Carnaval da UDN: deputado-mirim é novo líder da ala das baianas

5 de fevereiro de 2011

O pres. Zezinho gostou da nova fantasia do deputado-mirim.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, segue sendo bem sucedido em seu generoso trabalho de pacificação e fortalecimento da UDN em todo o Brasil.

Nesta semana, o Presidente de Nascença obteve uma nova vitória. Mais um importante cargo de direção da UDN foi preenchido em clima de harmonia, paz e congraçamento.

Desta vez, tratou-se da escolha do novo líder da ala infantil das baianas da Escola de Samba Unidos da UDN, importante agremiação político-carnavalesca de Higienópolis.

Tancredo Neves (direita) está fazendo tudo para levar o efebo para conhecer sua pirâmide administrativa em BH.

O escolhido foi o deputado-mirim TPM Nato, ainda jovem, porém um quadro importante no udenismo soteropolitano. O portátil udenista fez carreira no circuito Barra-Ondina, e agora pretende continuar a fazer carreira na Unidos da UDN.

Essa preocupação com uma boa carreira o aproximou do faraó minésio, sr. Tancredo Neves, que compartilha com TPM Nato os mesmos ideais de carreira.

Reações

Quem não gostou muito da escolha do efebo-udenista foi o pitta de estimação do Almirante do Tietê, que queria que um amigo seu fosse o novo líder da ala infantil das baianas.

A velha guarda da UDN também abençoou a candidatura do precoce líder das baianas impúberes.

Preocupado com seu pitta de estimação, que tem ameaçado fugir de casa, o pres. Zezinho chegou a pensar em usar a confiança e respeito que desfruta entre seus colegas udenistas para intervir na eleição. Mas, em nome da unidade da UDN, preferiu abençoar o escolhido e comprar uma coleira mais forte para seu pet.

Segundo fontes próximas, o Maior dos Filhos da Mooca teria declarado, durante partida de bocha no Retiro do Udenista (sito à Caverna do Ostracismo, fundos),  que apoiou o deputadinho  em nome da unidade da UDN, mas que pessoalmente estava triste.

Na verdade, o pres. Zezinho estaria meio enciumado, pois teria comentado: “no ano passado, esse moleque passou o carnaval comigo, em Salvador; agora, já está fazendo a maior folia com o Tancredo…”

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: A ala infantil da UDN comemorou a eleição do minideputado com uma festa junina em um buffet infantil da V. Madalena.

O Zezinho sempre gostou de baiana. Quando era criança, uma vez ele viu um livro sobre tipos folclóricos brasileiros e gostou das baianas quituteiras. Aí ele teve uma idéia. Pediu para a mãe dele fazer um bolo. E convenceu o Reinaldinho Cabeção a ficar na rua vendendo os pedaços do bolo, dizendo que eram quitutes baianos. Arrumou uma tábua de tabuleiro e mandou o Reinaldinho Cabeção se enrolar em uns lençóis e panos brancos, como se fosse uma baiana. Não chegou a vender nada, porque uns moleques passaram na rua e viram o Reinaldinho Cabeção de baiana e começaram a gozar da cara dele. O Reinaldinho Cabeção falou para os moleques:  “mas foi o Zezinho quem mandou…”, e aí eles riram mais ainda, e tomaram o bolo do Reinaldinho Cabeção, que voltou chorando pra casa enquanto o Zezinho ficou de longe gargalhando. No dia seguinte, o Reinaldinho Cabeção foi procurar o Zezinho e disse: “Zezinho, quer que eu me vista de baiana novamente e a gente tenta vender outro bolo?”

Anúncios