UDN convoca para manifestação pela revogação da Lei 3.353

10 de abril de 2015

O Mais Preparado dos Brasileiros, o senador e futuro presidente Zezinho, ainda não confirmou se vai participar da nova manifestação organizada pela UDN no próximo dia 12 de abril.

Entretanto, o Presidente de Nascença já declarou seu apoio ao objetivo maior da manifestação: a luta pela revogação da famigerada Lei 3.353.

DISCIPLINA: Os eleitores infantis paulistas prometem manifestar-se formando uma linda fila para agradecer à UDN sua terceirização.

DISCIPLINA: Os eleitores infantis paulistas prometem manifestar-se formando uma linda fila para agradecer à UDN sua terceirização.

A Lei foi promulgada por uma terrível agente bolchevista que se apossou do governo brasileiro para implantar o comunismo em nossa Pátria Cristã. A destemperada ação dessa insubmissa mulher significou um violento atentado a propriedade e ao bem-estar de milhares de honrados brasileiros, retirando deles a capacidade de tocar suas fazendas e vidas domésticas.

Contra essa aberração socializante, ergueu-se a voz de uma das mais democráticas organizações aliadas à UDN, o PSdoB (Partido da Senzala do Brasil). A ele, somar-se-ão em uníssono as vozes de milhares de eleitores infantis paulistas, neste domingo, exigindo a revogação da horrenda Lei 3.353.

A manifestação também servirá de comemoração pelo passo decisivo dado nesta semana pela UDN no seu objetivo de restaurar a liberdade no país. Com a nova lei da terceirização, os empregadores finalmente voltarào a ter liberdade de eliminar os absurdos direitos trabalhistas que tanto impedem o progresso da nação.

RATAZANAS: Tancredo Neves já confirmou presença na manifestação paralela no boteco do Paulinho, que apesar de cheio de ratazanas, só serve da boa.

QUADRILHA: Tancredo Neves já confirmou presença na manifestação no boteco do Paulinho, que apesar de cheio de ratazanas, só serve da boa e tem uma animada festa junina.

Sempre atenta às últimas tend§encias mundiais de luta contra o comunismo, a UDN adotou a terceirização como norma. Tanto que foi contratada como terceirizada pela CIA (Caracu Intelligency Agency) para organizar as manifestaçòes em todo o território nacional.

Para melhorar ainda mais o trabalho, a UDN quarteirizou parte dos serviços para a SDD, conhecida empresa de ratazanas, especializada em transporte por helipóptero e venda de sindicatos.

Comentário da tia Carmela
O Zezinho sempre foi de fazer essas coisas de organizar os moleques para fazer arte, mas na hora não aparecer. Uma vez, quando ele estava no Grupo Escolar, ele inventou um protesto contra a diretora da escola, porque ela estava dando advertência e suspensão pros moleques arteiros. Mandou o Reinaldinho Cabeção organizar espalhar que ia ter o protesto e chamar os moleques todos. No dia combinado, eles foram para a porta da escola e fizeram uma confusão danada. Enquanto isso, o Zezinho ficou na sala de aula quietinho. Quando a diretora viu a confusão, suspendeu todo mundo e o Zezinho passou por bonzinho…

Anúncios

GOLPE COM CLASSE: UDN FAZ PANELAÇO GOURMET

9 de março de 2015

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, foi um dos mais entusiasmados participantes da nova forma de mobilização promovida pela UDN: o Panelaço Gourmet contra a ascensão social dos pobres.

REQUINTE: FHC mostrou que se pode protestar sem perder o charm.

REQUINTE: O ex-sociólogo FHC mostrou que se pode protestar sem perder o charm.

Com o apoio do Presidente de Nascença, a UDN promoveu um maravilhoso caçarolaço pela entrega do pré-sal à Chevron.

A democrática manifestação encheu os ares de Higienópolis com o som do protesto da sua gente bonita contra o governo da usurpadora do planalto, que só se preocupa com a gente burra, desinformada, atrasada, vagabunda, sub-humana e sem classe do nordeste.

O ponto alto  da manifestação foi a participação do ex-intelectual FHC. Pouco após o início do espetáculo ele saiu à janela acompanhado de seu secretário particular, que o representou na percussão do concert de cassarole contra o aumento do salário mínimo.

Empolgados por verem o homem que teve a honra de servir Bill Clinton, os eleitores infantis paulistas mostraram que são bons de ritmo e batucaram em suas panelas Alessi um coro consagrador para o ex-sábio: “Ô seu Obama, faça o favor! Põe o FHC como nosso ditador!”

O ex-luminar emocionou-se e foi às lágrimas, que caíam na bela gravata-babador com listras brancas e vermelhas e estrelas brancas sobre fundo azul, em uma cena de pungente patriotismo.

TERROR: A gente bonita de Higienópolis já preparar seus Hummers para imitar os famintos venezuelanos.

TERROR: A gente bonita de Higienópolis já prepara seus Hummers para imitar os famintos venezuelanos.

Na Vila Madalena, outra facção dos eleitores infantis paulistas também se empolgou e montou o bloco fora de época “Panelaço Le Creuset na Cabeça do PT”.

Entretanto, com medo de cruzar com a gente feia da Zona Leste que vai se divertir no moderno bairro paulistano, os udenofoliões preferiram tocar suas panelas nas varandas-gourmet de seus apartamentos, de onde clamavam por morte aos petistas e pelo fim do Bolsa-Família.

Dona Neca era uma das mais empolgadas, e disse que o evento cívico lembrou as alegrias dos panelaços de sua infância:

“Isto tudo me faz lembrar 1964, quando fizemos um panelaço em defesa da tradição, da família e da propriedade. Mas naquele tempo era melhor. Mamãe mandou as empregadas ficarem batendo as panelas enquanto acenávamos para os vizinhos na janela. Hoje, por causa da Dilma e do PT, eu mesmo tive que bater na panela, porque inventaram esse negócio de direitos e folgas para empregadas. Onde já se viu, não se consegue mais ter uma mucama disponível no domingo à noite! Acaba uma senhora da minha idade e condição tendo que bater na panela…”

AUSÊNCIA: Tancredo Neves nào participou porque estava escondido embaixo da cama, mas não o pó não lhe incomodou.

AUSÊNCIA: Tancredo Neves não participou porque estava escondido embaixo da cama, mas o pó não incomodou o grande líder udenista.

No Rio de Janeiro, o bairro do Leblon viveu momentos de congraçamento. Em vários edifícios da Av. Delfim Moreira se avistava distintas senhoras batendo em suas elegantes panelas Fissler.

A grande ausência do panelaço do Leblon foi a de Tancredo Neves, que ainda não havia saído de debaixo da cama, mesmo depois de a irmã ter assegurado que já tinha livrado a barra dele.

Em compensação, D. Danuza era das mais animadas: “eu nunca havia segurado uma panela antes, mas contra o comunismo e contra encontrar o porteiro do prédio em New York, tudo vale a pena!”

Tio Sam foi convidado para o novo panelaço, nas festas juninas da UDN, e já está soltando seus balṍes de ensaio.

QUADRILHA: Tio Sam foi convidado para o próximo panelaço, nas festas juninas da UDN, e já está soltando seus balṍes de ensaio.

Comentário da tia Carmela
Aqui na Mooca não ouvi nada. Mas sei que teve um panelaço lá no Cambuci. Minha prima Alzira ligou para avisar que as vizinhas dela, na Rua Barão de Jaguara, brigaram por causa do barulho do som do carro novo do filho de uma delas e a outra deu com uma caçarola na cabeça da vizinha. Bateu tão forte que tirou sangue e ela foi parar no Hospital Cruz Azul. Aí apareceu um jornalista da Veja e escreveu uma matéria dizendo que no Cambuci teve uma grande adesão ao panelaço…

 


ELEIÇÕES: Partido da Senzala declara apoio a Tancredo Neves

7 de julho de 2014

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, está engajadíssimo na campanha de Tancredo Neves à presidência.

Mesmo sabendo que aquele lugar é seu por direito, o Presidente de Nascença dá mostras cotidianas de abnegação e humildade, e apóia o divertido fanfarrão ipanemenho na cruzada da UDN contra o comunismo.

Agora, mostrando sua enorme capacidade de articulação política, o Almirante do Tietê conseguiu o apoio de mais uma importante agremiação partidária à chapa udenista. Trata-se do Partido da Senzala do Brasil (PS do B), organização partidária com amplo apoio nos setores relevantes da política nacional.

Importante líder senzalista está indignida: agora querem comer o mesmo que eu!

Importante líder da ala feminina senzalista está indignida: agora querem comer o mesmo que eu!

História
Legítimo herdeiro da tradição política paulista, o PS do B traça suas origens na primeira fase do antigo PRP (Partido Republicano Paulista), antes deste ter se curvado aos abolicionistas. Na Convenção de Itu, descontentes com a linha abolicionista infiltrada no movimento, os senzalistas afastaram-se e passaram a militar na imprensa, mostrando os enormes males para o país que o fim da escravidão traria.

Depois de 1888, o PS do B manteve-se na política brasileira atuando no interior da UDN. Recentemente, os senzalistas resolveram relançar o partido próprio. Chegaram a oferecer a legenda para o Maior dos Filhos da Mooca candidatar-se à presidência, mas o pres. Zezinho, sempre um homem leal, preferiu manter-se na UDN, mas assegurou o apoio do PS do B à chapa Tancredo Neves/Aluísio 300 Mil.

Um programa moderno
Os senzalistas defendem a retirada dos entraves ao crescimento da economia brasileira. Seu principal alvo são as políticas populistas anti-senzala da usurpadora do planalto e de seu antecessor, aquele ser nefasto e ignorante cujo nome recusam-se a pronunciar.

DECEPÇÃO: As tentativas do líderes senzalistas não conseguiram a adesão de certas atrizes politizadas, que irão para o pelourinho por isso.

ESPERANÇA: Os líderes senzalistas não desistiram de forçar a adesão de certas lideranças artísticas, que podem ir para o pelourinho se insistirem em andar de ônibus e não apoiar Tancredo Neves.

Entre os principais pontos defendidos pelo Partido da Senzala do Brasil está a revogação de um conjunto de leis aprovadas pelo Congresso sob ameaça petista:

1) Lei 10.666/03, que dispõe sobre a concessão da aposentadoria especial aos cooperados de cooperativa de trabalho ou de produção e cria o Fator Acidentário de Prevenção (FAP);

2) Lei 11.430/06, que garante, além do reajuste, aumento real dos benefícios previdenciários pagos pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS);

3) Lei 11.603/07, que altera a Lei 10.101, de 19 de dezembro de 2000, regulamentando o trabalho aos domingos para os comerciários;

4) Lei 11.648/08, que dispõe sobre o reconhecimento formal e a legalização das centrais sindicais, uma conquista histórica do sindicalismo;

5) Lei 11.738/08, que institui o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica (que os governos da UDN em SP e MG têm heroicamente boicotado);

6) Lei 11.770/08, que cria o Programa Empresa Cidadã, destinado à prorrogação da licença maternidade de quatro para seis meses mediante concessão de incentivo fiscal às empresas;

SOLIDARIEDADE: O Partido da Senzala recebeu apoio de importantes lideranças trabalhistas do setor canavieiro e brahmeiro.

SOLIDARIEDADE: O Partido da Senzala recebeu apoio de importantes lideranças trabalhistas do setor canavieiro e brahmeiro.

7) Lei 12.353/10, que assegura a participação dos empregados nos conselhos de administração das empresas públicas e sociedades de economia mista, suas subsidiárias e controladas e demais empresas que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto;

8) Lei 11.948/09, que veda empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a empresas que tenham a prática de assédio moral;

9) Emenda Constitucional 47/05, que dispõe sobre o sistema especial de inclusão previdenciária para atender a trabalhadores de baixa renda e àqueles sem renda própria que se dediquem exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência, desde que pertencentes a famílias de baixa renda, garantindo-lhes acesso a benefícios de valor igual a um salário-mínimo.

MÍDIA RESPONSÁVEL: A imprensa senzalista vem advertindo sobre os riscos do comunismo.

MÍDIA RESPONSÁVEL: A imprensa senzalista vem advertindo sobre os riscos do comunismo.

10) Lei 12.551/11, que reconhece o Teletrabalho, ou trabalho a distância;

11) Lei 12.513/11, que amplia a formação profissional do trabalhador por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec);

12) Lei 12.506/11, que amplia o aviso prévio de trinta para até noventa dias;

13) Os senzalistas recusam-se a usar este número;

14) Lei 12.469/11, que determina a correção anual da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física;

15) Lei 12.440/11, que cria a Certidão Negativa de Débito Trabalhista;

16) Lei 12.382/11, que institui a política de aumento real para o salário mínimo;

17) Lei 12.470/11, que institui o sistema de inclusão previdenciária para os trabalhadores de baixa renda;

18) Lei 12.761/12, que institui o Programa de Cultura do Trabalhador e cria o Vale-Cultura;

19) Lei 12.740/12, que institui o adicional de periculosidade para os vigilantes;

20) Lei 12.832/13, que isenta do imposto de renda até o limite de R$ 6 mil reais a participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados;

POLÍTICA SOCIAL: Os senzalistas defendem o fim da Bolsa Família e a implantação do Bolsa Migalha Infantil

POLÍTICA SOCIAL MODERNA: Os senzalistas defendem o fim da Bolsa Família e a implantação do Bolsa Migalha Infantil

21) Lei 12.865/13, que permite aos taxistas transferir para seus dependentes a outorga da licença;

22) Emenda à Constituição 72, que estende aos empregados domésticos os mesmos direitos dos trabalhadores urbanos;

23) Lei Complementar 142/13, que trata da aposentadoria da pessoa com deficiência;

24) Emenda à Constituição 81/14, que expropria propriedade urbanas e rurais nas quais sejam encontrados trabalho escravo ou análogo ou o cultivo de maconha.

Nem foi preciso nenhum esforço do pres. Zezinho para que as reivindicações do PS do B fossem incorporadas no programa da candidatura de Tancredo Neves.

Em reunião promovida na manhã de hoje pelo futuro Esteio do Senado, o ideólogo do PS do B, sr. Banquínio Fraga, apresentou as propostas ao solerte animador da noite de Ipanema. Tancredo Neves concordou imediatamente. De olhos vidrados, enquanto abria um pacote de talco para seu cuidado pessoal matinal, comentou:

“Concordo com tudo! Temos que tomar medidas duras contra essa gente abusada e revogar isso tudo. Os salários estão muito altos e não é justo que por causa de milhões de trabalhadores os homens de bem e os banqueiros sejam prejudicados”.

QUADRILHA:  Importantes confecções iam doar prendas para a festa junina da UDN, mas foram impedidas pela milícia petista.

QUADRILHA: A importante confecção senzalista Ellus ia doar prendas para a festa junina da UDN, mas foi impedida pela arbitrariedade da milícia petista.

Comentário da tia Carmela
O Zezinho sempre gostou de brincar de senzala. Quando era moleque, na Mooca, ele pegava uns moleques e colocava no porão da casa do Reinaldinho Cabeção. Os moleques tinham que ficar carregando coisas de um lado para o outro.  O Reinaldinho Cabeção adorava, porque o Zezinho deixava ele ser o feitor e mandava ele dar umas chicotadas nos moleques. Só que um dia os moleques não gostaram porque o Zezinho mandou o Reinaldinho Cabeção bater bem forte, e se rebelaram. O Zezinho fugiu, e deixou o Reinaldinho Cabeção apanhando sozinho…