Ex-pensador FHC ganha espelhinho e colar de Obama

PACIFISTA: O Imperador veio ao Brasil em busca de seu segundo Nobel da Paz.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, não pôde comparecer à vistoria que o Imperador veio fazer no Brasil.

Por conta de sua agenda sempre lotada de compromissos para fazer o bem, o Presidente de Nascença declinou do convite para almoço do Imperador com empresários. O fato causou um mal-estar diplomático grave, quase cancelando o evento e abreviando a visita do Imperador ao Brasil.

Para contornar o problema, a usurpadora-mirim do planalto, em um gesto inesperado de sensatez e cortesia, convidou a nata da política brasileira para o imperial convescote.

EXPRESSIVO: O representante da ala mineira da UDN regeu o coral infantil que acompanhou Milton Nascimento.

Assim, apesar de incontornável, a ausência do Maior dos Homens Públicos foi minimizada pela presença de grandes lideranças da UDN, os únicos capazes de mostrar que há alguma réstia de civilização nestes tristes trópicos sob governo petista. Como era de se esperar, os líderes da UDN roubaram a cena.

O líder da ala mineira da UDN, Sr. Tancredo Neves, esteve impossibilitado de comparecer, por ter uma inspeção nas areias da Praia de Copacabana já agendada.  O fanfarrão minésio foi bem representado, no entanto. Enviou em seu lugar  um senhor que morava sozinho na Caverna do Ostracismo e a generosidade do Faraó das Alterosas resgatou para servir-lhe cafezinho no Senado.

O ex-pensador FHC abrilhantou o evento, representando a ala paulista da UDN. Como sempre, FHC foi a grande estrela, eclipsando, como era de se esperar, a desajeitada anfitriã e o próprio Imperador. Assim como sua  comitiva, Obama encantou-se com o ex-sabetudo e  sua inteligência, erudição, liderança, sabedoria, senso de humor, ilustração, picardia, conhecimento, elegância, carisma, glamour, sensatez, charme, cultura e malemolência de quem tem um pé na cozinha e outro na Sorbonne.

GENEROSIDADE: Obama prometeu mundos e fundos em troca da inclusão do petróleo do pré-sal no Acordo Caracu EUA-Brasil.

Em conversa reservada com o Imperador, o ex-gênio FHC manifestou sua indignação pela negativa da usurpadora-mirim do planalto em dar continuidade às negociações, iniciadas pelo pres. Zezinho,  sobre o Acordo Caracu EUA-Brasil, no qual os EUA entrariam com a primeira parte.

Impressionado,  o Imperador deu de presente ao ex-sábio FHC um espelhinho e um lindo colar de miçangas, emocionando o experiente ex-bichopapão FHC. Durante a cerimônia da entrega do espelhinho e do colar, Obama  comentou com o ex-príncipe FHC: “sorte dos brasileiros, e minha, que você não seja americano. Se fosse, eu não estaria aqui, porque o cargo seria seu.” FHC respondeu, enigmaticamente: “é, Deus é brasileiro…”

CONSTRANGIMENTO: Na saída do almoço, o Imperador estava visivelmente irritado com dona Michelle.

A Sra. Michele Obama ficou extasiada com a fala sedosa do ex-intelectual FHC. Passaram boa parte do tempo conversando e trocando olhares. Ao final do encontro, a Imperatriz confessou que ele era tudo aquilo que falavam e muito mais, e que há tempos  estava ansiosa por conhecê-lo, depois de ouvir falar de sua inteligência e de seus talentos reprodutivos.

Segundo fontes da CIA (Caracu Inteligency Agency), esse comportamento da Sra. Michele causou tensão no Air Force-1, no voo de Brasilia para o Rio. Durante a viagem, o Imperador teria discutido com a esposa por conta de seu derretimento pelo galã da Caverna do Ostracismo. Disse que eles não podiam ficar naquela babação toda em uma cerimônia oficial, mas a Imperatriz respondeu secamente: “Yes, we can”. A piada, previsível e sem graça, irritou os leitores e, mais ainda, o Imperador, que só não mandou bombardear a Caverna do Ostracismo porque, apesar de tudo, também gostou do ex-sabetudo FHC.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para homenagear o Imperador.

Uma vez, quando era criança na Mooca, o Zezinho ficou muito triste porque não convidaram ele para a festa de aniversário de um coleguinha de escola. Aí, pra se vingar, ele mandou o Reinaldinho Cabeção ir de penetra na festa e anotar todas os defeitos que ele encontrasse, para poder falar mal na segunda-feira, na escola. O Reinaldinho Cabeção conseguiu entrar, porque sempre foi cara-de-pau. Levou um caderno e fez uma lista enorme de coisas de que eles podiam falar mal. Aí o Zezinho disse pro Reinaldinho Cabeção fazer um tipo de jornalzinho e colar na classe, falando mal da festa. Na segunda-feira, o Reinaldinho Cabeção foi o primeiro a chegar e colou uma folha de papel na parede da classe, falando mal da festa. Quando o menino que tinha dado a festa chegou e viu aquilo, ficou muito bravo. Na hora da saída, o Reinaldinho Cabeção levou uma surra do menino, mas o Zezinho nem viu, porque faltou naquele dia.

Anúncios

11 Responses to Ex-pensador FHC ganha espelhinho e colar de Obama

  1. […] A dura crítica tirou várias noites de sono do Imperador, que já saíra do Brasil com a cabeça doendo por causa do derretimento de D. Michelle pelo reprodutor FHC. […]

  2. Ana Cruzzeli disse:

    Tia Carmela de Deus, como o Imperador é humilde …
    Subalterno ficar com rifle de ouro é prova de muita distinção nem que seja só na foto.
    O importante é isso aparentar distinção, mesmo que depois venha bala do rifle de ouro. Cento e tantos libios que o digam, devem está bem agradecidos com a distinção.

  3. Rita disse:

    Tia e sobrinho, um certo alguém disse que se a imprensa paulista não ficar caladinha ele vai fazer “revelações”: http://www.blogcidadania.com.br/2011/03/serra-faz-ameacas-e-detem-escandalo-do-tiete/

    Não tem aí nenhuma historinha parecida do menino Zezinho pra contar pra gente? Algo assim: “vou contar tudo pro seu pai, Cabeção!”

    Tia Carmela, hoje tem bolo de fubá aqui em casa, depois passa aqui pra tomar chá!

  4. Myikhaella de Etteilla disse:

    Ô meu querido, quando vai ter um jeito da gente divulgar seus posts no Twitter e no Facebook ?

    Abraços.

    • Tia Carmela disse:

      No twitter costuma sair, via @byebyeserra. A tia Carmela não tem facebook, mas é uma idéia. Obrigado.

      • Vera disse:

        Concordo com o facebook, é ótimo pra divulgação. E o nome do blog e do twitter, bem, não contém o principal que o nome da tia carmela. Hoje mesmo fui linkar este blog em uma página e aí que vi o nome: na busca do google sempre procuro tia carmela e aparece. abraços para a tia e o sobrinho

  5. Pe. Iscariotes disse:

    Em verdade, em verdade vos digo (não lembro de onde tirei esta frase…): alguém abriu não só o portão do zezinho, mas os portões do umbral. Teria sido o Obamão ?

  6. […] CLIQUE AQUI PARA VER A NOTICIA INTEIRA E CONHECER O NOVO ENDEREÇO DO BLOG DA TIA CARMELA. […]

  7. Paulo P. disse:

    O pior de tudo é que o Obama não convidou o FHC para assumir a Secretaria Geral da ONU! Que injustiça!

    Eu bem que achava que não se podia confiar nesse cara…

  8. Padre Quevedo disse:

    Titia,

    Essa foto do Itamar regendo ele está parecido, parecido não idêntico, ao maestro financiador João Carlos Martins. Merece figurar naqueles posts de gêmeos do site Kibe Loco, com o título:

    – SEPARADOS POR UMA SEM CALCINHAS (lembram-se?)

    Saudações!

  9. marcos donato disse:

    Com a fuga do Pitta de estimação o Zezinho nem estava pensando no Imperador, ele só pensa em como o Geraldinho pode ajudar ele a trazer o mascote de volta, já o Sr. Erudito Pe na Cozinha, não se como como ele o reizinho, teve se curvar ao Imperador, se bem que os espelhinhos do colar que ganhou, e seu idoso e embolorado charme ainda pode ser usado fora da caverna do ostracismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: