Escândalo: UDN denuncia ponte inacabada sobre o Rio Negro

24 de outubro de 2011

Lideranças da UDN de todo o Brasil, sob a batuta sempre firme do Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, criticaram duramente a nova obra faraoamazônica do lulopetismodilmismo: a ponte sobre o Rio Negro, ligando Manaus a Iranduba.

REVOLTA: os eleitores infantis paulistas criticaram a obra e disseram que a ponte Onestes Quercia é mais bonita e não serve de caminho para índio e onça.

O Presidente de Nascença e o grande poeta romano-manauara, Virgílius, anteciparam-se à Revista Mais Vendida do Brasil e denunciaram o novo escândalo que promete acabar com o governo da usurpadora-mirim do planalto.

Os dois encabeçaram manifesto criticando o desperdício de dinheiro público. O pres. Zezinho lamentou a decisão do governo e disse que não faz sentido construir  uma ponte de 3,6 km em um fim-de-mundo como a Amazônia, quando ainda há tanto a fazer nos lugares civilizados do país (Higienópolis, Curitiba, Leblon e Barra do Sahy).

INJUSTIÇA: O Maior dos Filhos da Mooca já havia investido uma importante soma na festa de lançamento da bela maquete da ponte Santos-Guarujá, mas o Barão de Pindamonhangaba jogou a maquete fora.

Segundo a nota, o governo federal faria melhor se construísse a ponte Guarujá-Santos, facilitando a vida da gente bonita paulistana em suas idas à  Pérola do Atlântico.

O sr. Geraldinho do Vale,  sucessor e muy amigo do pres. Zezinho, não deu continuidade à obra para poder construir um propinoduto, ligando assembléia legislativa paulista  à sede estadual da UDN.

Obra incompleta faz udenistas sofrerem síncope

A UDN também criticou o fato de que a obra foi entregue incompleta. Segundo a nota “é revoltante que uma obra dessa envergadura seja entregue sem as cabines de pedágio”.

GATO ESCALDADO TEM MEDO DE AMBULANCIA: Várias ambulâncias foram chamadas à Caverna do Ostracismo, mas muitos evitaram se comprometer e foram de táxi ao hospital.

Ao serem informados de que a ponte não teria cobrança de pedágio, vários moradores do Retiro do Udenista, na Caverna do Ostracismo, fundos, passaram mal e tiveram que ser socorridos ao Hospital Samaritano.

Já o poeta Virgílius assumiu um tom bucólico em seus comentários. De maneira enigmática, sentado em um canto da Caverna do Ostracismo, Virgílius comentou:  “Feliz aquele que conseguiu compreender a causa das coisas.”  Indagado sobre o sentido de sua frase, o poeta foi diplomático: “agora compreendi porque o povo do Amazonas me abandonou e fui obrigado a trabalhar novamente…”

QUADRILHA: A UDN fez uma bela festa junina na Ponte Onestes Quercia, em desagravo contra a gastança de dinheiro público.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho nunca gostou de ponte. Quando ele era menino, ele gostava de ir brincar com os amigos lá na Água Rasa. Eles gostavam de jogar bola em um campinho que ficava perto do córrego. Para chegar ao campinho, era preciso atravessar o córrego, mas não tinha ponte e o pessoal colocava uma  tábuas para poder passar. O Zezinho e os amigos dele uma vez ficaram nos dois lados da ponte e cobravam um cruzeiro de cada moleque que queria passar nas tábuas pra jogar bola no campinho.  Mas uns moleques que moravam ali perto disseram que ninguém ia pagar coisa nenhuma e mandaram a turma do Zezinho embora.  Como vingança, o Zezinho e sua turma volta e meia iam lá e tiravam as tábuas que serviam de ponte, para ninguém conseguir atravessar.

Anúncios

Ponte Onestes Quercia: o novo point da UDN paulista

23 de agosto de 2011

LAZER: Aos domingos, a ponte é fechada aos carros por 75% do tempo, para que os eleitores infantis paulistas possam apreciá-la e prestar sua homenagem ao inesquecível amigo da UDN.

Um mês após sua inauguração, que contou com a presença do Mais Preparado dos Brasileiros,  o futuro pres. Zezinho, a Ponte Estaiada Onestes Quercia atrai a atenção dos paulistanos. A ponte deverá aumentar em 75% a fluidez e a liquidez do trânsito na Av. Marginal Serra,  segundo o Sr. Paulo Caixa Preta 2, diretor para assuntos propinoviários da UDN paulista.

Como se sabe, o homenageado foi o favorecido por um dos grandes milagres do Presidente de Nascença: a Conversão de Onestes, que transformou um terrível meliante e inimigo da UDN em um de seus mais amados defensores e ídolos. Segundo fontes do Vaticano, este milagre, sozinho, aumentou em 75% as chances de beatificação in vita do Almirante do Tietê, segundo a contabilidade da agenda do Sr. Paulo Caixa Preta 2.

O muy amigo do pres. Zezinho, Sr. Geraldinho do Vale, foi muito elogiado por homenagear o bom Onestes dessa maneira singela, e comentou que essa é a primeira homenagem: “na verdade, a ponte é apenas parte da homenagem; ainda vamos inaugurar um presídio em Pinda e uma cabine de pedágio na Via Anhanguera com o nome do bom Onestes”. O Sr. Paulo Caixa Preta 2 confirmou que 75% das providências já foram tomadas, e logo mais ele tomará o resto.

PRECAUÇÃO: Simulações mostraram que a ponte é capaz de abrigar 75% dos motoristas que circulam na área, nas futuras enchentes.

Um mês decorrido da inauguração, a Ponte do Onestes tornou-se o novo point da UDN em SP. Centenas de eleitores infantis paulistas deslocam-se até a Av. Marginal Serra para contemplar a grande obra. Segundo dados coletados pelo Sr. Paulo Caixa Preta 2, cerca de 75% dos udenistas já visitaram o local.

O afluxo interessados em conhecer a ponte, concebida pelo majestoso encéfalo do Maior dos Engenheiros Pátrios, tem acarretado um aumento de 75% do trânsito na região, que tem sido devidamente gerenciado pelo Sr. Paulo Caixa Preta 2.

A ponte dos suspiros

Quem visita a ponte pode assistir o ar respeitoso e solene que os udenistas assumem ao chegar à ponte. Depois de suspiros e comentários como “isto sim é ponte de primeiro mundo!” ou “bem que o Sr. Paulo Caixa Preta 2 disse que é 75% maior que as pontes do Brooklyn e de Madison!”, os visitantes comentam que somente o pres. Zezinho seria capaz de conceber tal maravilha.

QUADRILHA: A ponte virou palco de 75% das festas juninas da UDN na Paulicéia.

Depois, os fiéis e agradecidos eleitores da UDN ajoelham-se e oram pela alma do bom Onestes que, lá do céu, continua abençoando e protegendo seus velhos correligionários da UDN paulista.  Enquanto isso, o Sr. Paulo Caixa Preta 2 coleta os donativos para a construção de estátua do homenageado; consta que 75% já foram recolhidos.

Comentário da tia Carmela

Deus me livre! Ainda por cima o Maluf foi nessa inauguração… Essa ponte deve ser mal-assombrada.