Nova obra de Serra, a transposição do rio Tietê

22 de outubro de 2009

Enciumado com a repercussão da visita do usurpador da presidência da república às obras de transposição do rio S. Francisco, o Mais Preparado dos Gênios Nacionais, o governador Zezinho, resolveu anunciar uma obra mais espetacular, que mudará a geografia da cidade de S. Paulo e, por consequência, de todo o Brasil: a transposição do Rio Tietê.

População do Alto de Pinheiros comemora: agora não faltará mais água.

População do Alto de Pinheiros organizou festa para comemorar: agora não faltará mais água.

Em reunião ministerial de seu secretariado, o Mais Economista dos Economistas anunciou sua sapientíssima decisão.  Após cinco minutos de aplauso, um momento de estupefação: um de seus assessores informou que essa obra já havia sido realizada há mais de 80 anos. O Mais Preparado dos Filhos da Terra reagiu, revoltado:
– Como assim? Você está louco? Eu acabo de ter esta idéia! E só eu poderia tê-la!!!
– Mas, ó Grande Governador deste Estado-Locomotiva, uma transposição do Tietê foi realmente feita pela Light,nos anos 20. Funciona assim: o curso do rio pinheiros, afluente do Tietê, foi canalizado e é invertido por usinas elevatórias. Com isso, muda de sentido e as águas do rio tietê são bombeadas através dele até as represas de Guarapiranga e Billings. De lá, elas caem serra abaixo até a usina Henry Border, em Cubatão.
– Que negócio é esse de serra abaixo? Você está fazendo piada comigo? Fora daqui!
– Mas… governador…
– Fora! Está demitido!

Apesar  do constrangimento, o Governador Luminar deu ordem para que se iniciassem os trabalhos pela parte mais importante, ou seja, a propaganda. Imediatamente os assessores de comunicação do Engenheiro-Economista-Sábio mobilizaram-se.

Segundo nota da assessora de imprensa do Presidente de Nascença, sra. Miriam Cochonne, divulgada em seu programa na Rádio CBN, a nova obra significará a mudança de paradigma do saneamento, da política ambiental, da política educacional, do transporte, do desenvolvimento econômico e da cultura nacional.  Ainda segundo a sra. Cochonne, a transposição do Rio Tietê, integrada à ampliação das avenidas marginais do rio, exigirá obras de engenharia de enorme envergadura e complexidade, e que apenas serão possíveis graças à enorme capacidade técnica e gerencial do Grande Engenheiro da Nação que governa o Estado.

Os complexos projetos da obra vazaram para a imprensa e são apresentados abaixo.

Os projetos da obra que vazaram para a imprensa:as linhas vermelhas e amarelas mostram a localização dos novos canais

No mapa acima, pode-se ver a rede de canais que será construída para transpor as águas do Rio Tietê para vários locais da cidade onde há falta d’água devido às dificuldades orçamentárias da SABESP. A companhia de saneamento paulista enfrenta escassez de recursos para investimentos, por conta de sua publicidade no Acre, essencial para o desempenho de sua missão.

A transposição do Tietê beneficiará o Nordeste

A transposição do Tietê beneficiará o Nordeste

Mas o principal benefício da obra é o fato de que a água do Tietê servirá também ao Nordeste do Brasil, mostrando o amor e a generosidade do povo paulista para os nordestinos, como se pode ver no projeto ao que vazou para a imprensa, preparado pela assessoria cartográfica da Secretaria de Educação do Governo de São Paulo.

Na cerimônia de anúncio da obra, transmitida em rede nacional, ao lado de seu assessor para assuntos nordestinos, o sr. Dominguinhos, o Macro-Governador demonstrou todo o seu conhecimento e apreço pela Região Nordeste. Apresentou no mapa os canais pelas quais as águas Tietê seguirão até os estados da região para matar a sede dos famélicos nordestinos. Com isso, o Hiper-Governador pretende fazer com que os nordestinos possam ficar em confortável ociosidade em seus estados de origem, evitando que venham para São Paulo poluir a água do chafariz do Anhangabaú e abaixar a qualidade da educação do Estado.

Em uma singela homenagem ao falecido governador Mário Covas, o Ultra-Governador anunciou que a obra será denominada Complexo de Canais Transpositórios Mário Covas. Também as estações de bombeamento de água, no total de 171, serão chamadas Estação de Bombeamento Mário Covas 1, 2, 3 e assim por diante. Presente na homenagem, o filho do falecido governador, Zuzinha, comoveu-se com o anúncio e ao saber que os canais serão navegáveis e pedagiados. Abraçado ao emocionado filho de Covas, o senador Tasso imediatamente sacou de seu celular e iniciou negociações para a exploração das obras.

A nota desagradável do lançamento foi o amuamento do assessor de imprensa do Multi-Governador, o famoso jornalista Reinaldinho Cabeção. Consta que o famoso colunista magoou-se pelo fato da primazia do anúncio ter cabido à sra. Miriam Cochonne, por razões ignoradas. Mas, após um  gesto do governador ordenando-lhe que lhe servisse um café, o sorriso voltou ao rosto do prócer do jornalismo pátrio.

Comentário da Tia Carmela: O Zezinho sempre gostou de brincadeira com água. Uma vez, quando ele era criança lá na Móoca, ele foi com os meninos jogar bola em um campinho que tinha perto do córrego Cassandoca, que ainda não tinha sido canalizado. Quando eles passaram por cima de uma pinguela sobre o córrego, que já era sujo porque jogavam esgoto nele, o Zezinho deu um empurrão no Raimundinho, filho do seu Severino, que era um pedreiro pernambucano que morava lá perto. O Raimundinho caiu naquela água suja e o Zezinho e os amiguinhos dele ficaram rindo e dizendo: agora não falta mais água pra vocês…

Anúncios