Pres. Zezinho pede ajuda para a casa não cair

15 de dezembro de 2011

RISCO: Se a casa do pres. Zezinho caír, leva junto metade de Higienópolis.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, pediu ajuda às famiglias da Imprensa Mais Vendida do Brasil para ajudá-lo  a superar seu drama pessoal.

O difícil momento vivido pelo Presidente de Nascença é devido ao seu temor de ver sua casa cair, por conta de estranhos e injustificados  ataques que tem recebido.

Como é sabido por todos, os ataques têm sido desferidos por um colunista social a soldo da usurpadora mirim do planalto. O Sr. Amaury Jr. tem  passado o dia atirando pesados livros cheios de mentiras e documentos oficiais contra os alicerces da casa onde mora o Maior de Todos os Brasileiros.

PAÚRA: Está faltando mesa para os udenistas esconderem-se debaixo, quando a casa cair. Esperto, o Cachorro-Lagosta já garantiu a dele.

A casa é de uma conhecida sócia do banqueiro Daniel Mendes, por acaso filha do pres. Zezinho. O imóvel já parecia estar condenado, desde que, em setembro de 2010, terríveis vazamentos afetaram sua sustentação, deixando, já naquela ocasião, a casa em vias de cair.  Segundo fontes da UDN, os vazamentos teriam se originado em algum ponto entre Ipanema e a Pirâmide Administrativa de Tancredo Neves, e atingido também a casinha do Cachorro-Lagosta, entre outros próceres udenistas.

Até o momento, 30 mil livros já foram atirados contra a casa do pres. Zezinho, e o impacto começa a afetar a sustentação da casa. A previsão é que mais 50 mil exemplares sejam atirados em breve, correndo o risco de fazer, definitivamente, a casa cair.

Quem tem um amigo tem um tesouro

Como sempre generosos e desinteressados, os capos das famiglias udenoperiodistas decidiram socorrer seu prestimoso colaborador.

ARMA COVARDE: Os livros que estão sendo atirados contra a casa do pres. Zezinho têm um peso descomunal.

Para evitar que a casa do Zezinho caia de vez, enviaram pilhas de jornais e revistas das mais vendidas do Brasil para calçar o cambaleante castelo de cartas em que se tornou a casa do pres. Zezinho.

Como isso não basta, determinaram que seus principais jornalistas de programa montassem uma barreira humana em volta da casa, para evitar que os ataques do livro maldito atinjam-na.

Rapidamente, diversos  comentaristas de aluguel voluntariaram-se para a difícil tarefa de blindar a casa do Mais Honesto dos Homens Públicos com seus corpos, seu sangue e sua coragem.  Liderados pelo Sr. Ricardo Bolat, já estão a postos, e prometem defender a casa do pres. Zezinho até o último centavo.

QUADRILHA: A festa junina de final de ano da UDN, na Al. Barão de Limeira, foi cancelada porque foi todo mundo tentar evitar que a casa do pres. Zezinho caísse de vez.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre teve medo de que  a casa caísse. Já contei a história da casinha que ele fez o Reinaldinho Cabeção construir, né? Numa outra vez, ele viu um filme no cinema em que o bandido fazia uma sabotagem e a casa do mocinho desmoronava. O Zezinho ficou tão impressionado que, quando chegou em casa, mandou o Reinaldinho Cabeção ficar encostado na parede, para escorar a casa. O moleque ficou lá, segurando a casa, até que a mãe do Zezinho percebeu e disse que aquilo já era demais, e mandou o Reinaldinho Cabeção pra casa dele. E pôs o Zezinho de castigo…