença vê, agora, vazarem informações sobre si no site WikiLeaks.

Nas correspondências que vazaram, não há nenhuma referência a ligações do pres. Zezinho com a CIA (Caracu Inteligency Agency), o que confirma os desmentidos anteriores.

Os documentos mostram o quanto o Mais Genial dos Economistas é admirado por todo o mundo. O embaixador dos EUA em Brasilia chega a comentar: “nunca vi alguém tão brilhante!”

x-9: Tom Jobim foi homenageado no enredo "Um Trapalhão Fofoqueiro no Reino Encantado dos Guerreiros da Esplanada Tupiniquim"

Constrangidos, os  diplomatas norte-americanos informam a Washington que o pres. Zezinho é muito mais capaz que Barack Obama e George Bush juntos, e chegam a considerar a hipótese de outorgar-lhe a cidadania norte-americana para que assuma a presidência do país.

O Carnaval também não escapa dos assuntos abordados. Em mensagem de fevereiro de 2009, o cônsul dos EUA em S. Paulo comenta o empenho do Maior dos Filhos da Mooca em favorecer uma escola de samba no carnaval paulistano.

Com o o apoio do adido militar dos EUA na Esplanada dos Ministérios, o músico desencarnado Tom Jobim, o pres. Zezinho teria tentado favorecer a Escola de Samba X-9 no Carnaval daquele ano.

Para os EUA, o pres. Zezinho (direita) teria uma relação privilegiada com a X-9.

Outros grandes feitos do Estadista da Mooca são celebradas pelos agentes dos EUA. Sua atuação decisiva na crise do Irã, na convenção de vendas da fábrica de chocolates Kopenhagen e na recente reunião do G-20 receberam centenas de referências elogiosas nos documentos oficiais dos EUA que vazaram.

Mas o tópico que apresenta mais referências é o Acordo CARACU EUA-Brasil, na qual o grande irmão do norte entrará com a primeira parte. Os diplomatas estadunidenses revelam o empenho pessoal do Presidente de Nascença durante a negociação.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: o pres. Zezinho teria se encantando com algumas diplomatas norte-americanas que conheceu em uma festa junina da UDN.

O Zezinho sempre gostou desse negócio de diplomacia. Quando era criança, ele sempre dizia que queria ser diplomata. Uma vez, a professora perguntou o que cada criança queria ser quando crescesse. O Reinaldinho Cabeção levantou a mão na mesma hora e disse: “eu quero ser assessor de imprensa do Zezinho”. A professora, então, perguntou ao Zezinho o que ele queria ser e ele disse: “eu quero ser diplomata, para ser embaixador dos Estados Unidos e mandar em todos os países do mundo”. A professora então disse que, como ele era brasileiro, o Zezinho nunca poderia ser diplomata americano. O Zezinho ficou furioso, começou a gritar e saiu da sala chorando.

As grandes capacidades do Presidente de Nascença também são celebradas pelos agentes dos EUA. Sua atuação decisiva na crise do Irã, na convenção de vendas da fábrica de chocolates Kopenhagen e na

Gov. Zezinho faz penitência na 4a. de Cinzas

17 de fevereiro de 2010

Depois de passar um carnaval agitadíssimo e mundano, O Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho, despediu-se do Carnaval e iniciou a Quaresma em regime de penitência.

O Grande Exemplo Moral da Nação confessou-se nesta madrugada, via Twitter, com seu confessor, o Padre Antonio Maria.

Mesmo cansado, o bom sacerdote iniciou novena em intenção da beatificação do gov. Zezinho

Na confissão, o Presidente de Nascença enumerou todos os seus desvios carnavalescos, revelando que cedeu às tentações carnais no tempo do Entrudo.

De fato, nos últimos tempos o governador Zezinho tem sido tentado seguidas vezes pelos mais cruéis dos demônios. Seu périplo carnavalesco iniciou-se na sexta-feira quando, fantasiado de papai noel, distribuiu cheques a eleitores. O Mais Genial dos Filhos da Mooca deixou o evento usando uma peruca loira e logo seu Carnaval descambou para a perdição.

Em Salvador, além de circular pelo circuito Barra-Ondina acompanhado de um efebo,  foi levado a ingerir substâncias proibidas, ao encantar-se por uma bela cantora baiana. Atendendo a um pedido cheio de volúpia da artista, ingeriu cerca de dois litros de um preparado contendo batida de amendoim, duas caracus, uma dúzia de ovos de codorna com casca e tudo, uma dúzia de ostras também com casca e tudo, extrato de catuaba, ginseng, guaraná em pó, erva de santa bárbara e umas bolinhas azuis. Por cima, tomou duas cuias de sopa de piranha. A energia conferida pela demoníaca mistura destinou-se a lascivos usos.

Salvador: O governador Zezinho, acompanhado por um efebo baiano (dir.), flerta com uma artista local

No Recife, o  Mais Casto dos Brasileiros deixou de dar atenção à multidão que gritava seu nome alucinadamente para dedicar-se a atividades luxuriosas. Aproveitando-se de toda a sua popularidade na terra de seus correligionários Mendonça Filho e Marco Maciel, o Mais Iluminado dos Políticos dedicou-se a  bolinar senhoras que compareceram às festividades, dizendo-lhes constrangedores gracejos ao ouvido, como mostra o filme abaixo:

Fontes do palácio dos Bandeirantes informaram que essas estrepolias são apenas pequena parte do ocorrido: “ninguém fotografou o que ele fez de peruca loira“, comentou, com sorriso maroto, um assessor que pediu sigilo.

Em nota oficial, o assessor para assuntos inglórios do Mais Competente dos Brasileiros, o ex-pernambucano Bob Freire, negou que o AeroFolia, nome do  jatinho oficial do governo paulista adquirido pelo governador Zezinho, tenha sido palco de atos libidinosos, em seu périplo carnavalesco:

“Comunicado oficial – São falsos os boatos de que o jatinho oficial do governo do estado tenha sido usado, neste Carnaval, para práticas contrárias ao pudor e à decência tão amadas pelo povo paulista e seu Inigualável Condutor.  O governador Zezinho apenas utilizou o avião do governo para atividades de interesse público dos cidadãos do estado, dentro dos marcos de sua espartana e quase ascética conduta moral.”

Entretanto, o twitter @govzezinho traz indícios que de fato algo estranho ocorreu na Suprema Aeronave Bandeirante…

Mas ainda há esperanças. Apesar da força das tentações destes 4 dias, o Futuro Beato também deu mostras de auto-controle e temperança no Carnaval. Com firmeza de caráter, conseguiu esquivar-se de alguns dos chamados conscupicentes da carne,  que é fraca mesmo para os mais puros. Desistiu de assistir o desfile das escolas de samba do RJ para não reencontrar-se com a cantora Madonna, evitando que novamente pintasse um clima entre a cantora e o gênio.  Também conseguiu, com isso, preservar-se do pecado da soberba, ao evitar encontrar-se com sua oponente na eleição presidencial, quando poderia ser tentado a humilhá-la com sua superioridade natural.

Segundo seu confessor,  o ocorrido não foi grave. Otimista, acrescentou que, ao conscientemente esquivar-se da tentação, o Mais Piedoso dos Brasileiros fez sua escolha pelo lado do Bem, da Pureza, da Moral e da Decência.  Ele disse que o ocorrido no Carnaval não prejudicará em nada o andamento do processo de beatificação in vita do Baluarte da Moral Brasileira.

O confessor alegou sigilo de confessionário para não revelar o teor dos atos do governador Zezinho no Carnaval. Mas  divulgou a penitência que ele deverá cumprir. Criativo, o confessor passou-lhe uma penitência branda, mas que o fará pensar sobre o carnaval e sobre seu comportamento. “É para isso que serve a penitência. Para que pensemos no que fizemos. Não é um castigo”, ensinou o reverendo sacerdote.  A penitência será rezar 200 avemarias e 400 padrenossos, e depois ouvir durante quatro horas a marchinha abaixo:

Depois de cumprir a penitência, o Mais Preparado dos Brasileiros deverá assistir a missa de Cinzas na capela da Caverna do Ostracismo, residência oficial do ex-pensador FHC, reconvertido por ele ao caminho da Fé.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho gostava de carnaval, quando era criança. Ficava no alto do muro da casa do Guerino, filho do seu Nicola, ele e aquela cambada de moleques que andava com ele, com aquelas garrafinhas de plástico para jogar água em quem passava na rua. Uma vez jogaram no padre Giuseppe, que tinha ido visitar a prima lá perto. O padre saiu correndo atrás da molecada, xingando em italiano. Quando pegou eles, fez todo mundo se confessar e passou uma penitência de rezar 100 padrenossos ajoelhados no milho… Quando ficou moço e começou a andar com aqueles estudantes metidos em política, o Zezinho deixou de gostar de Carnaval. Só andava com cara de sério, com um livro embaixo do braço.