Tancredo Neves recusa teste do sovacômetro para salvar candidatura

8 de julho de 2011

RECUSA OBSTINADA: O faraó chegou a forjar um ferimento para não fazer o teste do sovacômetro.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, convocou hoje uma reunião de emergência na Caverna do Ostracismo para discutir a última peraltice do faraó das Alterosas.

A causa da convocação da reunião pelo Presidente de Nascença  foi a traquinagem cometida pelo fanfarrão minésio ontem à noite, em Belo Horizonte.

A molecagem

Montando seu corcel a alta velocidade, foi parado por um guarda de trânsito no cruzamento da Av. Cristóvão Colombo com Rua Alagoas. Na ocasião, dirigia-se, apressado, à reunião com a cúpula da UDN  para anúncio de sua escolha como  candidato da UDN à presidência da Associação dos Moradores, Amigos e Estivadores de Ipanema (AMAENEMA).

OLFATO POLÍTICO PRIVILEGIADO: O líder da ala canina da UDN, Sr. Cachorro-Lagosta já vinha avisando que algo não cheirava bem para os lados de Minas.

O jovem faraó saltou de seu corcel, abriu os braços e falou para o guarda: “Seu guarda, o senhor desculpe se fiz alguma coisa errada; é que não conheço bem a cidade, eu moro no Rio”.

Nesse momento, o homem da lei sentiu um odor muito forte e desagradável vindo de Tancredo Neves e informou: “Sinto muito, mas o senhor está com um cheiro estranho. O senhor terá que fazer o teste do sovacômetro.”

A exigência do policial acabou com a fleuma do faraozinho:  “Você está pensando que isso aqui é o Leblon?”, disse ele, indignado. E montou no corcel, saindo em disparada.

Repercussão

A reinação do faraozinho foi prontamente abafada pela Imprensa Mais Vendida das Alterosas, em operação de dar inveja ao pres. Zezinho, e não impediu o anúncio da sua candidatura.

DESCONFIADO: A ala paulista da UDN já havia tentado convencer Tancredo a fazer o teste do sovacômetro, mas ele não aceitou de jeito nenhum.

Entretanto, setores da UDN ligados ao pres. Zezinho manifestaram seu desconforto.

Também há dúvidas se a ciclonudista Soninha Copélia passaria no teste do sovacômetro.

A presidente da Federação Udenista de Esposas de Funcionários do Almirante do Tietê, Sra. Elaine Tacanhede, questionou  a legitimidade de Tancredo como candidato da UDN: “como ele poderia implantar o nosso Programa Avanço Brasil, se foge do teste do sovacômetro?”

Sensibilizado com os argumentos da honestíssima olfatoudenista, o Maior dos Filhos da Mooca resolveu agir.

Convocou os  membros do importantíssimo Conselho da Moral e Bons Costumes da UDN, do qual é presidente vitalício, para assinarem a nota de repúdio que pediu para seu bost-righter, Reinaldinho Cabeção, escrever. Os membros do conselho acharam a nota muito bonita, e se comprometeram a assiná-la em 2015.

QUADRILHA CHEIROSA: Nào é do cheiro que os passageiros reclamam quando os udenistas de SP pegam o metrô para ir às festas juninas da prestigiosa agremiação.

Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de implicar com o suvaco dos outros. Uma vez, pegou um frasco de desodorante Frigia,  encheu de uma mistura bem fedida e levou pra escola. Na hora do intervalo, ele e os outros moleques foram jogar bola. Quando o sinal tocou pra voltarem pra aula, o Zezinho disse: “vocês não vão voltar assim fedorentos pra aula, né?” E ofereceu o frasco de desodorante. Os moleques acharam o máximo, passar desodorante para ir pra aula, pensaram que iam impressionar as meninas. Só que logo o cheiro deles ficou insuportável e as meninas começaram a vomitar. Aí o Zezinho falou bem alto: eu sou o único que não está fedido, aqui.  Na saída da escola, teve que correr para não levar uma surra dos moleques…