Os anos mais felizes de nossas vidas – 1

Os paulistas agradecem: o gov. Zezinho nos fez outras pessoas.

Como um ano que termina em meio à primavera, acaba o período mais glorioso da história de São Paulo: a maravilhosa gestão do Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho.

A população do estado, com um misto de orgulho, alegria e tristeza assiste à partida do maior de seus líderes do Palácio dos Bandeirantes.  Orgulho, por ter sido regida magistralmente pelo Mais Competente de Todos os Homens Públicos. Alegria, por saber que agora o Presidente de Nascença ocupará o lugar que é seu no firmamento Pátrio desde o Big Bang. Tristeza, por não ter mais a sabedoria do Maior dos Gestores a iluminar-lhe o caminho.

Esse verdadeiro canteiro de emoções viceja e nos brinda com uma flor chamada esperança. Esperança de um Brasil melhor, no qual o Genial Gestor das Multidões imprimirá sua marca de jardineiro fiel.

Caminhado pelas ruas da Capital, vê-se pessoas andando cabisbaixas. Senhoras choram. Os empresários paulistas, esses novos bandeirantes, perdem sua habitual sisudez honrada e caminham pela Avenida Paulista com lenços enxugando as lágrimas.

O Jardim Romano quer mudar o nome para Jardim Zezinho

Os moradores do Jardim Romano clamam aos céus: Deus, ó Deus, onde estás que não respondes? Em que mundo, em que estrela tu te escondes? E agora, Senhor, quem trará água e esgoto para nossas casas?!

Na Baixada Santista, os cidadãos que não estão com dengue alugaram uma kombi para trazê-los à Capital para prestar tributo ao Maior Paulista da História. Sua viagem foi mais demorada que o habitual, por causa das paradas para que os atingidos pela virose transmitida pelas águas da SABESP fossem ao mato. Mas isso não abalou sua felicidade e alegremente cantaram cantigas de júbilo ao longo do trajeto, até na hora da vaquinha para pagar o pedágio.

Os professores já não sabem o que fazer para externar sua gratidão ao governador Zezinho.  Organizaram hoje uma grande festa na Av. Paulista, que terminou em um almoço de gala ofertado a todos os passantes, custeado por seus astronômicos vencimentos.  Alguns, inclusive, já propoem que o currículo escolar seja mudado, com a criação de uma nova disciplina nas escolas: Vida, Obra e Pensamento do Governador Zezinho.

Mesmo os petistas mais renitentes admitiram, na internet, que este mandato foi cheio de realizações assombrosas.

Os deputados na Assembléia Legislativa só não aprovaram uma lei mudando o nome do estado para Zezinholândia porque o Grande Presidente Inato também é  o Mais Modesto dos Virtuosos e os impediu de prestar essa homenagem.

Nos congestionamentos, os paulistanos hoje soaram suas buzinas espontaneamente para saudar o Mais Perfeito dos Políticos.  Milhares de pessoas se reuniram nas plataformas do metrô e nos pontos de ônibus para render vivas ao Maior de Todos os Engenheiros.

Mas a demonstração de gratidão maior foi a que ouvi de um paulista anônimo: ESTES FORAM OS ANOS MAIS FELIZES DE NOSSAS VIDAS.

.

Comentário da tia Carmela

Já vai tarde.

Anúncios

10 Responses to Os anos mais felizes de nossas vidas – 1

  1. […] Tem também o trunfo da proximidade ao Mais Competente dos Gestores Públicos, que lhe deixou dando uma olhada na prefeitura de SP quando foi chamado ao governo dos bandeirantes, naquilo que os paulistas consideram “os melhores dias de nossas vidas“. […]

  2. […] de SP quando foi chamado ao governo dos bandeirantes, naquilo que os paulistas consideram “os melhores dias de nossas vidas“. Acordo CARACU com a malemolência soteropolitana: o deputado portátil está empolgado com […]

  3. […] gestada desde sua passagem pelo Palácio dos Bandeirantes (conhecida pelos paulistas como “os melhores dias de nossas vidas“). Na ocasião, com o apoio de seu devotado secretário de educação e assuntos gráficos, […]

  4. Vera L. de Oliveira disse:

    Bravos, Tia Carmela! Simplesmente “retumbante”!

  5. RodrigoK disse:

    Com lastima e tristeza ele se vai, mas como um bandeirante, sai em busca de algo maior, de uma promessa de vida, de repetir no planalto sua trajetoria em Sao Paulo… lagrimas escoam de meus olhos.. nao posso mais escrever, me desculpem…

  6. […] gloriosa, o Mais Preparado dos Brasileiros, o eterno governador  Zezinho, renunciou ao cargo, para tristeza geral dos paulistas. A humanidade progride: na juventude, o novo governador era um comunista vermelho, comedor de […]

  7. suportecs disse:

    Que se vá. E não volte nunca mais!!

  8. Choro aqui nesta sala vazia.
    Choro ao ver a despedida do Grão Mestre Serra.
    1° de Abril

    Choro pois sei que daqui a dois anos esse fdp vai ser candidato a prefeito de SP

  9. ♫ Eu peguei dengue! E vouvoscontar: nunca passei tão mal na minha vida. Agora tá acabando e só restou praticamente a amebíase ou sei lá o que com a qual fui agraciado pela água da SABOSTA. Então aproveito todas as visitas que faço ao “trono”, para execrar o careca maldito que agora se despede e desejar que ele pegue dengue, esteatose, chulé, caspa nas sobrancelhas e tinha no aeroporto de mosca. Maldito seja ele per omnia secula seculorum… ☺☺☺

  10. ♫ Que te vaya bién; e que te pille um trem… ☺☺☺

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: